Tecnoplast 2007 – Prévia – Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia

A capital gaúcha volta a sediar exposições da cadeia produtiva do plástico. De 20 a 23 de novembro, no centro de eventos da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), acontece a Tecnoplast (Feira de Tecnologias para a Indústria do Plástico, Borracha, Moldes e Matrizes), que terá como eventos paralelos a Embaplast (Feira de Equipamentos, Produtos e Serviços para Embalagem) e a Expoplastic (Exposição da Transformação do Plástico). Segundo a organização do evento, 130 expositores estavam confirmados até o começo de outubro.

A região metropolitana de Porto Alegre conta com aproximadamente 270 transformadores de termoplásticos e uma cadeia integrada petroquímica com produção de nafta, eteno, propeno, butadieno e produtos de segunda geração. Ao todo, o Estado concentra aproximadamente 600 indústrias de material plástico, que empregam 24 mil trabalhadores: 87% possuem até 99 empregados; 10% têm entre 100 e 249; 2%, entre 250 e 500; e 1%, acima de 500 funcionários. O parque está concentrado no Vale do Sinos (Novo Hamburgo), Serra (Caxias do Sul) e Metropolitana (Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo e Cachoeirinha).
Essa indústria de transformação é bastante diversificada na sua produção e atua em segmentos como o de calçados, embalagens rígidas e flexíveis, utilidades domésticas, brinquedos, componentes técnicos – peças e partes para as indústrias automotiva, de informática, telecomunicações, máquinas e implementos agrícolas, eletroeletrônica, eletrodomésticos, moveleira e outras –, construção civil, agricultura e móveis.

Outros produtos acabados e semi-acabados como cordas, descartáveis, artigos de toucador, bobinas e lâminas também compõem o amplo espectro da referida indústria. Essa diversificação permite uma interface com a maioria dos segmentos presentes na matriz produtiva gaúcha: alimentos (embalagens para grãos, conservas e industrializados), calçados, químico, moveleiro, têxtil, metal-mecânico (componentes para máquinas), automotivo, agricultura, fumo, bebidas, entre outros.

Plástico Moderno, Hélvio Pompeo Madeira, presidente da feira, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Madeira planeja desmembrar a Embaplast e a Expoplastic

Em sua quarta edição, a Tecnoplast apresenta ainda fabricantes de máquinas, ferramentaria e insumos do setor.

Já a Embaplast, na segunda edição, mostra as novidades referentes aos equipamentos e serviços voltados à indústria da embalagem, trazendo novos modelos de formas, moldes e acessórios.Este ano, a novidade para o consumidor final fica por conta da Expoplastic. De acordo com o presidente da feira, Hélvio Pompeo Madeira, a maior novidade será a forte presença de fabricantes chineses de injetoras e extrusoras.

“É uma nova concepção de evento, apresentando a importância desses produtos nos dias de hoje, onde todos os integrantes são parceiros expandindo suas fronteiras, conceitos e obtendo como retorno a necessária evolução do setor plástico no Brasil. Vamos mostrar por que a indústria plástica cresce 11,7% ao ano no País”, destaca Madeira.

No âmbito da Expoplastic, há negociações para trazer autopeças de última geração. Há conversações ainda com fabricantes de componentes da indústria de aviação. A idéia é mostrar a forte presença do plástico na tecnologia de ponta.

Madeira também quer atrair para a feira os pesos pesados da petroquímica no continente, como a Braskem, que teria espaço para apresentar seu polímero obtido de fonte não fóssil. Conforme o organizador, sua promotora já reservou o centro de eventos da Fiergs entre 12 e 17 de novembro em caráter anual até 2017. O objetivo é desmembrar futuramente a Embaplast e a Expoplastic em feiras independentes.
Além das novidades tecnológicas e novas ferramentas para o setor, será realizado o seminário Tecnologias do Plástico. “Com o uso do plástico em evidência, é fundamental nós mostrarmos a contribuição desse mercado no crescimento da economia, oportunizando que este nicho se torne ainda mais competitivo”, avalia Madeira.

O seminário tem como propósito melhorar o entendimento sobre a importância do processamento de plásticos no avanço tecnológico de centenas de produtos, ou como produto de consumo final ou como componentes intermediários e peças inteiras de diversos equipamentos. “Queremos com isso contribuir com tudo o que vem sendo debatido sobre o assunto, tão presente no cenário mundial”, assinala Madeira.
Novas técnicas de processamento e recuperação de embalagens, conceitos, aplicações, tendências e utilização de componentes plásticos serão alguns dos temas oferecidos para os participantes dos seminários. O propósito desses eventos é atrair técnicos, pessoal de chão de fábrica e estudantes dos diversos cursos de tecnologia de polímeros oferecidos na região metropolitana de Porto Alegre.

Inúmeros outros setores da economia mundial dependem diretamente do trabalho do segmento plástico. Hoje o Brasil conta com cerca de nove mil empresas de pequeno, médio e grande porte atuando na terceira geração. Elas geram 266 mil postos de trabalho, com faturamento médio de R$ 32 bilhões por ano.

O consumo mundial está entre 70 e 120 kg per capita. No Brasil, o consumo é inferior a 30 quilos por habitante. Na comparação com igual período do ano passado, no primeiro semestre deste ano as exportações de transformados plásticos cresceram 18,6%. O plástico representa hoje 1,53% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Com 400 mil toneladas/ano, o Rio Grande do Sul é o quarto Estado em transformação de termoplásticos, com predomínio do processo de injeção de  peças técnicas e extrusão de filmes.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Soluções para armazenagem eliminam o uso de empilhadeira

BEMAKE

Oferecer soluções para estruturas de armazenagem com capacidade de carga entre 250 quilos e 3 mil quilos por gaveta, com a eliminação do uso de empilhadeira, é a que se propõe a Bemake. São estruturas dimensionadas conforme a necessidade e o gênero de carga, com gavetas que deslizam suavemente por meio de um sistema integrado de rolamentos. Esse conceito de armazenagem é aplicado pela Bemake em moldes de injeção de plástico, alumínio e fundição, dispositivos de usinagem, estampo de prensa, segmentos de borracha e automobilístico.

BY ENGENHARIA

Representante nacional das indústrias italiana e norte-americana no segmento de extrusão, a By Engenharia e Comércio deverá realizar em seu estande demonstrações com o forno de limpeza da Xaloy. O novo forno dispõe de controles numa câmara a vácuo para evaporação rápida durante a limpeza de pequenas peças metálicas, removendo termoplásticos e compostos termofixos num período entre 90 e 120 minutos sob temperaturas variáveis de 430 a 480 graus e vácuo de 25 polegadas (635 mm) de mercúrio (Hg).

O funcionamento do forno Xaloy, de acordo com o representante de venda, é ambientalmente correto porque pode operar em condições de baixa oxigenação que impossibilitariam a combustão. Com isso, as emissões de resíduos são extremamente baixas, tornando desnecessária a instalação de dispositivos de controle de poluição. Sistema de corte imerso em água, roscas e camisas bimetálicas, matrizes planas, sistemas de medição e linhas de extrusão complementam a linha de produtos que serão apresentados pela BY Engenharia.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Funil térmico SHD constitui atração da Furnax

DRAGON

Máquinas inovadoras como uma recicladora de isopor e outra de pneus – com recursos para separar o aço da borracha e do náilon – são as novidades da Dragon Importação & Exportação, entre as opções para equipamentos que reduzem o impacto ambiental da produção.

A Dragon apresentará suas linhas de reciclagem com trituração, limpeza, extrusão e granulação para garrafas PET, equipamentos de reciclagem de ráfia, filme e plásticos. Paralelamente aos equipamentos de reciclagem, o estande da empresa deverá expor ainda extrusoras de perfis à base de compostos de PVC e madeira, máquinas para injeção, sopro, corte e solda de sacolas, impressão lexográfica, máquinas para a produção de luvas descartáveis, fraldas, lenços umedecidos, absorvente, papel higiênico, pulverizadores e plantas completas para a fabricação de sacos e lonas.

FADA PLÁSTICOS

Com 43 anos de tradição no mercado de embalagens, para a linha AgroPec e QuimVet, a Fada Plásticos preparou o lançamento exclusivo da resina de alto peso molecular para extrusão/sopro composta de PEAD/nano/UHMW. Maior resistência às rupturas e à ação de solventes (própria para as classes de produtos químicos II, III e IV) são as qualidades que essa resina confere aos frascos AgroPec.
A vantagem da apropriação do uso dessas resinas às embalagens plásticas, segundo os técnicos da Fada Plásticos, foi identificada na sua fácil reciclagem – semelhante à de frascos monoextrusados em PEAD – e na economia, pois prescinde dos custos adicionais do INPEV. Para os próximos meses, a empresa anuncia o lançamento do frasco COEX:PEUHMW/PA, próprio para as classes I, II, III e IV, com garantia de uso em concentrações de solventes agressivos a 50% benzenos/xilenos.

FURNAX

O funil térmico série SHD, revestido de aço e montado com dobradiças de fixação para facilitar sua limpeza – além de dois sistemas de proteção contra superaquecimento (relê térmico e disjuntor) –, será exposto pela Furnax como o meio mais eficaz de secagem de material plástico do mercado.

Transportadores de material (série SAL-300), alimentadores (série Sal 800g SMH 6L) e a série STM de aquecedores de água ou óleo para moldes e unidades de controle de temperatura deverão ser exibidos no espaço da Furnax ao lado de moinhos de baixa rotação (para a reciclagem de galhos e sobras).
O projeto do moinho centralizado foi desenvolvido em três modelos com o objetivo de atender aos altos padrões de exigência do mercado internacional, como os da Comunidade Européia. A blindagem de som e dispositivo de evacuação de material compõem o equipamento padrão que, opcionalmente, pode ser complementado com um separador de poeira.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Incoe destaca sua série de bucha quente Gold Series

INCOE

Fabricante de sistemas e acessórios para a indústria de transformação de plásticos por injeção baseada em Itatiba-SP, a Incoe se posiciona como uma empresa “em condições de oferecer ao mercado brasileiro produtos de alto nível tecnológico a preços acessíveis.”

O aperfeiçoamento da bucha quente Incoe DF Gold Series, com novas características técnicas que ampliam seu desempenho e a robustez do sistema, com o benefício de reduzir o tempo de parada da máquina, será a atração especial da empresa. Em caso de rompimento de um filamento, preventivamente, um componente de resistência blindada (twin heather), que possui dois filamentos separados em cada resistência do bico, permite o reparo sem interromper a produção. Sistemas de câmara quente, acessórios para máquinas injetoras e moldes, controladores de temperatura e seqüencial são outros produtos que também deverão ser expostos no estande da Incoe.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Diversos tipos de silos de armazenamento

JMB ZEPPELIN

Com aproximadamente um século de presença no mercado alemão e há 31 anos no Brasil, a JMB

Zeppelin se propõe a oferecer soluções integrais no desenvolvimento e execução de projetos para o manuseio de granéis nas cadeias de plásticos da indústria petroquímica, de transformação, borracha, cimentos e minerais.

Além de serviço especializado de engenharia, a JMB Zeppelin se encarrega de fornecer os equipamentos necessários para a instalação das soluções em armazenagem conforme as necessidades específicas de cada cliente – como silos em alumínio e inox (estacionários padrão tipo saia curta ou saia longa, blenders ou transilos), sistema de transporte pneumático, inclinador de contêineres, unidades de descarga de big-bags e sistemas de pesagem.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Série FCA de circuito fechado

KÖRPER

Como alternativa para as torres de resfriamento de água convencionais, a Körper vai expor a sua versão da série FCA VF de resfriadores de circuito fechado com capacidades nominais entre 10 a 90 m³/h.

Segundo o fabricante, esses resfriadores funcionam com baixíssimo consumo de água sem tratamento químico, além de não produzirem efluentes contaminantes que afetem os trocadores de calor e o ambiente.

Para evitar desperdícios, a quantidade necessária de água para umedecer a serpentina é dosada de acordo com a temperatura desejada: uma unidade de aspersão adiabática, por meio de bicos pulverizadores controlados por unidade inteligente, realiza a medição da água. A estabilidade da temperatura de saída é garantida por ventiladores acionados automaticamente por meio de controladores digitais de temperatura.

LEOPOLYMER

Três lançamentos de compostos com retardantes, fibra de vidro e vegetal deverão marcar a presença da Leopolymer – no segmento de compostos termoplásticos há mais de quinze anos. O primeiro é dirigido para o mercado de eletroeletrônicos (composto com retardantes à chama). Para as aplicações que exigem alta resistência mecânica, compostos com fibra de vidro. E, finalmente, compostos com fibra vegetal para pisos laminados, tábuas encaixadas, material decorativo imitando madeira, rodapés, rodaforro, utilidades domésticas, puxadores e perfis para a indústria moveleira.

Com quase duas décadas de presença no mercado, a Leopolymer em 2006 ampliou sua área instalada para 35 mil m² em Portão-RS, com capacidade de produção de mil toneladas/mês de insumos à base de PP e PE para processos de extrusão, injeção, sopro e termoformagem.

LGMT

Uma linha de granulação convencional/laboratório será colocada em funcionamento no estande da LGMT, empresa especializada no ramo de recuperação de cilindros, roscas e acessórios para processadores de termoplásticos. A LGMT apresentará soluções em roscas com perfis especiais, além de conjuntos de ponteiras homogeneizadoras tipo castelo.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Mainard: leitura digital milesimal

MAINARD

A vedete tecnológica da linha de fabricação da Mainard é o medidor de espessura M-73152 Digital Milesimal com arco profundo, ideal para filmes, sacolas e outras películas finíssimas.

Acompanhado de um certificado de calibração ISO 9000, resistente e fácil de operar, o M-73152 é equipado com relógio de leitura digital milesimal (0,001 mm), curso de 1 mm a 120 mm de profundidade de medição e pontas de aço inox. Durômetros shore, balanças de gramatura e mesas de medição para laboratórios completam as novas séries de equipamentos da Mainard.

A empresa oferece assistência técnica permanente e se posiciona como a única no mercado especializada em consertar e calibrar medidores de todas as marcas e modelos – com direito a certificado de calibração conforme os padrões rastreáveis pela Rede Brasileira de Calibração (RBC).

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Unidade de ar seco da Mecalor

MECALOR

A Mecalor promete grande estilo na apresentação da linha renovada Minichiller de unidades de água gelada para capacidades de 3 mil a 5 mil kcal/h. Os fabricantes apresentam como diferencial desta linha a economia de espaço na planta, por causa de suas proporções reduzidas, com desenho moderno e criativo.
A Unidade de Ar Seco (UAS) para redução do tempo de ciclo, aumento de produtividade e qualidade em processos de injeção e sopro – equipamento essencial para o resfriamento intenso do molde com água gelada – é outra novidade da Mecalor. A UAS foi projetada com o objetivo de manter um fluxo contínuo de ar seco. Indiferentemente das condições de umidade e temperatura locais, o equipamento mantém o ponto de orvalho baixo na região do molde, evitando a condensação.

Outra vantagem apresentada pelos fabricantes: a UAS não exige nenhum periférico, água gelada ou aquecedores para a regeneração do ar.
No estande da Mecalor serão feitas demonstrações do equipamento. Duas placas polidas de alumínio simulando as cavidades do molde serão resfriadas por água a 5ºC. Nesse dispositivo, a água circula através de passagens internas usinadas nos blocos de alumínio. Resultado: a placa exposta apresentará uma camada de gotas de água, enquanto a outra área submetida ao fluxo de ar seco se manterá espelhada.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Medidor óptico da Nazkom

NAZKOM

Várias famílias de medidores ópticos de diâmetro serão apresentadas no estande da Nazkom para aplicação em extrusão de cabos e tubos, controle dimensional de peças, trefilação e laminação quente. Os medidores ópticos são capazes de aferir a dimensão de um determinado produto sem tocá-lo, por meio do tamanho da sombra que o produto estampa numa cortina de luz, mesmo em vibração.

Os equipamentos que a Nazkom colocará em exposição em uma série medem em um ou mais eixos, auxiliam no controle de qualidade em processos de fabricação de cilindros contínuos, medem a espessura da parede de tubos ou mangueiras plásticas ou verificam falhas de revestimento em condutores elétricos.

NZ COOPERPOLYMER

Tecnologia moderna, confiança, qualidade e agilidade são as principais qualidades que a NZ Cooperpolymer ressalta na conceituação da linha de granuladores e máquinas extrusoras que deverá comercializar. A justificativa para o estabelecimento desses diferenciais, segundo a direção da indústria, foi formulada em função da tecnologia importada e melhor acondicionamento dos produtos – que têm proteção contra umidade, altas e baixas temperaturas, resistência e conservação.

A certificação ISO 9001-2000, frota própria e atendimento pós-venda são outros pontos que a direção da NZ Cooperpolymer destaca como garantia para seus clientes na comercialização dos granuladores plásticos e máquinas extrusoras mono e dupla rosca que a empresa colocará em exposição.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Pronatec lança máquina para cortar tubetes

PRONATEC

Uma robusta máquina semi-automática de alta produção, com capacidade para cortar tubetes de 3 mil mm a 6 mil mm com diâmetros de 3 a 6 polegadas e espessura de 3 mm a 20 mm é o produto de lançamento no estande da Pronatec.

O corte automático, o ajuste rápido do seu tamanho e a precisão pneumática no posicionamento são outras características que a Pronatec garante em relação a esse novo produto.

Tradicionalmente, a empresa fabrica eixos expansivos pneumáticos, rolos curvos abridores, castanhas pneumáticas e laminadora formadora de bolhas.

RCTASK E KUBOTEK

As últimas aplicações de modelagem em 3D e geração de códigos NC por meio do Key Creator, uma ferramenta CAD-CAM desenvolvida pela empresa norte-americana Kubotek, serão apresentadas em conjunto com a Rctask USA. Segundo indústrias metalúrgicas que testaram a ferramenta, ela revelou potencial flexível para trabalhar em diversos formatos CAD do mercado, com bons resultados no tratamento geométrico e conceitual da modelagem.

Como a mais completa ferramenta para trabalhar em plataformas múltiplas com arquivos DWG, as empresas apresentarão o VCAD Rctask 2008 – que, além dos recursos normais de uma ferramenta CAD, dispõe de CAM e recursos para tratamento de desenhos. Os responsáveis pela Tecnologia Advanced da Rctask, ao desenvolver este novo programa, inicialmente pretendiam compatibilizar a ferramenta com o Autocad. Mas segundo eles os resultados ultrapassaram as expectativas, ampliando o uso da ferramenta CAD-CAM com alta qualidade e custos abaixo das soluções convencionais.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Desumidificador de ar Refrisat

REFRISAT

Uma relação homem-máquina fácil e imediata por meio de um painel exclusivo com sistema operacional de controle CLP e display interativo é o detalhe exclusivo que a Refrisat acrescenta em todos os equipamentos fabricados pela indústria, de unidades de água gelada a termorreguladores, trocadores de calor e resfriadores de líquidos (chillers).

A Refrisat deverá expor uma amostra dessas linhas. No centro das atrações deverá ser colocado um novo desumidificador de ar-secador com capacidade para gerar ar a ponto de orvalho de até -10ºC negativos. A empresa promete lançar um sistema de controle de temperatura por CLP para todos os produtos que levam a marca Refrisat.

Segundo a direção da empresa, o CLP oferece maior confiabilidade de funcionamento e versatilidade na configuração do set-up – além da opção de acesso remoto ao equipamento por computador, apenas com um único cabo de telefone (RJT11).

ROTOMEC

A evolução e versatilidade dos padrões de qualidade e precisão e dos níveis de eficiência dos equipamentos e insumos para moldes deverá ser a atração principal da Rotomec, ao apresentar sua linha de rotomoldagem modelo Shuttle.
Com um novo desenho e incorporado a um novo sistema de variação de volume e velocidade do ar quente na câmara de moldagem, a Rotomec pretende levar o modelo Shuttle para o mercado exterior.

A diretoria técnica da empresa argumenta as vantagens da rotomoldagem em relação a outros importantes meios de injeção e sopro: além de eliminar custos excessivos de fabricação em acanhadas escala de produção reduzida de peças pequenas ou grandes, as ferramentas de rotomoldagem são de baixo custo – além de oferecer possibilidades de insertos, alças, cortes e de superfícies.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Linha Flex Air Control da Schulz

SCHULZ

Entre as grandes fornecedoras nacionais de compressores de ar, a Schulz oferecerá soluções completas para a geração, armazenagem e tratamento de ar comprimido, em parceria com seu distribuidor autorizado MÁXIMO.

Em seu estande, serão expostos os compressores de parafuso convencionais e a linha Flex Air Control, secadores para tratamento de ar comprimido, filtros para rede de ar, ferramentas pneumáticas, separadores de condensado e acessórios que podem ser aplicados aos projetos.Segundo a diretoria técnica da Schulz, os compressores rotativos de velocidade variável da Linha Flex reúnem o estado-da-arte para a racionalização e economia de energia, mesmo em instalações que sofrem grande demanda de ar, pressão constante da rede de ar comprimido e aumento da capacidade de utilização do compressor.

SILADIPE

Empresa incubada na Reifenhäuser GMBH para atender o mercado da América do Sul com produtos para usinagem leve, média e pesada, a Siladipe fabrica equipamentos e máquinas “dentro dos padrões rígidos de qualidade alemã” – conforme destaca sua direção –, realizando serviços de recuperação de roscas e cilindros de extrusoras, com tratamento superficial em aço Nitraloy DIN 8550.

SRE

Equipamentos à prova de entupimentos no processo de alimentação, por meio de um sistema de difusão de ar imune à plastificação do pó do material. Essa é a novidade tecnológica nos desumidificadores SRE linha RDA para processamento de PET reciclado em flake ou moído, desenvolvida pela SRE Indústria e Comércio de Máquinas e Equipamentos.

Os desumidificadores da linha RDA – desenvolvidos para secagens de termoplásticos de engenharia por meio de dupla peneira molecular – têm outra característica específica: dispõem de um sistema de agitação interno que aumenta o desempenho da secagem, por meio de braços mecânicos acionados por motorredutor. Esse recurso possibilita a homogeneidade na passagem do fluxo de ar, ao fragmentar os blocos de resina na passagem do estado amorfo para o cristal. Alimentadores automáticos, controladores de temperatura para moldes de injeção e válvulas proporcionais (de mistura) complementam a linha de produtos da indústria com planta em Indaiatuba-SP.

STARSHINI

Com fábricas em Taipei, Ningbo e Dongguan (sudeste asiático), depois de abrir mercado em mais de 50 países, agora a Shini irá mostrar ao mercado nacional os produtos que a consolidam como líder no mercado internacional em volume de produção de periféricos para injeção termoplástica.

A Shini se instalou o ano passado no Brasil, como base de operações para toda a América do Sul. Deverá expor sua linha completa de tecnologia plástica, composta por mais de 40 produtos certificados com ISO 9001:2000 e da Comunidade Européia (CE), que mereceu uma série de equipamentos dentro das conformidades exigidas, a linha Shini Euro.

Alimentadores pneumáticos e elétricos, funis secadores, desumidificadores, moinhos, esteiras, válvulas proporcionais, controladores de temperatura do molde são alguns dos produtos oferecidos no estande da Shini. A empresa anuncia que brevemente deverá fortalecer seu atendimento, ao trazer novos produtos ao mercado nacional: de centrais de alimentação, alimentação elétrica individual, secagem e desumidificação até dosagem de master, moinhos centrais e individuais canalizados.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Challenger Recycler Conical processa até 3 mil kg/h

SUPRIMAS

Proteções em poliuretano sanfonadas para máquinas cinco vezes mais resistentes à abrasividade que o PVC e um conjunto de linhas de tubos flexíveis serão lançados pela Suprimas Indústria de Tubos Flexíveis.

No mercado há doze anos, a Suprimas especializou-se na fabricação de tubos de poliuretano (PU), elastômeros termoplásticos (TPR), elastômeros termoplásticos atóxicos (TPE), polietileno (PE), polietileno com trama (PR) e outros com espirais de aço ou náilon para a indústria metalúrgica, de embalagens, gráfica, alimentícia, têxtil e moveleira.

Plástico Moderno, Tecnoplast 2007 - Prévia - Feira no Sul atrai empresas de todos os elos da cadeia
Alimentador elétrico da Starshini

WORTEX

Há mais de uma década no mercado de fabricação e recuperação de roscas, cilindros e acessórios para máquinas na cadeia de transformadores plásticos, a Wortex lançará a linha Challenger Recycler Conical, que permite a reciclagem imediata dos refiles, aparas e lotes fora de especificação.Esse processo de reciclagem instantâneo evita a acumulação e a contaminação de resíduos no chão da unidade fabril, o que pode ser traduzido como economia de espaço.

Os modelos da linha Challenger – com capacidade de produção de 60 kg a 3 mil kg/h – foram desenvolvidos para reprocessar resíduos de filmes lisos, impressos, metalizados e materiais sólidos de injeção e sopro.

Baixo consumo de energia, redução do tempo de parada da máquina para limpeza, manutenção e revisão, redução da quantidade de scrap e identificação rápida de problemas por meio de sinótico são outras vantagens da linha Challenger.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios