Embalagens

Sopradoras – Atraída pelos juros baixos, a transformação vai às compras e lota as carteiras de pedidos

Rose de Moraes
22 de novembro de 2012
    -(reset)+

    Economia e produtividade – As novas soluções para sopro da Sidel também oferecem tecnologias de baixo consumo de energia, voltadas à produção de garrafas plásticas de alta qualidade e com níveis superiores de produtividade por permitir trocas rápidas por meio da utilização do sistema Bottle Switch, conhecido por melhorar a flexibilidade das sopradoras e reduzir o tempo de troca de moldes.

    Outra inovação apresentada pela empresa está no sistema de descontaminação seca, denominado Combi Predis. Disponível para leites UHT e outros produtos sensíveis, esse sistema permite esterilizar as garrafas na fase da pré-forma, sem a utilização de água.

    Os desenvolvimentos mais recentes da Sidel também contemplam soluções como o Modulomold, que permite a produção de embalagens com diferentes designs em um único molde, pelo uso de insertos no molde, removíveis por meio de trocas rápidas.

    Avanços no módulo de sopro – Lançadas exatamente um ano atrás, a nova geração de sopradoras da Krones Contiform 3 alcançou, em agosto último, a prestigiosa marca de 100 máquinas vendidas no mercado global. O histórico bem-sucedido de comercialização em tempo recorde é, de acordo com a empresa, atribuído a importantes avanços tecnológicos que foram introduzidos nas novas máquinas Contiform, cuja primeira geração, lançada 14 anos atrás, conta com mais de 1.500 máquinas já comercializadas no mundo todo.

    O módulo de sopro, por exemplo, representa um desenvolvimento completamente novo, e traz um forno de aquecimento linear aperfeiçoado, sobretudo, em relação ao consumo de energia. O aumento do rendimento por estação de sopro de 2.000 para 2.250 garrafas por hora, combinado com o novo sistema de estiramento de controle eletromagnético, é também percebido pelo mercado como um dos grandes avanços da série de sopradoras Contiform 3.

    Especial importância também foi dada à eficiência, à economia de recursos e à ergonomia. Em comparação com modelos anteriores da sopradora, os tempos de troca de produto e o consumo de energia e de ar comprimido foram reduzidos significativamente, o que aumentou a flexibilidade da máquina.

    A terceira geração da Contiform está disponível em modelos que comportam desde oito até 36 estações de sopro, o que permite alcançar um rendimento máximo recorde de produção de 81.000 garrafas por hora, reduzindo gastos com energia.

    Entre as inovações, os técnicos da empresa destacam a reengenharia do módulo de sopro, a otimização da estação de aquecimento linear, o aumento do rendimento por estação de sopro, a redução do consumo total de ar, a redução do consumo total de energia, o novo desenho, que permite melhor padrão higiênico, a diminuição dos tempos de troca de produto, a maior flexibilidade, a modernização do sistema de controle, além da máxima disponibilidade e confiabilidade da máquina.

    Um dos avanços mais relevantes alcançados no novo projeto da Contiform 3 está na estação de sopro completamente nova, que permite alcançar rendimento produtivo de 2.250 embalagens plásticas por hora por cavidade de sopro. Mais compacta, a máquina ocupa menor espaço, podendo soprar 36.000 embalagens por hora com apenas 16 cavidades.

    Segundo a fabricante, a estação de sopro emprega um sistema eletromagnético altamente flexível, que permite combinar a velocidade da máquina com a velocidade do sopro. O sistema de acionamento Monotec com servomotores opera de maneira sincronizada e assegura, dessa forma, precisão nas transferências. Com a eliminação das correias de transferência, já não há perda de eficiência mecânica, e o desgaste é menor.

    Também foram aumentadas a robustez e a resistência da construção da plataforma, até mesmo para casos de rendimentos altos por estação de sopro. De acordo com informações da empresa, pinças de transferência de comando ativo exercem uma pressão mínima sobre as pré-formas de PET e permitem entrega rápida e muito precisa até para velocidades circunferenciais extremamente elevadas.

    Menos cavidades com o mesmo rendimento total reduzem o tempo de troca de peças. Com a integração opcional de um sistema MouldXpress, o tempo de troca de moldes de sopro cai a menos de um minuto por estação. Como detalha a Krones, em uma Contiform 316 são necessários, agora, apenas 16 minutos para a mudança de todos os moldes. Se há troca do diâmetro de boca das pré-formas a serem processadas, as peças de formato de troca rápida para o forno da Contiform 3 diminuem os tempos de parada da máquina.

    No novo projeto, a Krones também deu especial importância à redução no consumo total de ar comprimido. A opção por um sopro eletromagnético da embalagem com acionamento linear em vez de um sistema pneumático oferece essa vantagem. Com a Intermediate Pressure, uma fase de pressão intermediária nova, a quantidade de ar comprimido reciclado em cada máquina aumenta drasticamente. O Air Wizard Plus, sistema de recuperação de ar comprimido instalado em cada máquina, ajusta-se automaticamente à respectiva quantidade parcial de ar reciclado e contribui para a economia de ar comprimido. Assim, de acordo com o fabricante, é possível reduzir o consumo total de ar da máquina em um terço, o que influi diretamente no consumo de energia do compressor e nos custos de energia e de operação.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. […] também: Sopradoras – Atraída pelos juros baixos, a transformação vai às compras e lota as carteira… Compartilhe esta página Tweet Recomendamos Também:Mercado de Máquinas […]



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *