Moldes de Injeção para Termoplásticos

Transformação

Conhecer os fundamentos dos moldes de injeção e saber interpretar seus projetos construtivos é muito importante para a maioria dos profissionais que trabalham na área de injeção, seja para quem faz pequenas manutenções preventivas e corretivas nos moldes, para quem efetua try-outs, preparadores de máquinas, ferramenteiros, líderes, encarregados, supervisores e gerentes, e até para quem vende essas ferramentas e componentes como porta-moldes, câmaras quentes, molas, extratores, etc.

Muitos moldes quebram durante a produção, principalmente no terceiro turno, quando, na maioria das vezes, a quantidade de colaboradores é reduzida e menos qualificada, provocando paradas indesejadas por longos períodos e paralisando a produção simplesmente pelo fato de ninguém ao menos tentar desmontar a ferramenta avariada. Perde-se muitas vezes tempos enormes e deixa-se de produzir por conta dessa falta de conhecimento.

Os moldes de injeção são ferramentas que têm o objetivo de produzir peças compactas de plásticos, sejam elas em materiais termoplásticos ou termofixos. São utilizados na produção em larga escala, a fim de garantir a repetibilidade do produto idealizado.

Sua estrutura permite a construção de uma ou várias cavidades, o que definirá a quantidade de peças por hora, associado ao tempo de ciclo.

Quanto maior o número de cavidades e menor o tempo de fabricação dos produtos, maior será a produção, reduzindo assim o custo dos mesmos.

Cavidade ou Matriz – Moldes

A cavidade é a parte negativa do molde.

É ela que confere ao produto moldado sua forma externa. Sua principal função é formar a parte externa (visível) da peça, juntamente com o macho, é a peça mais importante do molde. As cavidades são construídas em aços de excelente qualidade, são eles: P-20 (aço beneficiado), H-13 temperado e revenido com dureza entre 48-50 HRc.

Macho ou Cavidade Macho – Moldes

O macho é a parte positiva do molde, com a função de formar a parte interna do produto. Quando o produto moldado apresentar furos ou rasgos normais à direção de injeção, essas formas são modeladas sobre o macho. Os machos, a exemplo das cavidades, são construídos com os aços de excelente qualidade anteriormente citados.

Plástico Moderno, Cavidades extraídas do software pelos alunos do curso de Projetos de Moldes 3D. Verde: cavidade Matriz, Azul: Produto e Vermelho: cavidade macho.
Cavidades extraídas do software pelos alunos do curso de Projetos de Moldes 3D. Verde: cavidade Matriz, Azul: Produto e Vermelho: cavidade macho.

Nos machos, devem existir ângulos de extração (ângulo de saída do produto). A existência desse ângulo é de máxima importância para que seja possível a desmoldagem do produto dentro da cavidade e também em torno do macho. Os softwares especializados em projeto para moldes possuem e disponibilizam ferramentas para a análise e criação rápida desse ângulo de saída.

Fator de contração

Os materiais plásticos, ao serem refrigerados (esfriados) na cavidade, sofrem contração (diferença entre as dimensões da peça injetada, após o equilíbrio térmico), resultando num produto moldado menor que o molde original. Assim, quando o projeto do molde deve considerar essa contração para estabelecer a dimensão correspondente ao próprio molde, machos e matrizes.

Os materiais plásticos, em sua variedade, têm diferentes valores de contração que são fornecidos pelos fabricantes dos polímeros. Geralmente, é especificada uma faixa de valores de contração, em que a dimensão final depende do produto e das condições de processo e refrigeração ou aquecimento do molde.

A contração de moldagem é volumétrica, ou seja, é preciso aplicar um coeficiente de compensação para cada uma das dimensões do produto. Esse coeficiente é dado em porcentagem (%).

1 2Próxima página

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios