Compósitos

Notícias: Seminário de tecnologia destaca impressão 3d

Maria Aparecida de Sino Reto
7 de outubro de 2013
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Modelo chega ao país em 3 versões

    Modelo chega ao país em 3 versões

    Pouco tempo após agitar o mercado nacional com o lançamento de diversas opções em impressoras 3D para uso pessoal, a Robtec, empresa tradicional no ramo de prototipagem rápida, lotou de profissionais de diferentes segmentos de mercado o Bourbon Convention Ibirapuera, em São Paulo, onde aconteceu o seu 10o Seminário de Tecnologia. Nas palestras do evento, realizado no final de agosto, executivos de vários ramos da indústria depuseram suas experiências e vantagens conquistadas com as tecnologias de prototipagem e impressão 3D.

    A Robtec também aproveitou a ocasião para exibir os seus principais equipamentos ofertados ao mercado. O destaque ficou para as impressoras pessoais 3D, fabricadas pela empresa americana 3D Systems; e para outra novidade, o Atos Core, um digitalizador óptico com um robô acoplado produzido pela alemã Gom, aliás, a Robtec, que comercializa o produto com exclusividade na América Latina, considera este modelo o mais avançado do mercado, sinônimo de medições precisas.

    Da sua parceira alemã Gom, a Robtec trouxe para palestrar em seu seminário Stefan Hoheisel, que discorreu sobre como a metrologia óptica 3D otimizou as medições de peças, favorecendo diversas indústrias. Responsável pelo maquinário da Gom na Robtec, Vicente Massaroti discutiu a usabilidade da solução em projetos reais de clientes.

    Segundo informações da Robtec, a Gom desenvolveu uma nova plataforma de tecnologia para o Atos Core, com óptica e eletrônica integradas na cabeça de um sensor muito pequeno. O scanner 3D óptico, instalado em gabinete compacto, possibilita medições em espaços restritos.

    O equipamento especializado em extrair medidas em 3D de peças de pequeno e médio porte, machos cerâmicos, peças fundidas ou plásticas, realiza medições exatas, independentemente da iluminação ambiente. Trata-se de um sistema que permite a medição de peças repetidas vezes, em alta velocidade e com elevada precisão.

    A representante da Gom informa que o cabeçote do sensor pode ser trocado rapidamente, conforme a resolução necessária ou a área de medição e, por conta da elevada estabilidade, é desnecessária a calibração. O produto possui tecnologia Triple Scan e usa os três ângulos de observação de duas câmeras de medição e um projetor, resultando em três sensores separados, o que garante uma alta precisão, melhor medição de superfícies brilhantes, ou componentes complexos.

    Recentemente, a Volkswagen adotou uma célula de medição automatizada da ferramentaria para a sua fábrica de São Bernardo do Campo-SP. Representando a montadora no seminário, os analistas de processos Wilson Munford Felício dos Santos e Sandro Rogério Araujo Sojo comentaram os benefícios do equipamento: a análise de uma peça em poucos minutos, contra um dia inteiro de processos anteriores de medição.

    Além das suas impressoras expostas, a 3D Systems participou do evento com a palestra de um dos seus principais executivos, Arnold Veron. Ele aposta na queda dos preços das impressoras 3D e acredita no seu deslanche. Na opinião dele, esta será a década desses equipamentos. O gap que existia entre o mercado brasileiro e o americano hoje praticamente desapareceu, graças à queda nos preços e ao maior interesse do mercado brasileiro pela tecnologia. Ele discorreu sobre os diferenciais ofertados pela empresa, como o fato de ela disponibilizar todo o espectro da tecnologia de três dimensões, e ressaltou que um software de design mais amigável e fácil de usar irá assegurar a democratização da tecnologia.

    Em parceria com a 3D Systems, a Robtec lançou com exclusividade de venda no mercado brasileiro a impressora 3D de uso pessoal CubeX, considerada pela importadora como o equipamento do gênero mais avançado do país. A Robtec informa que o produto chega ao mercado em três versões: a tradicional X, a Duo e a Trio. Portáteis e pequenos, esses modelos, de acordo com a distribuidora, são superiores em relação à antecessora lançada pela empresa no país, em abril deste ano, a Cube, também diferenciada, segundo a fornecedora, de todas as impressoras 3D pessoais disponíveis em território brasileiro.

    Os novos modelos ofertados pela Robtec possuem maior área de impressão, são rápidos – velocidade até duas vezes superior em relação às máquinas da mesma categoria – e, de acordo com o modelo, há a possibilidade de imprimir um único objeto em diferentes materiais (resinas de ABS e PLA) e cores. Além de mais de 30 opções, passíveis de obter até 4.000 combinações para colorir as criações, o equipamento ainda permite imprimir em três resoluções: SD (Standart Definition), CD (Crisp Definition) e HD (High Definition).

    Executivos da indústria automotiva também participaram do evento. João Marcos de Oliveira Ramos, chefe de design da Ford no Brasil, comentou sobre a importância do suporte na execução de protótipos mais refinados e como a prototipagem rápida garante resultados precisos. Daniel Nozaki, gerente de design da PSA Peugeot Citroën, também compartilhou com os presentes as suas experiências na montadora.

    Outro depoimento interessante partiu de Danilo Alves de Arruda, analista de engenharia da SIN, empresa especializada em implantes odontológicos. Ele contou como os serviços de molde rápido (rapid tooling) prestados pela Robtec contribuíram para a SIN criar novas embalagens mais amigáveis para os seus produtos. A prototipagem rápida também viabilizou a criação e o lançamento de diversos produtos inovadores e ecologicamente corretos desenvolvidos pelo empreendedor Milton Bueno, da Plasnature.



    Recomendamos também:








    Um Comentário



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *