Inaugurada nova planta para borracha

A DSM Elastômeros do Brasil inaugurou em dez de junho a primeira planta da América Latina para o processo denominado extrusão reativa (REX).

O sistema será empregado na industrialização do EPDM (etileno-propeno-dieno terpolímero) e de outras variações da borracha, bem como de aditivos para a indústria de termoplásticos de óleos lubrificantes.

A solenidade de apresentação do novo ativo do grupo holandês ocorreu junto ao parque industrial da empresa, localizado no pólo petroquímico de Triunfo-RS.

O investimento da fábrica é estimado em cerca de R$ 16,6 milhões. A expectativa é de que a nova linha de produtos possa gerar uma receita adicional de cerca de R$ 54 milhões. Com a nova máquina, a produção da DSM terá um acréscimo de 30%.

O fácil acesso à matéria-prima no pólo gaúcho favoreceu a opção pelo local da planta, construída em um ano.

O presidente mundial da DSM Elastomers, Jan Paul D´Wries, assinalou que Triunfo foi escolhida para acolher a unidade pioneira porque é um ponto estratégico capaz de cobrir os mercados do Mercosul e das demais regiões da América Latina e do Norte.

De acordo com o CEO, em termos de caracterização, o melhor EPDM produzido na DSM também sai de Triunfo.

Colocada em operação em 1985, a fábrica gaúcha é a mais nova e detém os equipamentos mais modernos do grupo.

Com 24 mil metros de área construída e 148 funcionários, está capacitada a produzir 80 mil toneladas/ano. Em 2006, produziu 68 mil toneladas de 16 tipos de borracha.

A unidade é a única a produzir a borracha nitrílica, utilizada para a fabricação de mangueiras para motores, e borracha em pó, muito usada pela indústria calçadista.

Conforme D´Wries, a DSM Elastomers é um fornecedor global da borracha EPDM e borrachas termoplásticas (TPVs), com forte atuação em todos os continentes.

Por meio da organização global de vendas e rede de distribuição, a empresa pode prover uma extensa linha de grades de alta qualidade para clientes por todo o mundo.

Plástico moderno, Jan Paul D´Wries, presidente mundial da DSM Elastomers, Notícias - Inaugurada nova planta para borracha
D’Wries: Triunfo foi escolhida por ser um ponto estratégio

“O seu posicionamento dinâmico e de liderança de mercado permite assegurar um suprimento constante, gerenciado por uma logística sofisticada, o que garante entregas em qualquer lugar do mundo. A DSM tem atividade global em produtos farmacêuticos e nutricionais, materiais de desempenho e químicos industriais”, assinalou o presidente mundial.

Tecnologia inovadora – A extrusão reativa é uma tecnologia de ponta que incorpora, numa mesma linha de produção, um reator petroquímico de segunda geração e a extrusora.

Com isso, é possível alterar quimicamente o produto e promover a extrusão em processo contínuo.

A máquina foi projetada por engenheiros da DSM em conjunto com um fabricante alemão. Está patenteada, não podendo ser replicada por concorrentes.

O centro de pesquisa da DSM levou mais de cinco anos para desenvolver o processo.

Por conta da tecnologia inovadora, a REX permite aplicações como a modificação de plásticos e a confecção de adesivos.

Com isso, a DSM planeja se expandir no mercado latino-americano com novos nichos de atuação.

Segundo o diretor de vendas, Marcos Esteves de Oliveira, os produtos derivados do processo servem para acrescentar novos valores aos transformadores de EPDM e do copolímero de etileno-propileno (EPM).

Até então, o EPM não era produzido na América Latina. É utilizado, principalmente, como controlador do índice de viscosidade de óleos lubrificantes de motores na proporção de 1%.

Permite a produção de uma formulação de viscosidade capaz de sofrer alterações de acordo com as variações de temperatura do motor e de manter as propriedades em temperaturas extremas, positivas ou negativas.

Com isso, é possível alterar o chamado Índice de Variação da Viscosidade.

1 2Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios