Sem categoria

Rotomoldagem: Aplicação de superfícies estendidas em moldes melhora troca térmica e acelera processo de transformação

Plastico Moderno
29 de julho de 2016
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Rotomoldagem: Aplicação de superfícies estendidas em moldes melhora troca térmica e acelera processo de transformação

    Texto: Celso D. Madureira

    Por motivos ligados à conveniência e à limpeza, grande parte dos sistemas de rotomoldagem utilizam sistemas de convecção com ar forçado para as fases de aquecimento e resfriamento. A maioria dos esforços para reduzir o ciclo visa aprimorar os parâmetros de processo com a melhoria de projeto de máquinas e alteração das características térmicas do material do molde, entretanto pouca atenção é dada para a realização de modificações na superfície do molde como possível alternativa para melhorar a transferência de calor

    Este estudo, realizado em uma renomada indústria de transformação de plástico no interior do Estado de São Paulo, pretende mostrar como o uso de aletas pode ser utilizado para intensificar a taxa transferência de calor mediante o aumento da área superficial, para redução do tempo de permanência no forno e do ciclo de rotomoldagem.

    O princípio básico do processo de rotomoldagem consiste na adição de um material termoplástico em pó, em um molde oco, sendo este aquecido a uma temperatura externa de aproximadamente 300ºC (para se obter uma temperatura interna de aproximadamente 150ºC), girando-o em dois eixos de rotação.

    Durante a rotação bidirecional, o pó se distribui uniformemente no interior do molde, depositando-se e se fundindo sobre a parede, de modo a formar uma película que aumenta de espessura à medida que outra camada de pó se sobrepõe à camada anterior.

    Após o resfriamento, o produto é retirado do interior do molde e enviado para o acabamento final. Figura 1 e figura 2.

    Plástico Moderno, Rotomoldagem: Aplicação de superfícies estendidas em moldes melhora troca térmica e acelera processo de transformação



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *