Compósitos

Plásticos nos automóveis – Aplicações automotivas crescem

Jose Paulo Sant Anna
12 de novembro de 2020
    -(reset)+

    Policarbonatos, poliamidas… – No segmento automotivo a Covestro oferece uma série de produtos voltados para a produção de conjuntos de iluminação. Eles vão de policarbonatos transparentes para a lentes de faróis a blendas de ABS e policarbonato para carcaças de lanternas. A empresa também oferece uma gama de soluções para aplicações no conjunto exterior dos veículos, como blendas ABS/PC para grades frontais e spoilers que depois serão pintados e blendas ASA/PC para grades frontais injetadas já na cor do automóvel. Algumas formulações de blendas ABS/PC são usadas no interior dos carros como peças para painéis de instrumentos, entre outras.

    Plásticos nos automóveis - Aplicações automotivas crescem ©QD Foto: Divulgação“O segmento automotivo tem grande relevância para a empresa, representou 20% do total de vendas mundiais no ano passado, informa Jéssica Martendal, head da área de policarbonatos da Covestro Latam. A executiva cita, como exemplo de exemplo de aplicação inovadora no qual a empresa segue dedicada, o desenvolvimento de um glazing feito de policarbonato, indicado para a substituição dos vidros laterais e traseiros, além de tetos solares dos veículos. Não há dúvidas de que esse se trata de mercado para lá de atraente.

    Os compostos de PA 6 reforçados com fibra de vidro são os produtos da Lanxess mais procurados pela indústria automobilística. De acordo com Anderson Maróstica, gerente técnico da multinacional, isso se dá devido à alta resistência mecânica e rigidez desses produtos, além de sua alta competitividade no mercado. “Somos os únicos no mercado de plásticos de engenharia a fabricar também a fibra de vidro”, ressalta.

    O destaque fica para a linha Durethan XTS (Xtreme Thermal Stabilization), oferecida nas versões XTS1 (disponíveis em compostos de PA 6 e PA 6.6) e a XTS2 (compostos de PA 6.6). Ambas apresentam resistência à temperatura de aplicação contínua até 230º Celsius por 3 mil horas. Um exemplo de aplicação da XTS1 se encontra na fabricação de coletores de admissão de motores turbo. “Como o espaço livre no motor turbo é menor, a temperatura dentro do compartimento do motor é mais elevada. Por isso é necessária a aplicação de materiais com maior resistência térmica”.

    Uma novidade recente da empresa é a linha Durethan de compostos de PA 6 com conteúdo reciclável. Os grades disponíveis são os ECOBKV30H2.0 (30% em peso de fibra de vidro), ECOBKV35H2.0 (35%) e ECOBKV60XF (60%). “Eles utilizam fibras de vidro recicladas obtidas de vidro residual remanescente da produção de fibras de vidro. Esses materiais têm exatamente as mesmas propriedades do material com fibra virgem e atendem o apelo ecológico, auxiliando a economia circular”.

    Plásticos nos automóveis - Aplicações automotivas crescem ©QD Foto: DivulgaçãoPolímeros especiais – O grupo Solvay, que no Brasil também atua com a marca Rhodia, é mais um dos que consideram o setor automotivo muito relevante para seus negócios. Para esse segmento, a empresa dispõe de uma série de polímeros especiais (plásticos de alto desempenho), especialidades químicas (inclusive algumas utilizadas em baterias de veículos elétricos), além de solventes oxigenados para tintas automotivas e sílicas de alta dispersão aplicadas em pneus.

    André Savioli, gerente do mercado automotivo da Solvay Specialty Polymers na América do Sul, avalia que do ponto de vista da tecnologia, o mercado automotivo nacional vem adotando inovações todos os dias. “A demanda de polímeros especiais, que possuem propriedades diferenciadas e são aplicados na fabricação de conectores e sensores automotivos, está cada dia maior”. Ele também aponta que, com o dólar em forte alta, muitas empresas estão considerando a produção local de alguns itens antes importados.

    Plásticos nos automóveis - Aplicações automotivas crescem ©QD Foto: DivulgaçãoQuatro linhas de polímeros são indicadas pelo gerente. A linha Veradel é formada por polietersulfonas. “Esse produto apresenta alta resistência térmica e mecânica, além de ser um material metalizável. Tem sido utilizada em componentes de iluminação automotiva”. As marcas Amodel, composta por poliftalamidas, e Ryton, de sulfeto de polifenileno, apresentam alta resistência térmica, química e mecânica. “Esses polímeros podem ser aproveitados em peças para motores”. Os produtos da marca Tecnoflon são fluorelastômeros para selantes de alto desempenho. “Apresentam ótima capacidade de resistência térmica e química”.

    Savioli cita um exemplo de aplicação recente dos produtos Solvay pela indústria nacional. Ele envolve o uso das polietersulfonas para fabricar componentes de sistemas de iluminação dos veículos. “Com as lâmpadas dos faróis cada dia mais potentes, as temperaturas estão cada vez mais altas”. O polímero especial surge como opção nessas aplicações extremamente exigentes. “Materiais como os policarbonatos não atendem as especificações técnicas dessas peças”.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *