Feiras e Eventos

Notícias – Calçados atraem plásticos para a Fimec

Fernando C. de Castro
17 de maio de 2009
    -(reset)+

    Dentro da linha da Artecola há ainda a linha Prymerless para adesão sem primer em borracha termoplástica – TR e SBR. Esta linha é oferecida em versões com base solvente e em solução aquosa, esta última com incorporação de nanoemulsões. “Nosso objetivo é atender às necessidades de produção mais limpa de nossos clientes”, reforçou o sócio-diretor da Artecola, Evandro Kunst.

    Igualmente voltado às linhas de adesivos, o grupo Amazonas apresentou uma linha diversificada de produtos já consagrados por sua tecnologia, inovação e design de componentes para calçados de SBR, poliuretano, borracha termoplástica e EVA, notadamente placas, palmilhas e adesivos. No foco da empresa está a redução dos compostos organicamente voláteis – VOC do sistema produtivo. Os adesivos Amazonas atendem ainda as indústrias moveleira, automotiva e gráfica.

    Plástico Moderno, Leandro Abel, gerente-comercial, Notícias - Calçados atraem plásticos para a Fimec

    Abel terceirizou fabricante chinês de injetora para ser competitivo

    Equipamentos – A feira de Novo Hamburgo serviu para oficializar o ingresso do grupo gaúcho Sulpol no mercado de injetoras horizontais para transformação de termoplásticos. O gerente-comercial, Leandro Abel, revela que a Sulpol decidiu montar suas máquinas na China por razões de competitividade e acredita no êxito da experiência.

    A firma está localizada em Canoas, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, a 20 quilômetros do centro da capital gaúcha. Até então, a empresa estava direcionada à fabricação de injetoras verticais e específicas para o segmento de poliuretanos. Segundo Abel, montar as máquinas no país não seria viável comercialmente. Para ele, o importante é que houve uma intervenção da Sulpol dentro do fabricante terceirizado e o projeto original da empresa gaúcha foi respeitado. Todo o comando hidráulico e a parte elétrica são produzidos com peças e componentes das principais marcas encontradas nas empresas de assistência técnica do parque industrial brasileiro.

    A Sulpol trouxe ao Brasil a primeira injetora em agosto do ano passado, a título de experiência. Desde aquele mês, forneceu 16 equipamentos e fechou mais cinco negócios na Fimec 2009. “A primeira venda ocorreu em São Paulo”, detalhou Abel, sobre o negócio inicial fechado ainda em 2008. De acordo com o executivo, o equipamento chama a atenção pela produtividade e por emitir baixos níveis de ruído.

    As injetoras Sulpol são oferecidas desde 50 toneladas de força de fechamento até 3.300 toneladas. Os preços variam de R$ 100 mil até R$ 1 milhão. Existem versões para entrega imediata. Na encomenda, o transformador pode solicitar máquinas com bombas variáveis, servomotor e interface robótica. De acordo com Abel, o pessoal se interessou bastante e, ao final da feira, a empresa computou a venda de cinco máquinas. A Sulpol tem vinte anos de mercado e levou dois anos para concretizar seu projeto de entrar no campo de injetoras horizontais.

    A ideia da Sulpol é atender todo o mercado de transformação, desde a fabricação de utilidades domésticas até peças técnicas. Antes de fechar a parceria, testaram o equipamento durante um ano e meio. As máquinas mais requisitadas têm de 170 toneladas de força de fechamento até 300 toneladas.

    A Sulpol pisou pela primeira vez na Fimec em 2001, ao lançar injetoras de termoplásticos monocolor, bicolor, carrossel e vertical, com licenciamento obtido de uma empresa italiana. O carro-chefe de suas vendas eram essas máquinas para poliuretanos. Abel explicou que existem máquinas desenvolvidas para atender ainda os setores moveleiro, automotivo, de isolamentos acústico e térmico, ortopédico, e muitos outros.

    As máquinas da Sulpol foram testadas por técnicos em poliuretano da Organização das Nações Unidas. Como operam sob baixa pressão e seus sistemas de limpeza ocorrem com água quente, a empresa é considerada ecologicamente amigável. Além disso, as injetoras para PU são projetadas para processar espuma isenta de clorofluorados. O grupo Sulpol mantém ainda a Fratec, empresa de suporte e know-how para equipamentos importados empregados na transformação de PUs. Algumas das tecnologias testadas pela Fratec acabam incorporadas às injetoras da marca.

     

    Saiba mais:



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *