Brinquedo estréia nova resina verde

Em 2010, a Braskem pretende inaugurar a primeira planta industrial de polietileno produzido com matéria-prima 100% renovável, o etanol de cana-de-açúcar.

Antes disso, a empresa firma parcerias estratégicas para consolidar o uso do plástico verde, cuja escala piloto atinge 12 toneladas anuais.

Braskem e Brinquedos Estrela apresentaram à imprensa o novo Banco Imobiliário Sustentável, cujas peças injetadas e filme plástico para embalagem empregam 50 gramas da nova resina.

O lançamento do produto e formalização da parceria ocorreu no Museu de Arte Moderna (MAM), localizado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, no dia 4 de junho.

A versão modernizada de um dos jogos mais tradicionais da Estrela, no mercado desde 1944, além do plástico verde, emprega papel reciclado no tabuleiro, caixa e cartas.

Apresenta também nova dinâmica na qual a sustentabilidade, a reciclagem e a educação ambiental são as principais metas da brincadeira, além da diversão.

“A iniciativa contribui de forma lúdica para levar educação ambiental a crianças e jovens e visa a construir um mundo melhor para as gerações futuras”, disse o presidente da Braskem, José Carlos Grubisich.

Para ele, a parceria com a Estrela é a primeira de uma série que a companhia pretende anunciar.

“Muitos segmentos industriais manifestaram interesse em utilizar o plástico verde, mas ainda estamos operando planta piloto na unidade de Triunfo, no Rio Grande do Sul”, afirmou.

Pesquisa realizada pela companhia identificou potencial para 600 toneladas anuais e grande apelo comercial da resina no mercado mundial, com alto valor agregado.

De acordo com esse estudo, o polímero de origem renovável será bem-aceito pelas indústrias mesmo com o valor adicional entre 15% e 30% em relação à resina convencional, em virtude do apelo ecológico.

“Será destinado inicialmente a produtos de alto valor agregado.”

O polietileno verde da Braskem, lançado em 2007, foi certificado pelo Beta Analytic, um dos principais laboratórios internacionais.

De acordo com Grubisich, as pesquisas para a produção de polipropileno (PP) verde também estão bastante avançadas. “Já sabemos como produzir, falta encontrar o caminho para a escala industrial e economicamente viável.”

A Braskem estuda dois projetos na Venezuela, em parceria com a Pequiven: uma planta de PP, com capacidade para 450 mil t, e uma unidade de polietileno com capacidade de 1,1 milhão de t integrada à produção de eteno obtido de gás natural.

Outro projeto em estudo prevê a produção de 700 mil a 1,2 milhão de t de PE no Peru, obtido de gás natural, em parceria com a Petrobras e a PetroPeru.

Projeto verde – Braskem e Estrela anunciaram ainda que novos desenvolvimentos conjuntos estão previstos para os próximos meses.

Segundo o presidente da Brinquedos Estrela, Carlos Tilkian, a empresa pretende migrar, a partir de 2010 e num prazo de cinco anos, 100% do consumo de plástico para a resina verde.

“O plástico é nosso principal insumo e a Braskem a principal fornecedora.”

O projeto e o conceito do novo jogo foram desenvolvidos em conjunto pelas empresas. Serão produzidas inicialmente 10 mil unidades do Banco Imobiliário Sustentável, cujas vendas começam em julho nas lojas Wall Mart por R$ 89,90. Tilkian informou que a rede de distribuição, estrategicamente definida, visa a abrir as portas ao mercado externo.

Plástico Moderno, Notícias - Brinquedo estréia nova resina verde
As peças e o filme plástico da embalagem empregam o biopolímero

Toda a dinâmica do jogo está ligada ao tema da sustentabilidade, e coloca em ação empresas de reciclagem energética e mecânica, de reflorestamento e agricultura orgânica.

O jogador recebe prêmios porque protegeu suas terras do desmatamento ou transformou sua cadeia de restaurantes orgânicos num sucesso.

As casas do tabuleiro apresentam reservas naturais como o Pantanal, Rio São Francisco, Chapada dos Veadeiros, Serra da Mantiqueira e locais de produção da cana-de-açúcar como Ribeirão Preto-SP, Três Lagoas-MS e Teotônio Vilela-AL.

Todos os anos, entre cinco e oito novas versões do Banco Imobiliário chegam ao mercado. “A Estrela participa com entusiasmo desse desenvolvimento, projeto que se encaixa na estratégia da empresa de ter o pioneirismo, inovação tecnológica e educação ambiental como parte de sua missão”, diz Tilkian.

Fundada em 1937, a Estrela já produziu mais de 25 mil brinquedos diferentes, um total de mais de 1,2 bilhão de unidades. Só em 2008, serão 286 novos produtos, com investimentos de R$ 5 milhões.

Da China, forte concorrente da indústria brasileira de brinquedos, passou a importar componentes eletrônicos e brinquedos acabados, transformando a ameaça em aliado.

Em 2007, importou 40% da sua produção. Este ano, a proporção entre fabricação e importação deve ficar em 50%.

Novas parcerias – De acordo com Grubisich, novas parcerias estão a caminho para comprovar a eficiência do plástico verde, processado em máquinas convencionais de moldagem de resinas termoplásticas.

O polímero deverá atender aos mercados que exigem produtos com desempenho e qualidade superiores, com destaque para a indústria automobilística, de embalagens alimentícias, cosméticos e artigos de higiene pessoal.

Parcerias com indústrias usuárias de resinas plásticas não é novidade para a petroquímica.

Por intermédio do Programa de Inovação da Braskem, que incentiva a criação de novas alternativas para o setor, a empresa firmou acordo com a Whirlpool para o desenvolvimento de máquinas de lavar roupa com cerca de 70% de polipropileno.

Plástico Moderno, Notícias - Brinquedo estréia nova resina verde
Nova lavadora da Consul traz geração de PP ultraclarificado

São duas máquinas automáticas e duas semi-automáticas, todas da marca Consul. A Whirlpool é líder do segmento de eletrodomésticos na América Latina, presente no país com as marcas Brastemp, Consul e KitchenAid. A nova linha é composta por máquinas mais leves e fáceis de transportar.

Fabricados com polipropileno, resina de grande resistência e flexibilidade, os novos modelos têm design arredondado. Já as lavadoras semi-automáticas possuem a maior capacidade da categoria.

A Braskem desenvolveu contratipos exclusivos para o projeto, como o PP ultraclarificado, lançado no mercado brasileiro no início deste ano.

“Essa resina abre uma nova fronteira para que o polipropileno possa ser utilizado na confecção de peças que exigem grande transparência, entre outras propriedades”, ressalta o diretor-comercial de polipropileno da Braskem, Rui Chammas.

Segundo o gerente-geral de tecnologia de lavanderia da Whirlpool, Marcelo Fischer, a aliança foi essencial para que as novas máquinas evoluíssem da condição de projeto para um produto com qualidade diferenciada.

A linha branca é um segmento estratégico para a Braskem, que prevê um aumento de 6 mil toneladas/ano na produção de polipropileno por conta deste nicho de mercado.

A Braskem produz anualmente mais de 11 milhões de t de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos básicos e intermediários químicos. Em 2007, alcançou faturamento bruto pro forma de cerca de R$ 24 bilhões.

Com a aquisição da Ipiranga Petroquímica, Ipiranga Química e Copesul, no início de 2007, e a recente inauguração da unidade de PP de Paulínia-SP, passou a contar com 19 plantas industriais localizadas nos estados de Alagoas, Bahia, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Leia Mais: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios