Plástico

Plásticos de engenharia: Aplicações especiais orientam a criação de novos materiais

Jose Paulo Sant Anna
29 de dezembro de 2017
    -(reset)+

    Enquanto isso… – “É muito cedo para comentar o que irá ocorrer. A assinatura do acordo de compra definitivo e vinculativo da Solvay e da Basf está sujeita à conclusão dos procedimentos sociais relevantes da Solvay”, ressalta Murilo Feltran, gerente de marketing de materiais de performance da Basf. Ele exemplifica ao lembrar que a lei francesa impede o vendedor de assumir compromisso definitivo antes do final da consulta dos seus órgãos representativos. “Um plano de integração detalhado será desenvolvido em uma fase de descoberta após o fechamento. Usaremos toda nossa experiência obtida com aquisições e integrações bem-sucedidas”.

    Feltran lembra que a Solvay ocupa posição de liderança no mercado de plásticos de engenharia à base de poliamida e tem uma forte reputação com seus clientes, além de linhas de produção de última geração. “A aquisição asseguraria o fornecimento competitivo em longo prazo de nossa cadeia de valor de poliamida 6.6 com matérias-primas chave. Esta seria a base para intensificar ainda mais o desenvolvimento de novas e inovadoras aplicações além do nosso atual portfólio.”

    Além de sua linha atual de poliamidas, reunidas na série de produtos com a marca Ultramid (poliamidas 6, 6.6, 6.10, 6/6.6 e PPA – poliftalamida), a Basf também comercializa, dentro do nicho de plásticos de engenharia, as linhas Ultradur (PBT, politereftalato de butileno), Ultraform (POM, poliacetal), Ultrason (PSU – Polissulfona –, PESU – Poli-éter-sulfona –, PPSU – Polifenilsulfona). Também dispõe de linha completa de poliuretanos termoplásticos, a Elastollan.

    “São materiais de elevadas resistência mecânica e térmica e alta estabilidade dimensional, incluindo versões reforçadas e não reforçadas com fibra de vidro. Eles são indicados para os mais variados segmentos da economia, casos, por exemplo, da indústria automobilística, de bens de consumo, elétrica e eletrônica”. As poliamidas 6 e 6.6 e o PBT são os produtos da empresa mais procurados pelo mercado brasileiro.

    Entre os lançamentos recentes, um é indicado para o mercado automotivo. Os polímeros da linha Ultramid Endure, com elevada resistência térmica, apresentam boa processabilidade e excelente resistência para linhas de solda. “A matéria-prima foi usada em duas novas aplicações no powertrain do Alfa Romeo Giulia 2017, no coletor de admissão de ar com intercooler integrado e no duto de ar do turbo do lado quente”.

    Outra aplicação recente com os polímeros da Basf foi feita pela Valeo, fornecedora francesa de sistemas automotivos. Foi desenvolvido um modelo da coluna de direção com a carcaça e alavancas feitas com os plásticos de engenharia Ultramid e Ultradur. “O modelo é cerca de 20% mais leve do que o anterior e se beneficia de ótimo acabamento de superfície, boa resistência a raios UV e excelente desempenho mecânico”. O Grupo BMW usa o módulo da coluna de direção em seus veículos com tração traseira das séries 3 a 7.

    Outra novidade é a possibilidade de inclusão nos polímeros de nova classe de retardantes de chamas para uso nas indústrias de eletroeletrônicos e engenharia elétrica. “O Ultramid B3U31G4 impressiona no teste de incandescência, possui boa mecânica e propriedades de processamento, sendo especialmente adequado para a fabricação de disjuntores altamente especializados para aplicações industriais e domésticas”.

    Plástico Moderno, Ultramid com retardantes é indicado para produzir disjuntores

    Ultramid com retardantes é indicado para produzir disjuntores



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *