Reciclagem de PET por métodos mecânico ou termomecânicos

Reciclagem de PET por métodos mecânico ou termomecânicos são os preferidos pelo setor - Economia Circular

– Reciclagem de PET Mesmo por métodos mecânicos – ou termomecânicos (pelo intenso uso de calor): A resina reciclada de PET tem demanda elevada, não apenas porque pode ser novamente utilizada em embalagens de bebidas e alimentos, mas também para uso em têxteis, termoformados, filmes laminados, entre outras aplicações.

Tecnicamente, observa Auri Marçon, presidente-executivo da Abipet (Associação Brasileira da Indústria do PET), é possível uma reciclagem que retorne o PET a sua molécula original, mais exatamente a seus componentes básicos:

  • o PTA (ácido tereftálico purificado);
  • o MEG (monoetileno glicol).

Ela ainda não demonstrou viabilidade econômica, mas já há no Brasil uma cadeia bem estruturada de um processo que principia pela reciclagem mecânica – separação, moagem e descontaminação do PET na fase de flakes – com subsequente reciclagem química, na qual esses flakes são submetidos a quimólise por diluição em MEG.

A posterior adição de outras matérias-primas leva o produto dessa reciclagem a duas diferentes rotas: produção de resinas insaturadas de poliéster – que reforçadas com fibras geram piscinas e autopeças, entre outras aplicações –, ou alquídicas, também de poliéster, para tintas e vernizes.

Essas aplicações químicas hoje absorvem cerca de 15% do PET reciclado no Brasil. “100% da reciclagem do PET inicia com reciclagem mecânica”, ressalta Marçon.

Auri Marçon, presidente-executivo da Abipet (Associação Brasileira da Indústria do PET) Método Mecânico de Reciclagem de PETPlástico Moderno - Economia circular - PET prefere processo tradicional ©QD Foto: iStockPhoto
Auri Marçon – Abipet: Reciclagem de PET por métodos mecânico

“Mas essas aplicações químicas são importantes até por permitirem reciclar também o PET que, por problemas como contaminação ou cor, não passam na seleção do material que pode ser novamente utilizado em embalagens de alimentos”,

observa.

* A abordagem acima é apenas uma parte da reportagem Reciclagem Química dos Plásticos Ampliam as Possibilidades e Lidam com Materiais Complexos. Para ver a primeira parte e obter mais informações, clique no link indicado.

Confira o Guia QD, maior plataforma eletrônica de compras e vendas do setor. Nele, você encontra fornecedores de:

Leia Mais: 

Em 2020, o PET mostrou sua força e flexibilidade; ABIPET
O crescimento da reciclagem do PET
Distribuidores de Resina PET; Adirplast; Abipet
PET: Cerveja brasileira adota embalagem plástica e mira as torcidas
PET ; Geotêxteis usam PET reciclado
Fabricantes oferecem maquinário diferenciado: PET
Reciclagem de PET por métodos mecânico ou termomecânicos são preferidos: Economia Circular
Reciclagem do plástico
Reciclagem Química de Plásticos pode Transformar Plástico em Petróleo Sintético como Diesel, Óleo, Hidrocarbonetos
Recicladora de PET aposta em tecnologia baseada em sensor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios