Máquinas e Equipamentos

Tecnologia de limpeza acelera trocas de cores – Agentes de Purga

Antonio Carlos Santomauro
29 de março de 2019
    -(reset)+

    E Giammattei, da Freedom, conta que os agentes Easypurge têm presença mais expressiva nos segmentos do sopro e da injeção, cujas máquinas apresentam mais dificuldades para a limpeza. No sopro, especificamente, essas dificuldades geralmente são maiores, especialmente se a sopradora trabalhar com acumulador, no qual se deposita muita resina e pigmentos (mais comum em máquinas maiores, destinadas, por exemplo, à produção de bombonas). “Há uma empresa que levava cerca de oito horas para limpar uma sopradora com acumulador e com meu produto esse tempo se reduziu para 2,5 horas”, destaca profissional da Freedom, empresa que também distribui masterbatches e outros gêneros de aditivos, além dos agentes de purga.

    Por sua vez, Fardo, da Colorfix, observa que muitas empresas transformadoras não despendem o tempo necessário em testes capazes de realmente mostrar se é ou não vantajoso o uso de um agente de purga. “No entanto é fundamental a realização de testes para parametrização e avaliação dos ganhos, ou para ver se não há ganho algum”, recomenda.

    Plástico Moderno, Elisangela: temperatura do processo determina insumos

    Elisangela: temperatura do processo determina insumos

    Para Elisangela, da Procolor, no Brasil os agentes de purga são mais comuns no conjunto – ainda minoritário – de transformadores que acompanham seus processos com indicadores mais detalhados e precisos. “Na injeção, principalmente – em setores como a fabricação de brinquedos, autopeças, tampas –, há maior disseminação desses agentes”, ela particulariza.

    Na Kalay, afirma Jardim, a venda de agentes de purga cresce de maneira contínua desde o ingresso da empresa nesse mercado, há cerca de quatro anos. “Vendemos a linha UltraPlast em toda a América Latina para clientes dos mais variados setores, de produtores de utilidades domésticas às indústrias farmacêutica e automobilística, entre outras”, finaliza.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *