Feiras e Eventos

Plástico Brasil: Máquinas e equipamentos exibiram avanços

Antonio Carlos Santomauro
11 de junho de 2019
    -(reset)+

    Termoformagem, embalagens e impressão 3D – Outros métodos de transformação de plásticos contaram com vários estandes. A produtora de equipamentos para termoformagem e vacuum-forming Lakatos, empresa nacional com sede em Embu das Artes-SP, até o início do ano se chamava Eletro-Forming. A alteração da razão social se deu por estratégia de reposicionamento da marca. Na feira, ela anunciou o lançamento da série de termoformadoras automáticas TCM 2, composta por máquinas com dois estágios, com terceiro opcional. Com elas, etapas de um mesmo processo que antes exigiam equipamentos distintos, casos da moldagem, furação e corte, por exemplo, podem ser feitos em um único equipamento.

    Plástico Moderno, Termoformadora TCM 2 foi exposta pela Lakatos

    Termoformadora TCM 2 foi exposta pela Lakatos

    Outra empresa nacional, a Polimáquinas, tem sede em Bauru-SP e é especializada em equipamentos para a fabricação de embalagens flexíveis. Na feira ela expôs a nova Polipouch 500, máquina de corte e solda para embalagens stand-up a partir filmes de duas ou três camadas, com ou sem zíper. Ela é equipada com desbobinador acionado pelo eixo e com controle de tensão, furador contínuo para furos da sanfona e outros recursos. “A procura por esse tipo de embalagem vem crescendo muito”, explica Alexandre Santa Maria, gerente de produtos. A empresa também divulgou sua linha de máquinas para fabricação de sacolas plásticas e embalagens de rolo.

    A impressão 3D, outra tecnologia com presença em expansão na indústria do plástico, foi divulgada no estande da SKA, desde o final do ano passado distribuidora exclusiva no Brasil das marcas HP e Markforged. Vagner Cornelius, gerente comercial de manufatura aditiva, explica que as máquinas HP permitem produzir até 5 mil peças por mês. Já as impressoras da Markforged aceitam resinas reforçadas com fibras, de vidro, de plástico e de Kevlar, entre outras. “É a única do mercado que trabalha com fibras contínuas”.

    Periféricos – O segmento de equipamentos auxiliares dos processos de transformação também esteve bem representado, as principais marcas do mercado ocuparam espaço nos corredores da feira. “Estamos com muitas novidades”, informa Ricardo Prado, vice-presidente para a América do Sul da Piovan. A empresa apresentou a nova linha de termocheelers Digitemp Plus, dotada com dois circuitos e indicada para operações que exigem elevado desempenho. Também lançou nova linha de mini chillers, o termocontrolador TMW Short Cycle e o novo dosador de controle Quantum E, indicado para o controle de peso e comprimento de perfis e filmes.

    De quebra, anunciou que passa a produzir no Brasil os equipamentos da linha Petra, marca que a Piovan tem há alguns anos no mercado internacional, formada por itens voltados para dosagem, mistura e fabricação de compostos de PVC para as indústrias alimentícia e química. “O ano começou com boa expectativa, mas temos alcançado bons resultados mais pelo nosso esforço de oferecer soluções inteligentes aos clientes do que pelo desempenho da economia”.

    A italiana Moretto destacou seus produtos para a indústria 4.0. Entre eles, o equipamento “inteligente” Moisture Meter Manager, capaz de gerenciar automaticamente os sistemas de secagem, e o sistema Flowmatik, que supervisiona, gerencia e otimiza o fluxo de ar desumidificado de acordo as necessidades específicas dos processos. Essas duas tecnologias compõem, juntamente com os desumidificadores e os silos de desumidificação das linhas X MAX e OTX, um pacote denominado Eureka Plus. “É o mais avançado sistema de desumidificação de baixo consumo disponível no mercado”, garante Alexandre Nalini, diretor comercial. Também foram mostrados lançamentos como nova série de minisecadores e unidades de dosagem gravimétrica, entre outros.

    A MH Equipamentos lançou o misturador MH-200, cujo container é feito de aço inoxidável, adequado para a mistura a frio de polímeros e pré-mistura de todos os tipos de materiais. A Rax destacou em seu estande a sua linha de equipamentos para alimentação, dosagem e desumidificação. Entre as novidades, novos dosadores gravimétricos para até seis componentes.

    A By Engenharia representa no Brasil fornecedores de máquinas e periféricos para as mais diversas aplicações. Entre eles, duas novidades, a Farrel Pomini, fabricante de processadores contínuos para produção de masterbatches e compostos muito carregados com cargas minerais, e a Scantech, produtora de sistemas de medição e controle em linha para filmes planos.

    A Gala Industries, marca com a qual a By já trabalhava, foi comprada pela empresa suíça Maag. Dessa forma o portfólio da representada, além de equipamentos para granulação com imersão em água da Gala, passa a contar com os sistemas de granulação de cabos ou espaguetes da Maag. Outra novidade entre as empresas representadas: a Nordson Xaloy, conhecida por oferecer canhões e roscas para extrusoras, passou a oferecer canhões com sistemas resistivos incorporados ao cilindro. “Essa tecnologia economiza entre 40% e 60% de energia e proporciona grande estabilidade térmica do material”, enfatiza Antonio Alves, sócio diretor da By.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *