Plástico

Silicone – Versátil, polímero ainda esbarra em preço para crescer no país

Marcio Azevedo
26 de dezembro de 2008
    -(reset)+

    A companhia também oferece silanos para tratamento funcional de cargas minerais, que exercem a função de agente de acoplamento. Aqui, o produto não reticula as cadeias, mas promove a ligação da carga à matriz polimérica, ampliando a transferência da rigidez do mineral para o plástico. Especificamente para compostos antichama, Danc cita um sistema sólido consistindo de uma combinação de silanos e outros aditivos, tendo como veículo o EVA, que representa um meio efetivo em custo para a incorporação de teores elevados de cargas, como alumina trihidratada (ATH), em compostos retardantes à chama não-halogenados. Os halogênios, especialmente o bromo, são muito eficientes como antichamas, mas a indústria tenta, sempre que possível, substituí-los por alternativas consideradas menos perigosas, pois a queima de halogênios pode liberar gases corrosivos e tóxicos. Como nenhum concorrente atinge o mesmo desempenho, quantidades maiores são necessárias para que plásticos não-halogenados atendam às normas que regulam os compostos retardantes. Por mais que se disponha do equipamento apropriado para a fabricação da resina, Danc afirma que podem ser necessárias combinações de polímeros com até 65% de carga de ATH, o que prejudica, e muito, o processamento do composto: ele se torna quebradiço e perde suas propriedades mecânicas.

    Porém, a extrusão na presença de silanos, de preferência em máquina de dupla rosca, para alcançar alto cisalhamento e excelente homogeneização do fundido, provoca a reação do derivado de silício com o antichama mineral e com as cadeias poliméricas, ligando enchimento e matriz quimicamente. O acoplamento permite que os teores de cargas sejam elevados até os patamares requisitados pelas  regulamentações, e exemplos apresentados pelo gerente de marketing revelam que a adição de menos de 2% de silano cria elevações significativas nos valores de tensão de ruptura, alongamento e índice de fluidez, além de reduzir a quantidade de resíduos no cabeçote da extrusora. E ainda existe a vantagem adicional, em comparação a outros tratamentos superficiais com silanos líquidos, da praticidade do produto sólido.

    A aplicação óbvia é na indústria de fios e cabos; não por coincidência, a Momentive tem recebido muitas consultas de clientes interessados nos acopladores para compostos termoplásticos antichamas não-halogenados.

    Plástico Moderno, Silicone - Versátil, polímero ainda esbarra em preço para crescer no país

    Momentive oferece aditivo “insuperável” (esq.) e produtos para reticulação de polietileno

     

    Aditivos de processo – Os produtos que a empresa destina a clientes da indústria de plásticos, além dos silanos, englobam auxiliares de processamento disponíveis em duas tecnologias diferentes. Uma delas são masterbatches de silicone de alto peso molecular para a formulação de compostos termoplásticos moldáveis por extrusão e injeção. O peso molecular diferencia o master de fluidos de silicone, pois torna-o mais específico para uso como auxiliar de processo. As aplicações típicas indicadas são compostos para jaquetas de cabos com boa processabilidade e boa dispersão de cargas e aditivos; peças com baixo COF e maior resistência ao risco, para emprego no interior de automóveis, ou próximo a seus motores, e conduítes para cabos ópticos ou filmes de polipropileno biorientado (BOPP) para embalagens com fricção reduzida.

    Plástico Moderno, André Danc, Gerente de marketing na América Latina para silanos e especialidades, Silicone - Versátil, polímero ainda esbarra em preço para crescer no país

    Danc: auxiliar de processamento está sendo introduzido na região

    A outra família de auxiliares de processamento para plástico é baseada em uma resina especial de silicone microfina, com partículas esféricas e ligações tridimensionais, “insuperável”, no dizer de Danc, para aplicação em filmes de BOPP. O formato microesférico das partículas desse material e a maneira como elas se posicionam na estrutura do filme poliolefínico, reduzindo sua superfície livre de contato, conferem melhores lubrificação, efeito de deslizamento a quente, e COF, que, além de menor, é constante. O produto tem excelente dispersão em polipropileno, baixa influência nas propriedades ópticas do filme, não interfere nos processos de impressão e tem aprovação do órgão norte-americano de fiscalização de farmacêuticos e alimentos, o FDA. Segundo o gerente de marketing, as microesferas de silicone formam associações com o BOPP mais estáveis que os silicones convencionais, de modo que os ganhos de propriedades se mantêm nas operações de laminação do filme e de produção de embalagens. Essa característica é muito apropriada para máquinas automáticas de embalagem, pois confere maior durabilidade ao filme e, conseqüentemente, produtividade superior, pela possibilidade de elevação das velocidades de operação. Esse silicone especial já está consagrado no mercado mundial, mas em áreas distintas de polímeros termoplásticos, caso de aplicações como difusor de luz em painéis de LCD, sendo muito utilizado na Ásia para esse fim, além de agente fosqueante ou de elevação da resistência à abrasão em tintas, bem como para conferir toque mais macio a cosméticos.

    Porém, a introdução do auxiliar de processamento na América Latina está apenas se iniciando. No segmento de tintas, já há trabalhos desde o ano passado, e agora, a Momentive começa a se voltar para possibilidades de uso, na região, pela indústria de plásticos. Danc, o gerente de marketing regional, confirma contatos com alguns clientes que demonstraram interesse pela tecnologia, mas ainda não arrisca uma avaliação sobre a receptividade ao produto. Além dos produtores de filmes de BOPP, processadores de PET poderiam ser beneficiados pelas vantagens do aditivo.

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *