Máquinas e Equipamentos

Periféricos – Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

Maria Aparecida de Sino Reto
10 de junho de 2009
    -(reset)+

    processar borras. “Em vez de facas, opera com pastilhas que corroem o material. A máquina funciona com rotação mais baixa e permite triturar borras de grandes volumes”, explicou o diretor Breno Seibt. A capacidade do equipamento atinge a média de 700 kg até mil quilos por hora.

    Plástico Moderno, Breno Seibt, diretor, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Seibt projetou o triturador com pastilhas para processar borras

    Um moinho convencional, de facas, compreendeu o outro lançamento. Projetado para moer peças de grandes volumes sem corte prévio, como bombonas de 200 litros, o modelo MGHS 1000 B assegura altíssima produção, na avaliação do diretor. “Até quatro toneladas por hora, de acordo com a granulometria especificada para o material”, informou.

    Um equipamento especialmente projetado para reciclar pneus, o modelo PMSP 400 atraiu a atenção para o estande da Primotécnica. “O usuário pode colocar a peça inteira no moinho”, disse o diretor Dante Casarotti. Para tal proeza, o periférico conta com 56 facas e dois motores, cada um com 200 HPs. Capacitado a processar até 12 toneladas por hora, também pode moer peças volumosas de plástico.

    Plástico Moderno, Dante Casarotti, diretor, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Casarotti realçou a possibilidade de moer também peças volumosas

    O mercado de termoformagem é o principal favorecido com a novidade estampada na Tria, o modelo TR 105-25, indicado para operação em linha com os equipamentos processadores no reaproveitamento de lâminas termoformadas. Em fase final de nacionalização, o moinho dispõe de sistema de tracionamento para levar o produto processado até a câmara de moagem. Com capacidade produtiva entre 200 e 250 quilos por hora, pode ser adquirido em versões com ou sem boxe acústico e retirada do material moído por sucção.

    Plástico Moderno, Tiago Furlan Antognoli, responsável pelas vendas na América Latina, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Antognoli sugere o uso do novo moinho na linha de termoformagem

    Representante da empresa alemã Weima, a Tria também apresentou equipamentos para recuperação de borras e de grandes quantidades de material plástico daquela fabricante. O modelo destacado, o WLK 65, atende produções médias de 500 quilos/hora. De acordo com Tiago Furlan Antognoli, responsável pelas vendas na América Latina, o equipamento efetua a trituração de quaisquer tipos de peças plásticas volumosas e pesadas, sem corte prévio. Antognoli comemorou e anunciou que o mercado já pode contar com linhas de crédito do Finame. A empresa conseguiu a liberação para as séries BLT 2015, JM 32-20 e a JM 42-20. Aos interessados, basta procurar por ele.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *