Produção limpa e reciclagem influenciam Design das Embalagens

Economia circular - Design contribui para melhorar sustentabilidade

Exigências da economia circular

Inúmeros produtos e suas embalagens têm design desenvolvido para melhor atender às exigências da economia circular. 

Alguns deles estão disponíveis no mercado da higiene e beleza pessoal. A L’Oreal, por exemplo, usa apenas resina reciclada em algumas linhas da marca Elseve e nos blisters do esmalte Colorama.

No exterior, a empresa lançou um xampu da marca Garnier que é sólido, portanto demanda muito menos material de embalagem em comparação com um xampu convencional.

“Implementamos também a opção de refil para nossos sabonetes Vichy e La Roche-Posay, economizando mais de 26 toneladas de plástico”, diz Paula Coutinho, gerente de embalagens da empresa.

Essas são, porém, apenas algumas vertentes de uma estratégia que, de acordo com Maya Colombani, diretora de sustentabilidade da L’Oreal, foca a inovação não apenas nos produtos, mas também em iniciativas como o aporte de capital, realizado em 2019, na Carbios, startup francesa que desenvolve processos de reciclagem e degradação biológica de plásticos.

“Temos uma ferramenta que mede todo o impacto social e ambiental de nossos produtos: ela mostrou que, em 2020, 90% dos produtos novos ou renovados na L’Oréal Brasil tiveram seu perfil ambiental ou social melhorado”, relata Maya.

“Até 2030, 100% dos plásticos de nossas embalagens serão oriundos de fontes recicladas ou de fontes renováveis”, acrescenta.

Marcio Barela, coordenador de sustentabilidade da Cargill Foods - Plástico Moderno - Barela: redução de peso das garrafas economiza mil t/ano ©QD Foto: Divulgação
Barela: redução de peso das garrafas economiza mil t/ano

No mercado de alimentos, a Cargill segue otimizando as quantidades de PET das embalagens do conhecido óleo Liza.

Implementada na virada do ano, a mais recente etapa desse processo de otimização, relata Marcio Barela, coordenador de sustentabilidade da Cargill Foods, retirou dois gramas da embalagem, que agora pesa 15 g. Isso significa, a cada ano, mil toneladas a menos de resina consumida, ou 70 milhões de garrafas.

Além de minimizar o desperdício do próprio alimento – é mais fácil retirar o extrato do recipiente plástico –, essa nova embalagem visa reduzir a geração de resíduos plásticos, pois ela pode ter outras utilizações posteriores.

“Há quem use a embalagem vazia para guardar temperos, ou como vasos para plantas”, conta Barela.

Plástico Moderno - Conceitos de produção limpa e reciclagem influenciam design ©QD Foto: Divulgação
Embalagens de óleo ficaram 2 g mais leves

Há cerca de um ano, a Cargill lançou uma embalagem feita de polipropileno com barreira para o também conhecido extrato de tomate

Design das Embalagens para Alimentos – Elefante, inovando em uma categoria na qual tradicionalmente imperam as latas

(por enquanto a versão em plástico está disponível apenas para a embalagem com 340 g do produto).

Design das Embalagens - Extrato de Tomate Elefante - Plástico Moderno - Conceitos de produção limpa e reciclagem influenciam design ©QD Foto: Divulgação
Elefante – Design das Embalagens

Embalagens com Design Circular da 3M

Sandra Carvalho, gerente de embalagens da empresa - 3M ©QD Foto: Divulgação
Sandra: reaproveitamento das embalagens é desejável

Embalagens reaproveitáveis em outras aplicações estão entre as iniciativas de design circular da 3M, fabricante de uma enorme quantidade de produtos de diversas categorias

(anualmente, comercializa cerca de 20 mil itens, em 2,5 mil formatos de embalagens).

“A embalagem da nossa fita isolante 33+ é uma espécie de pote, com travas, feito em PP. Profissionais de manutenção depois a utilizam para guardar parafusos e outras peças menores”, descreve Sandra Carvalho, gerente de embalagens da empresa.

Mesmo as embalagens com as quais a 3M recebe matérias-primas e acondiciona produtos business to business são concebidas para terem seus impactos minimizados.

Por exemplo, na canela (peça na qual é enrolada a bobina de um filme utilizado para fita de empacotamento), que hoje é retornável.

Plástico Moderno - Conceitos de produção limpa e reciclagem influenciam design ©QD Foto: Divulgação
Caixa de fita isolante serve para guardar peças pequenas
Paulo Gandolfi - 3M - Plástico Moderno - Gandolfi quer trocar o PVC pelo PET nas embalagens ©QD Foto: Divulgação
Gandolfi quer trocar o PVC pelo PET nas embalagens

“Nossos clientes fabricantes de produtos de consumo utilizam essa fita multipack até para substituir, com menos uso de matéria-prima, os filmes shrink”, destaca Paulo Gandolfi, diretor de P&D da empresa.

“Também queremos eliminar de nossas embalagens o PVC, cuja reciclagem é mais complexa, e que pode ser substituído por resinas como o PET”,

finaliza Gandolfi.

 

 

Leia Mais:

Para Comprar Resinas, Aditivos, Máquinas, Equipamentos, Embalagens e muito mais – Consulte o GuiaQD 

Página anterior 1 2 3 4

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios