Reciclagem

Reciclagem – Baixa escala industrial intimida o desenvolvimento das máquinas

Simone Ferro
14 de abril de 2008
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Reciclagem - Baixa escala industrial intimida o desenvolvimento das máquinasContaminação alta – O alto índice de contaminação dos resíduos recicláveis coletados no Brasil exige recursos adicionais nos processos de lavagem e descontaminação. O que, em muitos casos, dificulta o emprego de sistemas para reciclagem importados, além de aumentar os custos do processo. No Brasil, a coleta em lixões, embora proibida, ocorre até em grandes centros urbanos, num explícito e cruel exemplo de degradação humana. Na Europa e em outros mercados com leis específicas para o gerenciamento de resíduos, os recicláveis pós-consumo provêm de coleta seletiva, o que garante qualidade superior, facilita o reaproveitamento e aumenta a oferta de materiais.

    “Os equipamentos para reciclagem fabricados em outros países compreendem características pouco condizentes com a realidade da indústria de reciclagem brasileira. Além de absurdamente mais caros, destinam-se à baixa produção e para um resíduo mais seletivo, ou seja, menos contaminado”, afirma Rafael Rosanelli, do departamento comercial da Metalúrgica Wagner, de Westfália-RS. De acordo com Rosanelli, o avanço tecnológico esbarra em diversos fatores, muitos relacionados à própria cultura dos recicladores. “Empresas com mais tempo de mercado resistem mais às novas tecnologias, persistindo na busca por equipamentos de baixa qualidade e valor. Ao contrário de investidores novos, mais cientes de que a viabilidade de um projeto neste segmento depende muito da qualidade final do produto e da alta produtividade.” Recentemente, a Metalúrgica Wagner ampliou a área construída e seu parque fabril, além de investir em treinamento dos funcionários.

    Estima-se a existência de pelo menos dez empresas dedicadas à fabricação de sistemas completos para reciclagem no Brasil, excluindo as indústrias de moinhos, extrusoras e outros equipamentos que compõem as linhas. Há também o que Rosanelli chamou de “fazedores de máquinas”. “Cada vez mais esbarramos com oportunistas que se aproveitam do potencial desse mercado para tentar ludibriar alguém”, critica.

    Plástico Moderno, Reciclagem - Baixa escala industrial intimida o desenvolvimento das máquinas

    Em destaque: diversas linhas da Wagner para a reciclagem de PET

    Fundada em 1980, a Metalúrgica Wagner atua no segmento de máquinas para reciclagem desde 1990 com linhas completas para o processamento de PET, PE, PP e PVC, além de linhas especiais fabricadas de acordo com as necessidades de cada material. As capacidades variam de 300 a 1.000 kg/hora. “As linhas compreendem lavadoras e secadoras centrífugas, tanques de decantação, roscas transportadoras, turbinas de transporte, silos, afiadora de facas, prensa enfardadeira, entre outros itens.” O principal mercado da empresa são os segmentos de recuperação de PET, PP, PE, filme rígido e ráfia. “O principal diferencial se refere à robustez dos equipamentos, alta capacidade produtiva e menor incidência de manutenção por causa das partes em aço inox e, em alguns casos, da galvanização, que garantem vida útil mais longa.”

    Na avaliação de Rosanelli, de 2006 até meados de 2007, as indústrias de reciclagem passaram por momentos difíceis em virtude das variações cambiais que afetaram o preço da matéria-prima virgem e, conseqüentemente, do material reciclado. “A partir de agosto do ano passado, o mercado reaqueceu e se mantém em alta até então. As empresas preocupadas com a satisfação do cliente e com a qualidade do produto final buscam melhorar seus sistemas. Dificilmente, quando se trata de equipamentos similares, principalmente em robustez e produtividade, não encontramos preços desproporcionais, o que é bom para todo o mercado”, conclui.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. Antonio

      Gostaria de comprar uma máquina de reduçâo de isopor que tira o gás,trabalho com moagem plastica e retiro muito isopor,gostaria de saber sobre a máquina que retira o gás para que possa moer e usar na injeçao, favor mandar preço e produção da maquina, como faço para ver a maquina…aguardo retorno…obrigado!!!



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *