Feiras e Eventos

Plástico Brasil 2017: Máquinas dominam a área e obtêm bons resultados de negócios e visitação

Antonio Carlos Santomauro
22 de junho de 2017
    -(reset)+

    Por sua vez, a Sepro do Brasil mostrou três robôs em seu estande, entre eles, o Strong 50, para operações de pick & place. “É um equipamento de nossa gama Universal, composta por robôs de três eixos, todos eles soluções econômicas para automatizar máquinas de grande porte”, diz Oscar da Silva, diretor da empresa. “Temos também a gama Tecnológica – robôs de três eixos para operações mais complexas, como sobreinjeção de insertos – e a gama Premium, com robôs de cinco eixos, muito versáteis, para operações mais sofisticadas, como multiposicionamento, flambagem e rebarbamento”, enumera.

    A Rone mostrava alguns exemplares de seu portfólio de moinhos, hoje composto por mais de duzentos modelos. Destacou a Linha L, posicionada mais incisivamente para a moagem de refiles. “Temos dois modelos distintos desta linha: um para refiles rígidos e outro para flexíveis”, diz Ronaldo Cerri, diretor comercial. “Em suas versões mais atuais, nossos moinhos atuais contam com evoluções como maior produtividade e inclusão da NR-12”, complementa.

    Plástico Moderno, Desumidificador da Moretto troca ar comprimido por compressor

    Desumidificador da Moretto troca ar comprimido por compressor

    Na linha de corte e solda, a Hece apresentou a máquina pouch HP-850 S, para embalagens nylon-poliolefinas (para frigoríficos, por exemplo). “É um equipamento totalmente automatizado, com 11 servo motores e alta produtividade”, relata Luiz Fernando Sverzut, diretor da empresa.

    Para termoformagem, a Hece mostrou dois equipamentos. O primeiro – o HF-750 Tilt II – produz potes com empilhamento automático e tem sistema de contagem das peças. Já o HVF-750, para tampas ou potes, conta com duas estações: uma para termoformagem e corte, e outra para empilhamento. Tem ainda sistema de corte por faca gráfica. “Diferentemente da tecnologia mais usual – com sistema macho/fêmea –, o corte gráfico é mais econômico e permite trabalhar com mais formatos”, compara Sverzut.

    No estande da Polimáquinas, um dos destaques foi o equipamento para corte e solda de embalagens em rolos (de sacos e sacolas, por exemplo). “O grande diferencial desse equipamento é a possibilidade de trabalhar com espessuras maiores sem perda de produção e com impressão centralizada, diferentemente dos outros equipamentos que permitem apenas a impressão corrida”, destaca Gino Paulucci Jr., diretor da Polimáquinas. “É uma tecnologia inovadora no Brasil”, acrescenta.

    Resinas e masterbatches – Distribuidoras como Replas e Piramidal representaram o segmento de resinas na Plástico Brasil. A primeira delas divulgava mais enfaticamente sua linha de filmes de BOPP – com a qual trabalha há cerca de dois anos – e a expansão de sua linha de PVC, na qual agora há também compostos. Propagandeava ainda sua linha de produção na Amazônia, em operação há aproximadamente seis meses: “Já produzimos filmes shrink e agora começaremos a produzir filmes cast”, adianta Marcos Prando, diretor da Replas.

    A Piramidal anunciava uma novidade em sua vasta gama de grades das mais diversas resinas: as poliamidas da DSM. “Forneceremos polímeros de performance, como o Akulon PA 6/6.6, o Novamid PA 6/6.6 e as especialidades da DSM: Stanyl PA 4.6, Stanyl ForTiiTM PA 4T, Arnitel TPC/PPA/PPS e Arnite PET”, detalha Wilson Cataldi, diretor da Piramidal

    No segmento dos masterbatches e aditivos, a Cristal Master mostrava produtos como o High Flow, cuja função é ampliar a produtividade em processos de extrusão e injeção de PP reciclado pelo aumento do índice de fluidez da resina. Exibia ainda o Filler Plus, composto de carbonato de cálcio para aplicações elevadas. “O Filler Plus aumenta a produtividade, melhora a solda e propriedades mecânicas como tenacidade, alongamento, resistência ao impacto e ao rasgo, além de diminuir custos devido à possibilidade de incorporação de até 40%, sem afetar as propriedades mecânicas”, relata Ederson de Negri, consultor de negócios da Cristal Master.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *