Plastech – O que há para ver na feira

MULTINOVA

Pela primeira vez na Plastech, a empresa marca presença com as linhas de plásticos bolha e perfis, e cantoneiras de polietileno expandido. A fim de evitar danos e reduzir impactos em diversas utilidades, a expositora oferece plástico bolha baseado em polietileno de baixa densidade virgem ou reciclado em espessuras desde 45 até 120 micra. Outro destaque fica por conta do plástico bolha termoencolhível que, ao passar pelo túnel de calor, encolhe e adquire o formato do produto envolvido. O visitante confere ainda aplicações em polietileno expandido, com foco em perfis e cantoneiras.

NZ COOPERPOLYMER

Produtor de compostos termoplásticos de engenharia, o expositor apresenta aos visitantes o seu portfólio compreendido por poliamida (6.0 / 6.6 / 11 / 12), poliacetais copolímero e homopolímero, policarbonato, polipropileno (PP), ABS, PBT, ASA, entre outras resinas. Além disso, a empresa anuncia uma nova opção de serviços: o gerenciamento dos resíduos industriais de seus clientes para reutilização no próprio ciclo produtivo ou novos projetos. A empresa também destaca contar com laboratórios modernos, frota própria, extrusora de alta performance e embalagens especiais para proteção de materiais higroscópicos.

PIRAMIDAL

A tradicional distribuidora apresenta sua ampla família de produtos, composta por resinas commodities, de engenharia e ainda aditivos e masterbatches, dos seus parceiros Braskem, Sabic, Cousin Tesster (CTS), Kepital, Cromex, Lanxess, Bayer, Unigel, Teknor Apex – Sarlink, Honeywell e Nitriflex.

PRIMOTÉCNICA

Em sua primeira participação na Plastech, a empresa exibe como principal atração o moinho PTR, específico para moagem de borras, borrachas e fios elétricos. Com motor de 20 HP, bocal de 400 mm, e capacidade para produção de 300 kg/h, a máquina é ideal para borras geradas na injeção. O público pode conferir outros equipamentos da linha de moagem, como o P2-005G, com motor de 20 HP, boca de alimentação de 500 mm x 520 mm e produção de cerca de 500 kg/h, além de modelos de baixa rotação, ideais para operar ao lado das injetoras.

RESITRONPlástico Moderno, Plastech - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

A tradicional fabricante de máquinas de usinagem por eletroerosão reservou dois modelos para a exposição: o RT 400 PNC e o RT-3 Easy Drill. O primeiro equipamento – para execução da operação por penetração – possui três eixos motorizados e gerador de 60A com sistema PNC que possibilita programar posições de erosão, posicionamento automático, erosão lateral e múltiplas cavidades. Dispõe de cursos em X x Y x Z de 400 x 300 x 200 + 250 mm, com capacidade para usinar peças de até 600 quilos. O modelo RT-3 Easy Drill consiste em um equipamento de furação rápida, para microfurações (de 0,15 a 6,00 mm), dotado de cursos em X x Y x Z de 300 x 200 x 350 + 200 mm com capacidade para usinar peças de até 150 quilos e altura máxima de 180 mm. A máquina possui motor AC Brushless no eixo Z, painel de controle digital, sistema de compensação de desgaste do eletrodo e sistema pneumático de troca rápida de eletrodo. Além disso, a empresa divulga o restante de sua linha, composta por equipamentos que abrangem desde modelos convencionais, com controle de um eixo, até robotizados com sete eixos simultâneos.

RETILOX

A empresa reserva diversas novidades para a sua primeira participação na Plastech. Para polipropileno, o destaque é o Retiflex PP, aditivo em masterbatch desenvolvido para propiciar aumento de produtividade em peças injetadas, com garantia de redução de custos. Para indústrias recicladoras de polipropileno, a empresa apresenta o aditivo Retilox Bis PP, para aumentar o índice de fluidez da resina. Na reciclagem de polietileno, o aditivo Retiplast Mix também permite aumentar a fluidez, e oferece melhor acabamento à peça. Para aplicações que exigem aditivo em masterbatch e dispersão uniforme e rápida, as novidades são o Retilox D 20 PE master e o Retifle 20 PP. Para PVC (rígido, flexível e expandido), o lançamento é o Retiplast PVC, agente de crosslinking e também auxiliar de processo. Já o setor de rotomoldagem ganha o aditivo Rotomold 20 para reticulação do PE em substituição a materiais importados. O produto melhora as propriedades físico-químicas da resina, em especial a resistência ao impacto e à abrasão.

ROMIPlástico Moderno, Plastech - O que há para ver na feira - Foto: Divulgação

A expositora apresenta a injetora elétrica Romi EL 300, com capacidade de 300 toneladas de força de fechamento e 730 x 730 mm entre colunas. O equipamento opera com baixo nível de ruído e se destina à produção de peças de alta precisão. Já a injetora Romi EN 150 possui servobomba, o que contribui na redução de energia quando comparada a máquinas com bomba de vazão variável. O equipamento, de 150 toneladas de força de fechamento e 470 x 470 mm entre as colunas, destina-se a aplicações gerais. A Romi PET 230 automática, para sopro de pré-formas de Pet, completa a exposição no estande da empresa. Equipamento de alta produtividade permite moldes de duas cavidades de até 3 litros cada. Em demonstração na feira, sua produção estimada é de 1.500 garrafas de 500 ml (para água mineral) por hora. Fora do estande da Romi o público ainda pode conferir a injetora Romi P220, em exposição no estande do Senai.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10Próxima página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios