Embalagens

PELBD multicamada embala arroz com alto brilho e resistência

Marcelo Fairbanks
4 de maio de 2018
    -(reset)+

    Plástico Moderno, PELBD multicamada embala arroz com alto brilho e resistência

    PELBD – Interessada em oferecer diferenciais para embalagens de arroz em sacos de 5 kg, a Videplast procurou a Dow, com quem mantém uma parceria de mais de 20 anos, para encontrar uma solução. O esforço conjunto das duas companhias resultou no filme VP 30, formado por uma laminação de dois filmes de cinco camadas coextrudadas de diferentes tipos de polietileno, formando um conjunto capaz de aumentar a produtividade do embalador e, ao mesmo tempo, oferecer embalagens mais resistentes e mais atraentes para o consumidor final.

    A Videplast – empresa com 32 anos de atuação, instalada em Videira-SC, onde opera um parque de coextrusão com equipamentos de grande porte para 5, 7, 9 e 11 camadas, laminadoras e linhas de impressão flexográfica e offset até 10 cores – não participava do segmento de embalagem de arroz. Domênico Macchia Jr., diretor de novos negócios e desenvolvimento de novos projetos da empresa, identificou uma grande oportunidade para ingressar nele, mediante a oferta de uma solução diferente da existente no mercado atual. “Não é difícil embalar arroz, mas há problemas com o rompimento das embalagens durante o enchimento, transporte e armazenagem, além da aparência final, que fica marcada pelas pontas dos grãos”, comentou Macchia Jr.

    Além disso, cabe ressaltar que esse segmento de mercado está longe de ser desprezível, pois os brasileiros compram quantidades significativas do cereal em sacos plásticos de 5 kg (opção mais comum), ou de 2 kg e até 1 kg. O diretor da Videplast estimou em 60 mil t/ano de polietileno a demanda representada por essa aplicação.

    A Videplast também queria obter vantagens na fabricação do filme, buscando materiais de resistência mecânica mais elevada e melhor desempenho no processamento, sem prejuízo da qualidade final, ou seja, com brilho elevado e alta qualidade de impressão.

    Plástico Moderno, Sabine: inovação foi criada em parceira com a Videplast

    Sabine: inovação foi criada em parceira com a Videplast

    Sabine Rossi, gerente de desenvolvimento de mercado da Dow Brasil, salientou que, dado o longo relacionamento com a Videplast e conhecendo sua aptidão para desenvolvimentos inovadores, a solicitação apresentada casava perfeitamente com a visão de negócios da companhia, facilitando a sua implementação. “Temos vários projetos de inovação conjunta com clientes, muitas vezes nós os procuramos e oferecemos uma ideia, em outros casos, como este, é o cliente que nos demanda uma solução”, comentou. Sabine salientou que a Dow não é fornecedora exclusiva de resinas plásticas para a Videplast.

    Há dois anos, a Dow lançou uma família de polietilenos lineares de baixa densidade de super alto desempenho, obtidas com o uso de catalisadores específicos, em processo inovador. Esse tipo de resina foi incluído no projeto, como material constituinte de uma ou mais das camadas do VP 30 (a Dow não detalha quais os grades utilizados em cada uma delas).

    Várias configurações de coextrudados foram estudadas e ensaiadas até chegar ao VP 30. “Estamos concedendo exclusividade para a Videplast nessa tecnologia durante um período previamente acordado, pois houve investimentos de ambas as partes para alcançarmos o resultado”, informou Sabine. Após esse período, a Dow poderá oferecer essa tecnologia para outros interessados. “Nosso foco é desenvolver soluções sob medida para cada aplicação, mas isso exige que o parceiro tenha qualificação técnica adequada.”

    Cinco camadas – O VP 30 é obtido pela laminação de dois filmes de cinco camadas, obtidos por coextrusão de PELBD, em diferentes grades. Cada filme possui uma camada interna que oferece elevada capacidade de selagem em condições de alta produtividade. A camada seguinte apresenta módulo elevado, com alta resistência à perfuração, recebendo sobre ela uma camada central de alta resistência ao impacto. Em seguida, a quarta camada também resiste bem à perfuração, enquanto a superficial apresenta alto brilho e transparência, com deslizamento controlado. Essa face é impressa por flexografia, conforme as características desejadas pelo cliente. Em seguida, um filme idêntico, porém não impresso, é laminado sobre a camada impressa, protegendo-a e mantendo o alto brilho, deixando o produto final mais protegido e mais atraente na prateleira do ponto de venda.


    Página 1 de 212

    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *