Moldes : Softwares aprimoram processos

Os moldes de injeção precisam garantir que as peças sejam produzidas nos menores ciclos possíveis dentro de suas especificações.

Para alcançar bons resultados, eliminar erros durante a fase do projeto é essencial para evitar as indesejáveis operações de retrabalho após a manufatura das placas e cavidades.

Para tanto, os projetistas contam com a ajuda valiosa da informática. Entre as armas disponíveis, se encontram os softwares de simulação do preencimento das ferramentas.

Um deles é o Moldflow, fornecido pela multinacional Autodesk, especializada em tecnologia de projetos e criação voltados para diversos segmentos da economia.

“O mercado de plásticos, especificamente a injeção de moldes, é de extrema importância para nós”, diz o especialista técnico da empresa Martin Carcaño.

Ele ressalta a importância do esforço intensivo no desenvolvimento do design dos produtos e projetos de moldes para plástico, matéria-prima considerada poluente e que deve ter uso racionalizado.

“O Autodesk Moldflow é o padrão da indústria para desenvolvimento, simulação e validação de processos de injeção de plástico. É usado em todo o mundo por diferentes setores, desde automotivo, produtos de consumo, farmacêutico e outros”, diz.

O técnico explica que o software permite simular processos complexos de injeção de plástico, colaborando para se chegar ao melhor desempenho da entrada do material à extração da peça.

Com ele é possível projetar e otimizar circuitos de resfriamento e prever a qualidade da superfície das peças injetadas, calcular os tempos de janela de moldagem e corrigir desacertos que surgem durante o desenvolvimento do projeto.

“Ele proporciona retorno favorável aos clientes, ajudando-os a consumir menos plástico, diminuir a pegada de carbono e garantir o êxito do produto na vida real”.

Carcaño ressalta que a Autodesk também oferece vários outros softwares voltados para as ferramentarias especializadas em moldes de injeção.

Ele destaca, entre outros produtos, os casos do Powershape, “usado para desenvolver cavidades e componentes de ferramentas complexas, além de projetar e fabricar eletrodos para máquinas de eletroerosão, cavidades e superfícies de forma fácil e rápida”; e do Powermill, “ferramenta CAM voltada para traçar diferentes estratégias de usinagem para cavidades complexas”.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios