O que é polietileno tereftalato (PET)?

Polietileno tereftalato (PET): um tipo de plástico que apresenta amplas aplicações. Confira conceito, características, processo de reciclagem e mais

O polietileno tereftalato, também conhecido popularmente como PET, é um dos plásticos mais reciclados no mundo. Consiste em um polímero termoplástico que apresenta uma combinação única de propriedades, como resistência, transparência, sustentabilidade, versatilidade e muito mais. Sua principal aplicação se destina a fabricação de embalagens, outras utilizações são verificadas nos setores automotivo, têxtil e farmacêutico. Confira ao longo do texto mais detalhes sobre este material tão essencial no mundo moderno!

Acesso Rápido no post
O que é polietileno tereftalato (PET)?
Quais são suas principais características?
Onde o PET é utilizado?
Processos para fabricação de frascos e garrafas PET
Uma garrafa pet pode ser reciclada mais de uma vez?
Reciclagem do polietileno tereftalato (PET)
Onde comprar polietileno tereftalato?

O que é polietileno tereftalato (PET)?

O polietileno tereftalato é um polímero da família dos poliésteres proveniente da reação entre o ácido tereftálico (PTA) e o etileno glicol (monoetilenoglicol – MEG). Polímeros nada mais são do que macromoléculas formadas pela união de várias unidades menores, denominadas de monômeros. No caso do PET, os monômeros são o ácido tereftálico e o etilenoglicol.

Levando em conta a fusão ou derretimento, os plásticos podem ser classificados em termoplástico e termorrígido (termofixo). Assim, o polietileno tereftalato, de acordo com essa classificação, é considerado um termoplástico, isto é, um material que pode ser remoldado sob aquecimento, uma vez que as suas estruturas são menos rígidas. Quando aquecido acima de sua temperatura de fusão (cerca de 250°C), ele fica macio e maleável, podendo ser moldado em diferentes formatos. Ao esfriar, ele solidifica novamente, mantendo a forma adquirida. O pet pode ser remoldado em diversas formas, como garrafas, filmes, fibras e peças rígidas.

Segundo dados da ABIPET (Associação Brasileira da Indústria Petroquímica e do Plástico) de 2023, o Brasil tem capacidade instalada de produção de resina PET no país de cerca de 1,8 milhão de toneladas por ano, atendendo a demanda brasileira e da América Latina.

    Orçamento Rápido

    Informe os produtos que deseja receber cotação.

     

     

    Quais são suas principais características?

    • Resistência mecânica (impacto e estrutural).
    • Resistencia química.
    • Apresenta ótima barreira contra gases e odores.
    • Rígido.
    • Transparência.
    • Brilho.
    • Maleável.
    • Leve (característica que também contribui para redução de custo no transporte).
    • Impermeável.
    • Inerte (não reage quimicamente com outros materiais ou substâncias de forma significativa).
    • Reciclável: Embora seja um plástico altamente reciclável, não é utilizado neste processo quando misturado com outros materiais, por exemplo fibras de algodão. Dessa forma, só é reciclado quando está sozinho.
    • Baixo preço da resina.
    • Fácil de processar.

    Onde o PET é utilizado?

    • Embalagens em geral: garrafas de refrigerantes, água, chás, sucos, óleos e leites UHT. Também pode ser usado para embalagens de cosméticos, produtos de limpeza, de alimentos, produtos farmacêuticos etc.
    • Fibras: fios têxteis para roupas, tapetes, carpetes, cortinas, toalhas, enchimento para travesseiros, edredons, almofadas e colchões, entre outros.
    • Filmes: películas para embalagens de alimentos, películas de proteção para telas de celular, entre outros.
    • Peças rígidas: peças automotivas, peças para eletrodomésticos e eletroeletrônicos, brinquedos etc.
    • Chapas termoformadas: para fabricação de bandejas de ovos, frutas, bolos.

    Processos para fabricação de frascos e garrafas PET

    As garrafas PET podem ser produzidas por diferentes processos de transformação, incluindo sopro, extrusão, injeção, termoformagem, Injection Blow (injeção-sopro), Injection-Stretch-Blow (injeção-estiramento-sopro).

    No processo de sopro é utilizado ar comprimido para moldar o pet pré-aquecido em uma forma. Já o processo de extrusão força o pet fundido por meio de um molde, produzindo um tubo longo e fino que será cortado e moldado nas garrafas. Por sua vez, no processo de injeção o pet fundido é injetado em um molde fechado sobe alta pressão, determinando o formato final.

    Uma garrafa pet pode ser reciclada mais de uma vez?

    Uma garrafa pode ser reciclada diversas vezes desde que o processo de reciclagem envolva alta tecnologia e esteja de acordo com os requisitos de qualidade. Também não podemos esquecer que uma garrafa reciclada pode ser utilizada para outras aplicações, incluindo fibras e filamentos têxteis, cerdas para vassoura, componentes automotivos, tintas, vernizes e muito mais.

    Reciclagem do polietileno tereftalato PET

    Tendo em vista que o polietileno tereftalato é um termoplástico, ele consiste em um material reciclável, inclusive a demanda de pet reciclado tem aumentado consideravelmente em razão dos valores agregados ao material e a múltipla aplicação.

    A ABIPET (Associação Brasileira da Indústria Petroquímica e do Plástico) mostra pra nós que o Brasil tem avançado em reciclagem nos últimos anos, sendo que 56,4% de todas as embalagens PET descartadas pelos consumidores são recicladas, 29% deste material se destina para a produção de novas embalagens, enquanto os outros 25% são utilizados pelo setor têxtil.

    Dessa forma, o pet reciclado pode ser utilizado para diversas aplicações, como novamente para embalagens de bebidas e alimentos; para fibra para carpete, vassoura e tecidos; para embalagem de produtos de limpeza e acessórios, para resinas insaturadas, para filmes laminados, peças técnicas entre outros

    O processo em que a garrafa pet reciclada é utilizado como matéria-prima para a produção de outras garrafas pet é chamado de “Bottle to Bottle”.

    Vale ainda destacar que o pet pode ser submetido tanto a reciclagem mecânica como a reciclagem química. O processo de reciclagem mecânica é o mais comum e compreende 4 etapas, após a separação. São elas: moagem (fragmentação), lavagem (descontaminação), secagem e extrusão. Por sua vez, na reciclagem química do PET temos diversos processos químicos para decompor o PET em seus monômeros originais, que são o ácido tereftálico e etilenoglicol. Estes são posteriormente purificados e utilizados para a produção de um pet reciclado com propriedades idênticas ao PET virgem.

    Onde comprar o polietileno tereftalato PET?

    Para encontrar os principais fornecedores de pet e de polietileno tereftalato reciclado, acesse o Guia QD, o mais completo guia eletrônico de compras e vendas do setor químico e importante ferramenta da editora QD para o desenvolvimento de negócios entre fornecedores e compradores.

    Nele, você tem acesso rápido a diversos fornecedores e ainda conta com a facilidade de realizar vários orçamentos de uma só vez para diversas empresas.

    Nenhuma ferramenta do mercado oferece um suporte tão grande como o Guia QD. Experimente essa incrível facilidade e veja como é possível ganhar tempo em suas cotações e agilizar suas compras.

    Leia Mais:

    Mais de 15 aplicações do PET Polietileno Tereftalato
    Água mineral: Diferenciais competitivos
    PET Polietileno Tereftalato: Síntese e Aplicações – Transformação de Plástico (Resina PET)
    Auto-Suficiência em Resina PET: Nova Produção dá ao País Auto-Suficiência em Polietileno Tereftalato
    PET Biodegradável: Polietileno Tereftalato. O PET Reciclado pode ser Biodegradável
    Transformação – Pet – Sopro correto evita prejuízo
    10 Tipos de plástico que você precisa conhecer
    Mais de 25 aplicações do polipropileno PP
    Origem do plástico: de onde vem, quando surgiu e mais
    O que é plástico?

      Orçamento Rápido

      Informe os produtos que deseja receber cotação.

       

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.

      Adblock detectado

      Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios