Plástico

Náutica: Rotomoldagem transforma polietileno em caiaques

Jose Paulo Sant Anna
17 de junho de 2016
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Lazer e aventura estão em alta na Hidro2Eko, com modelos até 4,05 m

    Lazer e aventura estão em alta na Hidro2Eko, com modelos até 4,05 m

    Concorrentes – Não tardaram a chegar ao mercado empresas concorrentes. Como se trata de um nicho recente, o surgimento de outros fabricantes acabou ajudando a expandir esse mercado. A Brudden Náutica, fundada em 2001 e com sede em Pompeia-SP, conta com 45 funcionários e se autodenomina a maior fabricante de caiaques do Brasil. A crise econômica tem passado bem longe da empresa. “Temos crescido em torno de 43% ao ano, produzimos entre 1,3 mil e 1,5 mil unidades por ano”, informa André Comino, diretor.

    A empresa mantém linha com 17 modelos. “Começamos produzindo caiaques voltados para andar em corredeiras. Depois evoluímos para modelos de turismo. Hoje, 99% de nossas vendas são de caiaques voltados para a pesca”. Entre eles, o Safari Evolution Fishing, lançado em 2015 e dotado com opções novas de compartimentos e cockpit diferenciado. A novidade recebeu o prêmio de melhor caiaque do ano na Pesca Trade Show, maior feira de negócios do setor no Hemisfério Sul.

    A boa fase também atinge a paulistana Hidro2Eko, com 30 funcionários. Em 2016 a empresa completa sete anos no mercado de caiaques e os negócios estão para lá de bons. “De agosto de 2014 para cá, as minhas vendas triplicaram”, diz Fernandes Filho. Para a ele, a crise econômica até ajuda. “As pessoas ficam estressadas e procuram se acalmar praticando esportes mais tranquilos, como a pesca, por exemplo. E os caiaques têm custo bem mais acessível do que os barcos”.

    Entre os modelos oferecidos para recreação e pesca, a empresa conta com um diferencial. “Acabamos de lançar um caiaque com 4,05 m de comprimento, o maior rotomoldado já fabricado no Brasil”. A novidade chega depois do sucesso alcançado pelo modelo lançado em 2015, com 3,85 m de comprimento, à época o mais longo produzido no país.

    Com doze colaboradores e seis tipos de caiaques em sua carteira de produtos, a paulistana Lontras está há dez anos no mercado. “O foco principal de desenvolvimento é voltado para a pesca e a aventura”, explica o vendedor Wantuil da Costa Soares Neto. Ele se queixa de uma discreta queda nas vendas em 2015. “Até 2014 os negócios foram bons”.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. dimas donizete dias

      tenho um caiaque da caiaker o mero , e gostaria de saber qual o adesivo correto pra min usar em polietileno para pequenos reparos .,ex um parafuso de segurar o remo espanou a furação entao eu poderia colocar uma cola quimica para ajudar a segurar porem comprei araldite e na descrisão fala que nao pode usar em material como polietileno.então qual usar . . obrigado.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *