Matérias Primas

Notícias: Multinacional alemã inaugura fábrica de bladders no Brasil

Maria Aparecida de Sino Reto
7 de agosto de 2013
    -(reset)+

    Com investimentos da ordem de R$ 25 milhões, a Lanxess inaugurou, em maio, uma nova fábrica de sua unidade de negócios Rhein Chemie, no seu site de Porto Feliz, para produção de bladders de alto desempenho, comercializados sob a marca Rhenoshape; e planeja expandir, até 2014, a fabricação de concentrados de aditivos para borrachas (produtos químicos e aditivos pré-dispersos em polímeros, marca Rhenogran), para 1.800 toneladas anuais. O chairman do conselho de administração da Lanxess, Axel C. Heitmann, assegurou que a nova unidade fabril, capacitada à produção anual de 170 mil bladders, está equipada com tecnologia de ponta.

    “Essa é a primeira fase do projeto; até 2014 devem entrar em operação novos maquinários para a ampliação da capacidade produtiva dos aditivos”, comentou Anno Borkowsky, CEO e presidente da Rhein Chemie. Ele ressaltou que a empresa é a maior fabricante independente de bladders do mundo e explicou que os investimentos visam a fortalecer a atuação da Lanxess nos países BRICS. Destacou também o fato de agregar em uma só planta a produção de agentes desmoldantes para pneus, tintas de marcação de bandas de rodagem, aditivos ligados a polímeros, e agora os bladders.

    Plástico Moderno, Novo produto atende a indústria de pneu verde

    Novo produto atende a indústria de pneu verde

    No entender do executivo, a tecnologia empregada na produção do bladder possibilita ao seu usuário fabricar até três vezes mais pneus por bladder – cada um rende cerca de 600 pneus. Além de conferir maior produtividade, o novo bladder contribui para a produção dos pneus verdes, um dos principais focos da empresa (ver PM 462, abril de 2013, pág. 45). Segundo assegura Borkowsky, o uso do produto resulta em pneus de alta qualidade. “O elevado grau de uniformidade do bladder, a condutividade térmica aperfeiçoada da formulação da borracha usada em sua produção, e o seu design aprimorado permitem a produção de pneus sem imperfeições.” Os pneus “verdes”, segundo dados da Lanxess, proporcionam melhoria da eficiência de combustível em até 7%, em comparação aos pneus convencionais.

    Esse resultado também se deve ao composto de borracha empregado na produção do bladder, de receita especial. “Desenvolvemos o nosso próprio composto; somos fabricantes de borrachas e podemos mudar as nossas formulações, temos tecnologia patenteada”, ressaltou Borkowsky.

    Os bladders da Rhein Chemie miram as principais indústrias pneumáticas, com endereço aos veículos de passeio. A produção em Porto Feliz atende às expectativas de crescimento do mercado brasileiro por pneus de alto desempenho, particularmente com as novas exigências previstas no programa Inovar-Auto (a frota brasileira de veículos deverá melhorar sua eficiência de combustível em pelo menos 12% até 2017), e no sistema de rotulagem, obrigatório a partir de 2016. Os pneus “verdes”, segundo dados da Lanxess, proporcionam melhoria da eficiência de combustível em até 7%, em comparação aos pneus convencionais. Além disso, os bladders devem ser exportados.

    Os investimentos da Lanxess têm na mira expectativas de aumento da ordem de 77% na produção global de pneus de alta performance, estimado para o período entre 2010 e 2015, conforme estimativas apontadas por Heitmann, que também afirmou crer em uma rápida expansão do mercado brasileiro de pneus, privilegiando os de mais elevado desempenho. A entrada em operação da unidade de bladders em Porto Feliz acompanha essa tendência. “Essa nova geração de pneus requer processo produtivo mais sofisticado”, justificou Heitmann.

    Segundo revelou, o Brasil é um dos mercados de maior crescimento para os produtos da Lanxess e estratégico para a companhia dentro do bloco dos BRICS. O país representa cerca de 10% do faturamento global da empresa, que tem todas as suas 14 unidades de negócios representadas por aqui. São seis fábricas, distribuídas em cinco plantas, e dois laboratórios de pesquisa. A Rhein Chemie faturou R$ 250 milhões nas Américas no ano passado, montante 25% acima de 2011. O chairman revelou que os projetos em andamento em Porto Feliz, que ainda contemplam a construção de uma unidade fabril de compostos plásticos de alto desempenho (PA e PBT), denominada pela Lanxess como High Performance Materials, visam à transformação desse site em um polo para a fabricação de especialidades químicas, de produtos de alta tecnologia, com foco nas megatendências globais, para atender as indústrias brasileiras e da América Latina.

    A nova fábrica de bladders representa mais uma ficha na alta aposta da Lanxess no potencial de demanda brasileira por pneus de alto desempenho. Soma-se à ampliação de capacidade em 30% das instalações de Cabo de Santo Agostinho-PE para a produção de borrachas de butadieno baseadas em neodímio (Nd-BR); e à conversão de tecnologia na fábrica de Triunfo-RS para produção de borracha de estireno-butadieno em solução (S-SBR) – todas essas matérias-primas são empregadas na produção dos pneus verdes.

    Os investimentos da empresa se justificam em projeções de crescimento da demanda por bladders em sintonia com a produção global de pneus, que tem previsão de um volume de vendas de mais de 3,6 bilhões de unidades até o final de 2018. Segundo a visão da Lanxess, a megatendência de mobilidade, impulsionada pelos segmentos de caminhões leves e carros de passeio, sustentará esse crescimento.



    Recomendamos também:








    Um Comentário



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *