Periféricos Refrigeração – Concorrência acirrada gera equipamentos mais produtivos, econômicos e até de custo menor

De cara nova – No final de agosto, a Refrisat, de Guarulhos-SP, iniciou o processo de reformulação de toda a linha de equipamentos. O resultado pôde ser conferido na Brasilplast. Além de ganhar novo design, mais moderno, compacto e com linhas arredondadas, os sistemas de água gelada e os termorreguladores ficaram mais econômicos, produtivos e eficientes, segundo o fabricante.

Plástico Moderno, Rafael Kenji Saito, supervisor de marketing, Periféricos Refrigeração - Concorrência acirrada gera equipamentos mais produtivos, econômicos e até de custo menor
Kenji repassou aos clientes a redução obtida nos custos produtivos dos equipamentos

Outra iniciativa adotada foi a terceirização da produção do gabinete, a fim de reduzir custos e, consequentemente, o preço final dos equipamentos. Objetivos alcançados, de acordo com informações do supervisor de marketing, Rafael Kenji Saito. “O custo com a produção do gabinete caiu entre 6% e 7%, benefício que foi repassado para o cliente final”, garantiu, sem citar outros índices. A estratégia ampliou também a produtividade da fábrica. “A montagem do gabinete ocupava 40% da produção. Hoje focamos a operação interna na montagem do equipamento.” Tais iniciativas visam a reposicionar a marca no mercado, ampliando a participação com a entrada em novos nichos de aplicação. A Refrisat fabrica sistemas de água gelada com condensação a ar e a água, cujas capacidades variam de 5 mil a 480 mil kcal/h. Entre as principais características, citou o circuito hidráulico principal construído com material isento de corrosão e isolado termicamente, CLP universal, estabilidade da temperatura e a facilidade de manutenção e operação. A Refrisat apresentou também o termorregulador quente/frio, com sistema de refrigeração e aquecimento em gabinete único, para dois pontos de consumo com temperaturas diferentes. “Utiliza água como meio circulante e possui duas saídas com temperaturas controladas de 5°C a 25°C e de 5°C a 90°C.”

Plástico Moderno, Periféricos Refrigeração - Concorrência acirrada gera equipamentos mais produtivos, econômicos e até de custo menor
Novo modelo de água gelada tem capacidade dobrada

Saito destacou ainda o lançamento do aparelho gerador de ar frio (RA). “Aumenta em 30% a produtividade na extrusão de filme tubular, com preciso controle da temperatura.” Opera por sistema de refrigeração direta por meio de gás refrigerante. “A temperatura é controlada e estabilizada no fluxo de ar frio com excelente precisão, melhorando a transparência, o brilho e as características dimensionais do filme.”

A Tecnos, por sua vez, optou por controlar internamente toda a produção das unidades de água gelada. A antiga fábrica, distribuída em quatro prédios com 3,5 mil m², foi substituída por sede própria com 8 mil m², em Limeira-SP. Os investimentos contemplaram ainda novos equipamentos de corte a laser e cabine de pintura, entre outros.

Na Brasilplast, divulgou a ampliação da linha de unidades de água gelada, com condensação a ar e a água, que passou a contar com modelo para até 240 mil kcal/hora. “O dobro da capacidade anterior”, explicou o diretor-comercial Daniel Izu. Dentre as vantagens, citou também a facilidade de manutenção e operação, dois circuitos independentes de refrigeração, gabinete montado sobre rodízios e reservatório interno para operar em circuito fechado.

Os investimentos contemplam ainda outras operações da companhia que, além de fabricar as unidades controladoras de água gelada, distribui e representa outras marcas do setor de plástico, como a linha de resfriadores e a de aquecimento de água da italiana Frigel Firenze, as injetoras Engel e os equipamentos auxiliares de processo da Moretto. Após a associação com a Virginio Nastri, também da Itália, iniciou a fabricação local de esteiras de aço carbono na unidade de Limeira-SP.

A Körper, de Jundiaí-SP, apresentou sua primeira unidade de água gelada na Brasilplast. Há 23 anos no mercado de resfriamento de água e ventilação, a empresa lançou os equipamentos com condensação a ar ou a água, com capacidades entre 5 mil e 120 mil kcal/hora e ajustes de temperatura de 5°C a 20°C.

Antes da feira, no entanto, o equipamento passou por período de teste. A primeira unidade foi instalada em indústria de calçados, equipando uma injetora. “Comprovou sua eficiência na prática”, afirmou o engenheiro Roger Camargo, responsável pela gerência de aplicações especiais.

Segundo ele, o modelo possui controle eletrônico microprocessado com diagnóstico de operações e falhas, ajuste automático de capacidade e compressores scroll, entre outras características.

Página anterior 1 2 3Próxima página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios