PELBD multicamada embala arroz com alto brilho e resistência

Plástico Moderno, VP 30 aumenta a produtividade e reduz custos de embalagem
VP 30 aumenta a produtividade e reduz custos de embalagem

Apesar de contar com uma laminação de dois filmes de cinco camadas, o VP 30 ainda é mais fino que os similares atualmente usados nessa aplicação. A redução de espessura vai dos atuais 75 micrômetros para 55 micrômetros, ou seja, de 27%. Mais fino, o VP 30 também alcança melhores resultados nos testes de desempenho. Na resistência ao dardo, chega a 900 g, contra 397 g do filme de referência.

No caso da selagem, fator importante para facilitar a operação e dificultar sua abertura durante o transporte e armazenagem, as vantagens são claras. “Na selagem a frio, oferece resistência de 20 Newtons entre 105ºC e 140ºC; na selagem a quente, o VP 30 alcança resistência superior a 4 N a apenas 100ºC, quase 15ºC abaixo da referência, permitindo fechar as embalagens a temperaturas mais baixas, economizando energia”, explicou. Além disso, o fechamento com o VP 30 pode ser feito em uma faixa mais ampla de temperatura, de 100 a 115ºC, sem prejuízo do resultado final, suportando variações de temperatura. “A boa selagem é fundamental para o arroz, pois evita problemas com contaminantes, no caso, o pó, fator que é crítico no tipo arbóreo”, explicou Macchia Jr.

O módulo de elasticidade do VP 30 chega a 201 Mpa, contra 174 Mpa da referência de mercado. Essa característica garante que o filme não ficará marcado pelas pontas dos grãos de arroz e também permite rodar os equipamentos em alta velocidade, de forma mais produtiva. “Como avaliamos, o VP 30 pode rodar em linhas de empacotamento mais modernas e nas mais antigas, sem problemas, porém os equipamentos mais novos permitem alcançar maior produtividade, aproveitando melhor a inovação”, comentou.

O resultado final para o cliente é o melhor aproveitamento do material de embalagem. Uma bobina de 50 kg do VP 30 contém 1.594 metros de filme, enquanto a referência de mercado traz 1.169 metros. Isso se traduz em 425 metros de filme adicionais por bobina, que podem fabricar 1.049 pacotes a mais. “A diferença é grande e, quando se considera o custo/benefício, o VP 30 se revela vantajoso economicamente”, completou Sabine.

Macchia Jr. salientou que a Videplast embalou uma carga de arroz na região Sul, levou o produto de caminhão até o Nordeste e o trouxe de volta para avaliação. “Não encontramos nenhum saco danificado”, atestou. Ele informou que a marca Solito já usa o VP 30 para embalar seu arroz e outros clientes estão em fase de aprovação.

Página anterior 1 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios