Notícias

Notícias – Setor calçadista propõe normas de segurança

Fernando C. de Castro
8 de agosto de 2008
    -(reset)+

    De acordo com Filipa, a perícia se resume exclusivamente às normas de segurança do operador. Não leva em conta produtividade, sofisticação de sistemas de controle eletrônico, ou estética de acabamento. O propósito final será internacionalizar os padrões de segurança das máquinas brasileiras, dentro da União Européia. No entendimento da perita, esse procedimento será relativamente simples, uma vez que a maioria das normas brasileiras é a versão traduzida das elaboradas no âmbito da União Européia.

    Para contribuir neste processo, a Abrameq e a Abicalçados obtiveram a parceria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). O objetivo da Abrameq é prover a indústria de calçados de normas específicas com relação à segurança das máquinas até 2010.

    De acordo com Marcelo Adriano, quando a padronização brasileira estiver totalmente definida, somente poderão entrar no país máquinas e equipamentos com os padrões de segurança exatamente iguais aos estipulados aqui. “Muitos equipamentos importados entram no país sem os dispositivos de desligamento automático adequados para trancar a máquina em caso de pane ou nas operações de limpeza, manutenção ou troca de molde, principalmente as chinesas.”



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *