Aditivos e Masterbatches

Masterbatch – Pulverizado, mercado se abre para investidor estrangeiro e torna concorrêcua mais acirrada

Jose Paulo Sant Anna
2 de julho de 2012
    -(reset)+

    de fórmulas com efeitos especiais[/caption]

    Essa estratégia resultou em lançamentos recentes na área de masterbatches. “Temos trabalhado em produtos com efeitos especiais que deslumbram os consumidores”, diz Bianchini. Também tem havido lançamentos na área de aditivos de elevado desempenho. Entre eles, fórmulas de ajuda ao processo, antioxidantes, bloqueadores e inibidores de luz ultravioleta. “Esta linha oferece redução de custos de fabricação de filmes extrudados e contribui com as plataformas de sustentabilidade dos produtos”, explica.

    De acordo com Bianchini, as vendas do primeiro semestre deste ano foram melhores do que as do mesmo período no ano passado. “Como operamos em operações distintas, seja na extrusão de filmes para produtos de higiene, limpeza, cuidados pessoais e alimentos, seja em mercados de sopro e injeção, as vendas são reflexos do comportamento setorial dos nossos mercados”, avalia. Em 2012, ele notou a concretização de alguns projetos industriais no primeiro semestre, o que contraria o histórico da indústria, mais disposta a investir na segunda metade do ano.

    De olho no Nordeste – O mercado do Nordeste é o alvo do grupo Pro-Color, especializado em masterbatches e aditivos. Fundado em 1986, até meados do ano passado contava com fábricas em Cotia, Bauru e Jaguariúna, todas no estado de São Paulo. Em 10 de junho de 2011, atento à evolução econômica da Região Nordeste, o grupo abriu um centro de distribuição em Jaboatão dos Guararapes-PE.

    Em abril deste ano, inaugurou a primeira unidade fabril do gênero na região, no mesmo município pernambucano. Lá, a empresa vai produzir, em uma primeira fase, masterbatches brancos e aditivos. Com a inauguração, o grupo espera aumentar sua participação no mercado. Não se sabe quanto. “Existe expectativa de aumento em nosso faturamento devido aos investimentos realizados nesse último ano”, avalia Vanessa Falcão, gerente nacional de vendas.

    Um dos destaques da empresa são os masterbatches brancos, concentrados de cores com dispersão do pigmento inorgânico dióxido de titânio (TiO 2 ) em base polimérica, podendo se transformar em cor limpa ou com subtom vermelho, azul e amarelo, entre outras cores. Esses concentrados são fornecidos em forma de grânulos com concentração de TiO 2 entre 40% e 75%. Também oferecidos em forma de grânulos, os pretos têm concentração de 30% a 50% de negro de fumo (carbon black). Os coloridos são dispersões de pigmentos orgânicos e inorgânicos em base polimérica. “Costumamos dizer que a Pro-Color, além dos produtos, oferece seus serviços, acreditamos que transmitir segurança ao cliente não é somente vender o produto, é ser um parceiro trabalhando lado a lado.”

    Novos produtos – A nacional Colorfix entrou na fabricação de concentrados de cor e aditivos em 1990, na cidade de Colombo-PR, onde são fabricados todos os produtos. Hoje possui duas filiais, em São Caetano do Sul-SP, e em Abreu e Lima, na região metropolitana de Recife-PE. A empresa fornece para aplicação em resinas olefínicas, estirênicas e de engenharia para os mais diversificados processos de transformação. A linha de produtos abrange cores sólidas, transparentes e produtos de efeito, como perolados, metalizados e cores com aditivos de processo, que permitem ao cliente manipular um menor número de produtos. “Atendemos no sistema taylor made, adaptamos nossos produtos e fornecemos conforme a necessidade de cada cliente”, explica Francielo Fardo, superintendente da Colorfix.

    Segundo ele, a empresa sempre investe em pesquisa e desenvolvimento, busca apresentar aos clientes produtos inovadores e tecnológicos. Dentro dessa política, conta com uma série de lançamentos. São eles: um aditivo bactericida aprovado pela FDA e uma linha de pigmentos transparentes para polipropileno, exclusiva no Brasil (chamada de Clearfix Colorants). “A linha de bactericida para FDA não é feita de nanopartículas, solução na Europa questionada pela falta de eficácia e efeitos colaterais à saúde”, ressalta. Outra novidade é a linha de master para PE verde da Braskem, nucleantes de alto desempenho para PP e clarificantes de alto desempenho para PP. Para Fardo, as vendas da Colorfix neste ano estão muito parecidas com as de 2011. “O que tem dificultado, além da variação cambial, são os excessivos aumentos de preços do dióxido de titânio”, lamenta.

    Investimentos – A Termocolor, que iniciou como prestadora de serviços de tingimento e, em seguida, como prestadora de serviços para a indústria termoquímica, transformou-se em fabricante de masterbatches em 1990. Localizada em Diadema-SP, com capacidade instalada de 50 mil toneladas por ano, a empresa tem procurado aprimorar seu parque fabril.

    Plástico, Roberta Fantinati, gerente de marketing, Masterbatch - Pulverizado, mercado se abre para investidor estrangeiro e torna concorrêcua mais acirrada

    Roberta Fantinati anunciou investimentos no parque fabril

    “No fim do ano passado instalamos uma dupla rosca corrotante para grandes quantidades. Acabamos de instalar uma m quina dupla rosca corrotante para pequenas quantidades, aumentando nosso número de linhas, capacidade produtiva e diminuindo nosso prazo de entregas”, garante Roberta Fantinati, gerente de marketing. A empresa também acaba de instalar uma injetora para seu laboratório de qualidade.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *