Máquinas e Equipamentos

Periféricos – Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

Maria Aparecida de Sino Reto
10 de junho de 2009
    -(reset)+

    monobloco (sem pontos de solda ou cantos vivos), sinônimo de manutenção simplificada por facilitar a limpeza a cada troca de cor ou de matéria-prima. A capacidade da linha varia de 450 até 1.200 quilos por hora.

    Plástico Moderno, Robert Hess,  gerente-geral da Pallmann do Brasil, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Hess indica o novo micronizador em especial para rotomoldagem

    O gerente-geral aproveitou a ocasião para destacar outro equipamento, endereçado a um segmento que começa a ganhar corpo no mercado brasileiro, o de compostos termoplásticos reforçados com fibras naturais conhecido como WPC (wood plastic

    Plástico Moderno, Walner R. Cavallieri, diretor, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Cavallieri focou investimentos na indústria de concentrados

    composite). Trata-se de um aglomerador, gravimétrico no processo de carga, desenvolvido para produzir granulados de composto de resina com madeira. O material dosado passa por uma rosca de transporte e entra na câmara de aglomeração. A linha dispõe de três tamanhos, que abarcam capacidades desde 200 quilos até 2 mil quilos/hora.

    Quem passou pelo estande da BGM conferiu várias soluções lançadas com o propósito de atender às atuais necessidades do

    mercado, como definiu o diretor Walner R. Cavallieri. As novidades têm como maior foco a indústria de concentrados e, na avaliação dele, esse segmento andava carente de equipamentos de maior porte. Para preencher essa lacuna, ele desenvolveu uma peneira capaz de separar até seis toneladas/hora de pó e grãos fora de especificação, e uma ensacadeira de igual capacidade.

    O segmento de laboratório também foi contemplado pela BGM. Direcionados para essa área, a empresa lançou um moinho para mesa e um misturador/homogeneizador. O primeiro, para processar até 10 quilos/hora, assegura operação silenciosa e facilidade de limpeza. O misturador suporta até 500 quilos. Um secador/sugador econômico completou a exposição. O equipamento teve o seu custo reduzido à metade graças a uma mudança de processo. Sua função é absorver a água dos “espaguetes” provenientes das extrusoras.

    Manipuladores em alta – Disposto a elevar a produtividade, o transformador tem impulsionado o mercado de robôs, solicitados para incorporar células produtivas e agilizar o processo, ou para sustentar inovações tecnológicas, tais como o sistema de decoração in mold label (dentro do molde), que requer obrigatoriamente o uso de um manipulador pelas altas temperaturas envolvidas. A Wittmann, cujo carro-chefe são os robôs, levou para a Brasilplast ampla linha desses equipamentos, representada em especial no seu último desenvolvimento, a série 8. Os manipuladores, informou o diretor Reinaldo Carmo Milito, embutem aprimoramentos tecnológicos e de informática que tornaram a sua programação melhor.

    Outra empresa forte no ramo, a Star Seiki Brasil exibiu o novo modelo CZ 700, desenhado com três eixos servomotorizados, para operar em injetoras de 75 t até 350 t de força de fechamento. De acordo com o gerente-geral, Roberto Eiji Kimura, a empresa optou por fabricar o equipamento na China, em busca de menores custos, mas todo o projeto e a parte eletrônica são japoneses. Na opinião de Kimura, o modelo CZ 700 consiste na melhor relação custo/benefício para o mercado brasileiro, um dos principais objetivos do lançamento, voltado para suprir às necessidades de pequenas e médias empresas.

    Plástico Moderno, Roberto Eiji Kimura, gerente-geral, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Kimura ressaltou a liberdade de programação do modelo GX 700

    Para operações mais complexas, a empresa mantém a opção de equipamento fabricado no Japão. A propósito, veio de lá a outra novidade, o GX 700, modelo equipado com o novo controlador Stec 380. “É livremente programável”, ressaltou Kimura. O gerente-geral indica o produto para processos complicados, como as aplicações de insertos metálicos dentro do molde, ou de rótulos decorativos igualmente no interior do molde.

    Plástico Moderno, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Robô orbital da Dal Maschio embute diversos recursos

    O manipulador faz a retirada simultânea das peças e, considerando a garra e a massa da peça extraída da máquina, chega a pesar no máximo cinco quilos. “Dispõe de três eixos, mas pode executar movimentos até cinco eixos”, explicou. Kimura ainda destacou que o robô possui controle de produção e avisos de manutenção na tela, entre outras características.

    Na Dal Maschio, a atração no estande consistiu em um robô orbital dotado de cinco eixos para pintura de peças plásticas. O manipulador, produzido pela CMA, empresa italiana representada pela DM, foi projetado especificamente para tal aplicação e para ser programado pelo pintor da fábrica. “Seu uso é muito simples e possui diversos recursos para facilitar o processo”, elogiou o diretor-comercial José Luiz Galvão Gomes.

    Plástico Moderno,Roberto Guarnieri, gerente da Furnax, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Guarnieri revelou a intenção de fornecer o sistema completo

    Ele aposta nos avanços da tecnologia in mold label e da robótica no país. Além do disposto em seu estande, ele espalhou outros onze robôs pela feira, estrategicamente instalados em parceiros

    fabricantes de máquinas, um deles fazendo a aplicação de rótulos e a extração de peças decoradas dentro do molde. “Recebemos várias consultas para o sistema”, festejou Gomes.

    Esse processo também foi um dos focos e a novidade do grupo Furnax, cujo objetivo é fornecer a

    Plástico Moderno, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Precisão do registro é de 99% na aplicação de rótulos com cinco lados

    célula produtiva completa: injetora, robô e molde. O grupo conta com a parceria da Wetec, de Taiwan, para o fornecimento do manipulador, projetado especificamente para operações in mold label. Segundo o gerente da Furnax, Roberto Guarnieri, o diferencial do sistema lançado na feira consiste na aplicação de rótulo com cinco lados e operação simultânea de aplicação do rótulo e extração da peça. “A precisão de registro chega a 99%, ou seja, um índice de rejeição de apenas 1%”, assegurou. Ele atribui a alta precisão ao servomotor do equipamento.

    Reciclar mais e melhor – Imprescindíveis na revalorização de rejeitos industriais, ou no reaproveitamento de peças pós-uso, os moinhos e trituradores ocuparam boa parte da exposição e das novidades. A Mecanofar lançou o modelo MTF 600, um

    Plástico Moderno, Periféricos - Equipamentos emplacam mesmo com as dificuldades econômicas, por gerar ganho de produtividade

    Modelo MTF 600 destina-se à trituração de peças grandes

    triturador de maior porte, mas de custo inferior.

    O equipamento, com motorização desde 15 c.v até 40 c.v., destina-se à trituração de peças de grandes volumes, porém com paredes de espessuras finas. O limite de operação é de 600 mm por 400 mm. O coordenador de vendas Márcio Brambatti informou que o modelo permite a operação em centrais de moagem.

    Tradicional fabricante de moinhos, a Rone aproveitou a ocasião para destacar a sua linha C, compreendida por equipamentos de alta produção e alta rotação, porém de baixo nível de ruídos. Também divulgou com maior ênfase os modelos de baixa rotação, aqueles de menor porte destinados à operação ao lado das máquinas de processo. O diretor Ronaldo Cerri reforçou na Brasilplast o seu propósito de perseguir níveis cada vez menores de emissão de ruídos. “Nossa média, hoje, fica entre 75 e 80 decibéis, inferior às exigências da norma técnica, que estipula um máximo de 85 decibéis”, disse.

    Renomada empresa do sul do país, a Seibt também compareceu com novidades. Lançou o triturador de pastilhas TPS 800, projetado para



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *