Compósitos

Mercado diversificado – Plásticos na saúde

Jose Paulo Sant Anna
17 de novembro de 2019
    -(reset)+

    Plástico Moderno - Mercado diversificado - Plásticos na saúde

    Plásticos Hanisch – estojos para a esterilização de implantes e instrumentais ortopédicos, odontológicos e oftálmicos ©QD Foto: Divulgação

    Transformadores com perfis os mais distintos participam desse segmento de mercado. A Plásticos Hanisch, empresa nacional com sede na cidade de Portão-RS, conta com 50 colaboradores e fabrica estojos para a esterilização de implantes e instrumentais ortopédicos, odontológicos e oftálmicos, entre outras indicações. Eles são produzidos pelo processo de injeção e utilizam como matéria-prima a polifenilsulfona (PPSU).

    De acordo com Aline Petersen, diretora administrativa, a empresa tem investido para atender a demanda crescente entre seus clientes, a de personalizar novos lançamentos em um mercado cada vez mais competitivo e com muitos avanços em novos produtos. “Os estojos possuem elevada resistência mecânica, com deflexão de calor (HDT) de 207°C, e excelente resistência química. Eles têm capacidade de suportar mais de mil ciclos de autoclave sem qualquer perda significativa de propriedades”. Ela ressalta que a tecnologia empregada evita o surgimento de umidade após o processo de secagem e atende as rigorosas normas indicadas para essa aplicação pela Anvisa, além das normas ISO.

    “A crise econômica afetou nossas vendas, houve redução nos investimentos em saúde por parte do governo”, explica Aline. O período mais crítico se deu no ano passado. “Ainda estamos longe dos nossos melhores momentos, mas desde setembro temos percebido ligeiro aquecimento nas vendas”, ressalta.

    Embalagens – A multinacional de origem alemã Gerresheimer tem mais de 150 anos de mercado e está presente no Brasil desde 2008, onde conta com três plantas industriais, duas em São Paulo e outra em Anápolis-GO, produzindo diversos modelos de frascos, tampas e acessórios em plástico, os quais são utilizados como embalagem primária pelo segmento farmacêutico e outros. Com aproximadamente 700 funcionários, opera com diversas tecnologias de transformação de plástico, tais como: injeção (IM); injeção-sopro (IBM); injeção-sopro com estiramento, utilizada para produção de frascos PET (ISBM); sopro convencional (EBM); compressão (CM); decoração e montagem. “Procuramos atender as prerrogativas extremamente criteriosas do segmento farmacêutico e veterinário referentes à qualidade e capacidade produtiva”, informa Nelson Iatallese Filho, diretor de vendas.

    Ele explica que o plástico possui propriedades e características como resistência mecânica, boa performance em máquina, custos logísticos adequados em razão de seu baixo peso quando comparado com outros materiais e outras que justificam a preferência por esse material para embalagem de medicamentos. “Todos esses aspectos somados ao rigoroso sistema de qualidade da nossa empresa, bem como melhoria contínua em nossos processos e investimentos significativos no país, como a nova fábrica de Anápolis, ajudam a explicar o crescimento das vendas da empresa desde sua implantação no país, a despeito das dificuldades impostas pelo cenário econômico nos últimos anos”, finaliza.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *