Borracha

EXPOBOR – Produtos sustentáveis deram o tom à tradicional feira para o mercado da borracha

Rose de Moraes
8 de maio de 2012
    -(reset)+

    De acordo com o representante, a depender das aplicações, vários materiais construtivos podem ser selecionados para o corpo (ferro fundido, aço inoxidável, alumínio, ferro fundido niquelado, ferro fundido com revestimento de epóxi ou náilon) e para a sede (EPDM, BunaN, poliuretano, silicone FDAk, Buna-N branca FDA, fluorelastômero).

    Uma injetora vertical com sistema runnerless, sem perda de canais de distribuição (galhos), foi apresentada pela Pan

    Plástico, Produtos sustentáveis deram o tom à tradicional feira para o mercado da borracha

    Válvula borboleta da Dynamic Air para manipulação de sólidos

    Stone, de Mogi das Cruzes-SP. Trata-se de máquina com multipontos de injeção por canais frios, que evita aquecimento por excesso de atrito na carga para a câmara de injeção e também a pré-vulcanização, destinada a injetar borrachas de baixa fluidez (borracha natural, fluorelastômeros etc.). A empresa também expôs uma prensa automática com câmara de vácuo que pode receber customização operando com até 8 mil toneladas de força de fechamento.

     

     

     

     

     

     

    Lanxess aposta em produção de SSBR em Pernambuco

    Líder global de marketing e de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da unidade de negócios Performance Butadiene Rubbers da Lanxess, Christoph Kalla aproveitou a repercussão da feira para anunciar a instalação da mais nova e exclusiva plataforma de produção de borrachas de SSBR (estireno-butadieno em solução), no Brasil, em Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, que serão destinadas à fabricação de pneus de alto desempenho, especialmente bandas de rodagem.

    Comercializadas sob a marca Buna VSL 4720-0 HM, as novas borrachas de SSBR, constituídas de copolímeros de butadieno e estireno com alto teor de vinil, acoplados com estanho, irão tornar os pneus mais duráveis e mais

    Plástico, Christoph Kalla , Líder global de marketing e de pesquisa e desenvolvimento,  (P&D) da unidade de negócios Performance Butadiene Rubbers da Lanxess, Produtos sustentáveis deram o tom à tradicional feira para o mercado da borracha

    Christoph Kalla aproveitou a feira para anunciar investimento no país

    resistentes ao rolamento, apresentando um quesito obrigatório para a segurança dos usuários: a alta aderência em pisos molhados.

    “O nosso compromisso é contribuir para que o mercado global e o brasileiro possam se adaptar rapidamente às novas exigências de performance que recaem sobre os pneus, para torná-los mais eficientes e seguros”, afirmou.

    Um dos novos requisitos exigidos aos pneus – a partir de 1º de novembro próximo, obrigatórios nos países da União Europeia – é apresentar etiqueta indicando a sua eficiência energética, capacidade de aderência ao asfalto molhado e nível de emissão sonora, atributos que contribuem para a sua maior qualidade e para o seu melhor desempenho, mas que também ajudam a reduzir as emissões de CO 2 e melhoram o desempenho das frenagens.

    Primeiro de uma série de novos elastômeros de mais alto desempenho que a empresa pretende lançar ainda em 2012, o Buna VSL 4720-0 HM, de acordo com seus técnicos, será produzido por polimerização em solução, utilizando um iniciador alquillítio e um modificador de microestrutura.

    “Estamos desenvolvendo em nossa área de P&D diversos produtos que vão ajudar nossos clientes em todo o mundo a atender aos desafiadores requisitos de rotulagem de pneus, uma iniciativa que está ganhando força globalmente”, ressaltou Kalla.

    No Brasil, estudos sobre os requisitos para etiquetagem dos pneus já foram iniciados pelo Inmetro, com a colaboração de especialistas da Lanxess.

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *