Aditivos e Masterbatches

TiO2: Custos do aditivo arrefecem e os especialistas acreditam que esse quadro permaneça

Domingos Zaparolli
1 de fevereiro de 2013
    -(reset)+

    A alemã Evonik atua no mercado de TiO2 representando a linha de produtos da Kronos, que possui fábricas na Europa, Canadá e Estados Unidos. O Brasil é atendido principalmente pela produção europeia. Segundo Camila, a indústria de dióxido de titânio desenvolve produtos com propriedades específicas para a aplicação em diferentes resinas plásticas. No caso da Kronos, a empresa oferece especificações para PVC, policarbonato, poliestireno, copolímeros, plásticos de engenharia, poliolefinas e masterbatches. Os itens no catálogo da companhia mais importantes para o setor são: o Kronos 2220, que tem como principais características a qualidade da dispersão, suas propriedades ópticas e a resistência a intempéries, sendo, por isso, recomendado até mesmo para aplicação em resinas PVC que serão utilizadas em ambientes externos, como perfis de janelas; o Kronos 2233, que atende especificamente o policarbonato, uma vez que sua composição minimiza a degradação do polímero e, sendo de fácil dispersão, impede possíveis defeitos de superfícies causados durante o processo de injeção, melhorando o brilho; e também o Kronos 2450, que pode ser incorporado em várias resinas, desde poliestireno e polímeros de engenharia às poliolefinas.

    Como ocorre na indústria de tintas, produtores de plásticos também recorrem a extensores, principalmente à base de caulim calcinado, para substituir parcialmente o uso de dióxido de titânio tanto para a função de pigmentação como de opacidade. No entanto, enquanto na tinta os extensores chegam a substituir entre 10% e 15% do TiO2 na formulação, na indústria do plástico a substituição é mais restrita, ficando entre 5% e 10% da formulação, dependendo da resina a ser aplicada e da finalidade do produto final. Segundo José Carlos Bartholi, o preço dos extensores à base de caulim calcinado é um quarto do valor do TiO2 e a procura varia de acordo com o preço do dióxido de titânio. Quanto maior, mais elevada é a procura pelos extensores.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *