Economia

Perspectivas 2015 – Infraestrutura: Volume de investimentos previstos é elevado, mas sua execução sofre longos atrasos

Hamilton Almeida
1 de abril de 2015
    -(reset)+

    BNDES – Estudo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançado, no início de dezembro, prevê investimentos de R$ 4,1 trilhões na economia brasileira no quadriênio 2015-2018 nos seguintes setores: indústria, infraestrutura, residências e agricultura & serviços. Os números estimados representam crescimento de 17,1% frente ao realizado no quadriênio 2010-2013. O maior crescimento previsto é no setor de infraestrutura, no qual devem ser investidos R$ 598 bilhões, frente aos R$ 457 bilhões efetuados no período anterior, um aumento de 30%.

    O destaque nessa área fica com portos e ferrovias, com crescimentos previstos de, respectivamente, 141% e 99%, segundo o boletim. O investimento nos demais setores deve crescer 19% (residências), 18,5% (indústria) e 11% (agricultura & serviços). Na infraestrutura, estão mapeados investimentos feitos por meio de concessões e parcerias público–privadas, contempladas pelo Programa de Investimento em Logística (PIL). Outro destaque na infraestrutura é a área de telecomunicações, com o novo ciclo de investimentos resultantes da introdução do 4G.

    Para a indústria química brasileira, espera-se um volume de investimentos da ordem de R$ 22 bilhões entre 2015 e 2018: “A elevação desses investimentos dependerá de uma articulação bem-sucedida entre os agentes privados e públicos que permita a adição de valor ao petróleo e gás do pré-sal com seu uso em novos projetos petroquímicos locais, da redução de entraves regulatórios e da melhoria na infraestrutura local, especialmente de transportes.” Outra conclusão do estudo é que, “apesar de sua importância, a indústria química brasileira necessita aumentar sua competitividade a fim de enfrentar a concorrência acirrada com os produtos importados, que tem resultado em déficits crescentes na balança comercial do setor”.

    Na área de petróleo e gás, espera-se que haja investimentos de R$ 509 bilhões no horizonte 2015-2018, redundando em crescimento de 42,1% em relação ao realizado de 2010 a 2013. A Petrobras será a principal realizadora de tais investimentos. Elaborado pela Área de Pesquisa e Acompanhamento Econômico do Banco, o boletim Perspectivas do Investimento chega ao nono ano consecutivo. O mapeamento abrange projetos e planos estratégicos de investimento de empresas, não restritos àqueles apoiados pelo BNDES. Inclui projetos identificados pela equipe de especialistas setoriais do BNDES (39% do total do investimento); levantamento do investimento em residências, considerando programas do governo e projeções para o restante do setor (23%); e estimativas para os demais setores da economia (38%).



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *