Termoformagem: Técnica exige moldes adequados

A fabricação dos moldes para termoformagem exige elevada tecnologia por parte das ferramentarias.

Uma dessas empresas é a Lakatos, também fabricante de máquinas para esse método de transformação.

“No caso dos moldes, trabalhamos desde a idealização do produto em estudos de viabilidade técnica, até a produção e aprovação das peças”, informa Roberto Lakatos, diretor comercial.

O dirigente resume as etapas necessárias para a fabricação de um molde.

O projeto começa com a análise da necessidade do cliente, seguida de estudo de viabilidade, design e modelamento do produto, prototipação, aprovação inicial, modelamento 3D e detalhamento das etapas de fabricação e montagem.

“Com isso, finalizamos o projeto de criação”.

Para desenvolver o projeto são utilizados softwares de CAD disponíveis no mercado.

Finalmente é feita a simulação de seu funcionamento por meio de softwares CAE, de forma a garantir sua eficiência.

Um aspecto importante do molde é o da definição do número adequado de cavidades.

Para se chegar ao resultado ideal são levados em consideração parâmetros como dimensões da peça, formato, material, tamanho da área de moldagem e capacidade de corte da máquina termoformadora a ser utilizada.

Termoformagem: Alta produtividade para novas aplicações ©QD Foto: Divulgação
Lakatos investe para ampliar a capacidade de produção

“Visamos sempre à máxima produtividade e economia de matéria-prima”.

Outros aspectos ressaltados são os de resfriamento e extração das peças. O resfriamento ocorre com o uso de água gelada.

“Através de alta pressão de água dentro do molde e de controles no processo, garantimos a qualidade de moldagem e ampliamos as possibilidades de designs complexos”.

A Lakatos oferece quatro opções de sistemas de extração em seus moldes: extração forçada, que aproveita a energia da abertura do molde para auxiliar a operação; extração por meio de molas; sistema de clamp frame, feita a partir de recurso pneumático instalado na termoformadora; e extração por atuação pneumática, obtida a partir da injeção de ar interno no molde.

Definido o projeto, começa a produção das peças para posterior montagem da ferramenta.

“Essas operações ocorrem em centro de usinagem e tornos com tecnologia CNC”.

A maior parte dos moldes utiliza o alumínio em diversas ligas como o principal material.

“Também aproveitamos materiais como aço com diversas ligas e tratamentos térmicos, polímeros como nylon, além de bronze, níquel (na niquelação de inúmeras peças) e outros em menores proporções”.

Uma vez finalizada, a ferramenta passa para a operação de tryout, realizada na planta da Lakatos ou na estrutura do cliente.

O processo envolve a instalação do molde na máquina para a qual sua operação foi designada e o recebimento e instalação do material plástico previsto.

Produzidas as primeiras peças, são feitas avaliações e eventuais correções.

“Esse procedimento é realizado até atingirmos a qualidade e a produtividade acordadas com os clientes”.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios