Plástico

Plástico reforçado: Evolução de insumos químicos, fibras e máquinas permite dominar aplicações avançadas

Jose Paulo Sant Anna
19 de janeiro de 2018
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Savvides: usar dois reforços é nova tendência internacional

    Savvides: usar dois reforços é nova tendência internacional

    Alto desempenho – No nicho de plásticos reforçados, o Grupo Solvay atua no segmento de alto desempenho. “Esse mercado tem crescido mundialmente em volumes consideráveis, para atender as indústrias automotiva, aeroespacial/aeronáutica, de bens de consumo e saúde, entre outros”, explica Andreas Savvides, diretor de vendas e marketing para a América do Sul da Solvay Specialty Polymers.

    O portfólio de polímeros especiais da empresa, incluindo os reforçados com fibras, especialmente as de vidro e carbono, contempla em torno de 1.500 produtos reunidos em 35 marcas. “Esses produtos possuem propriedades e características técnicas que permitem a substituição com vantagens de outros materiais, principalmente o metal, em uma infinidade de aplicações, em especial as mais exigentes do ponto de vista mecânico, térmico e químico”.

    Um dos lançamentos recentes da empresa segue a tendência de unir um plástico com dois reforços. Trata-se do Ixef 3012, poliarilamida reforçada com 55% de uma mistura de fibra de vidro com fibra de carbono. “O material foi desenvolvido para proporcionar resistência e rigidez extremamente elevadas combinadas com menor densidade e acabamento de superfície excepcional”. Ele se destina a componentes longos, finos e leves que não precisam de pintura e são capazes de atender a funções mecânicas exigentes em aplicações aeronáuticas, aeroespaciais, automotivas e de bens de consumo.

    Outra novidade, apresentada durante a Fakuma 2017, feira realizada recentemente na Alemanha, é o polímero Ixef 1524 RD 001, da gama das poliarilamidas sem halogênio, reforçado com 50% de fibra de vidro. Ele é oferecido na cor laranja e indicado para a fabricação de conectores de alto desempenho para recarga de veículos elétricos. “Ele combina um nível bem equilibrado de alta rigidez e resistência ao impacto, com excelente resistência à deformação e à temperatura, em formulação retardante de chamas isento de halogênio. Permite designs complexos e paredes mais finas, com até 0,5 mm”.

    Plástico Moderno, Cilindro de embreagem produzido pela FTE com Amodel PPA, da Solvay

    Cilindro de embreagem produzido pela FTE com Amodel PPA, da Solvay

    No Brasil, os principais mercados atendidos pelo grupo Solvay são os automotivo, de extração de petróleo e gás e o de saúde. Savvides destaca o case do desenvolvimento de um cilindro de embreagem fabricado pela FTE, presente em um carro dos mais vendidos no Brasil. Essa peça é produzida a partir do polímero de poliftalamida (PPA) de alto desempenho. “O nosso Amodel A-8950 PPA é um composto polimérico estabilizado por calor e reforçado com fibra de vidro de 50% que permite que o cilindro de embreagem da FTE mantenha sua estabilidade dimensional a temperaturas de trabalho entre -30°C e 140°C”. O diretor aponta que ele também proporciona excelente resistência química aos fluidos automotivos e melhor equilíbrio de processamento e acabamento de superfície, melhorando a resistência da peça ao desgaste.

    Plástico Moderno, Feltran: clientes exigem mais desempenho termomecânico

    Feltran: clientes exigem mais desempenho termomecânico

    Resistência elevada – A Basf participa do nicho de materiais reforçados com elevado desempenho termomecânico com as linhas de plásticos de engenharia Ultramid (poliamidas 6, 6.6, 6/66 e poliftalamida), Ultradur (tereftalato de polibutileno, PBT), e Ultraform (poliacetais, POM), reforçados principalmente com fibra de vidro (convencional e longa) e fibra de carbono. “Com a constante evolução técnica nos mercados automotivo, eletroeletrônico e industrial, materiais com melhor performance termomecânica são cada vez mais demandados”, justifica Murilo Feltran, gerente de marketing de materiais de performance.

    A empresa apresentou na Fakuma 2017 vários componentes estruturais desenvolvidos em conjunto com os principais fornecedores automotivos fabricados com o Ultramid reforçado com fibra de vidro. Entre as peças, suporte de motor, cruzetas e adaptadores de transmissão. De acordo com a empresa, o material atende as crescentes demandas dos veículos para resistência à colisão e funcionamento dentro dos parâmetros adequados de ruído e vibração.

    Entre aplicações recentes e que demonstram a evolução dos materiais da empresa, o gerente destaca o módulo de coluna de direção usado pela BMW em seus veículos com tração traseira das séries 3 a 7. A carcaça inferior, feita com Ultradur B 4300 G4, reforçada com 20% de fibras de vidro, é fabricada pela empresa Buck Spritzgussteile Formenbau. A produção se vale do processo MuCell, que prevê a formação de espuma física adicionada de nitrogênio à massa de polímero durante a modelagem por injeção. “Com isso, o peso do componente é reduzido em mais ou menos 10% e a estabilidade dimensional aumenta, sem qualquer efeito adverso sobre a alta rigidez e excelente resistência química do material”. A carcaça superior da coluna, onde o volante é montado, é feita com o PBT Ultradur B 4520 reforçado, com característica de baixa absorção de água e alta estabilidade dimensional.

    Para a indústria eletroeletrônica, Feltran ressalta as características do Ultramid B3U50G6, grau de poliamida (PA 6) retardante à chama reforçada com 30% de fibra de vidro. “Sua leve coloração atende completamente às normas de segurança de aparelhos eletrodomésticos e similares e particularmente proporciona elevada fluidez. Ele é especialmente adequado para uso em conectores e interruptores de eletrodomésticos”.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *