Aditivos e Masterbatches

Masterbatch – Pulverizado, mercado se abre para investidor estrangeiro e torna concorrêcua mais acirrada

Jose Paulo Sant Anna
2 de julho de 2012
    -(reset)+

    Sob medida – A unidade de negócios masterbatches é considerada muito importante pela Clariant, multinacional com sede localizada em Muttenz, na Suíça. A empresa, com onze unidades de negócios, mais de uma centena de companhias no mundo inteiro e mais de 22 mil funcionários, garante que um de seus diferenciais é a capacidade de desenvolver fórmulas de acordo com as necessidades dos clientes, não só em relação às cores, mas também na funcionalidade e nas características de processamento dos equipamentos do cliente.

    Plástico, Roberto Guzmán, gerente de marketing, Masterbatch - Pulverizado, mercado se abre para investidor estrangeiro e torna concorrêcua mais acirrada

    Roberto Guzmán aposta no master líquido para poliolefinas

    “Somos líderes de mercado no segmento especializado, ou seja, de produtos com valor agregado, formulados para o cliente”, diz Roberto Guzmán, gerente de marketing da unidade de negócios masterbatches para a América Latina. Na linha de masterbatches, conta com as seguintes marcas: Remafim, de cores para poliolefinas; Renol, de cores para PVC, resinas estirênicas e plásticos de engenharia Cesa, de concentrados de aditivos para todos os plásticos e Enigma, de produtos para efeitos especiais. Todos os produtos são fabricados no Brasil e oferecidos nas versões sólida e líquida. Além deles, a Clariant importa outros itens, como os agentes de expansão Hydrocerol e os certificados para uso em artigos médicos Mevopur.

    Entre os itens que chegaram ao mercado nacional recentemente, Guzmán destaca a linha de masterbatches líquidos para poliolefinas, produto que ganhou planta industrial no Brasil em 2009. “Demorou um pouco para os transformadores de PP e de PE quebrarem seus paradigmas e se convencerem de que as novas tecnologias de veículos líquidos e de equipamentos de dosagem efetivamente resolviam as desvantagens de outros produtos testados no passado”, conta. Desde 2010, no entanto, as vendas seguem crescendo de forma contínua e acelerada. “Os diferenciais são a melhor dispersão e homogeneização da cor, menor desperdício nas trocas de cor e benefícios de processo, tudo isso com custo atrativo”, diz.

    Ele também ressalta a nova geração de agentes de expansão Hydrocerol, voltada para as necessidades de redução de peso das novas embalagens sustentáveis, e os novos compostos com cores e aditivos para atender às exigências de retardância à chama e ao intemperismo para os assentos de estádio dos eventos esportivos. De quebra, a empresa oferece nova linha de masterbatches líquidos para aplicações em extrusão-sopro de parede grossa, como bombonas e outras embalagens industriais. “O mercado está focado na relação custo/benefício. O preço do masterbatch é um dos componentes do custo, mas não é o único. Cada vez mais os clientes tomam suas decisões de compra levando em conta a dosagem efetiva, a consistência na qualidade e a agilidade no serviço”, analisa.

    Alto desempenho – A Ampacet foi fundada na região de Nova York em 1937. Hoje conta com vinte fábricas em catorze países e atua comercialmente em mais de oitenta países. Na lista de produtos oferecidos se incluem masterbatches de várias cores, com ou sem efeitos especiais, para resinas como polietileno, polipropileno e poliestireno, transformados por injeção, sopro, extrusão e outras técnicas de transformação. Também conta com ampla gama de aditivos, como antiestáticos, deslizantes, antioxidantes e auxiliares de processo, entre outros. “Os clientes buscam produtos de qualidade, fornecedores capazes de prestar assistência técnica, capacitação constante, agilidade e desenvolvimento de novos produtos. No caso dos masterbatches, querem bom desempenho, qualidade, eficiência e preços competitivos”, diz Sérgio Bianchini, gerente de negócios, desenvolvimento e marketing.

    Boa parte dos produtos vendidos no mercado nacional é fabricada em cinco plantas localizadas no continente sul-americano, das quais três estão no mercado brasileiro, uma em São Paulo e duas na Bahia – as outras duas ficam na Argentina e no Chile. “A Ampacet investe de forma constante em tecnologia, contamos com cinco departamentos de P&D em diferentes continentes, onde trabalhamos com projetos tanto regionais quanto internacionais”, explica. De acordo com o executivo, existem equipes de técnicos e especialistas em distintas tecnologias, capacitadas para trabalhar em projetos customizados de acordo com as necessidades dos clientes.

    Plástico, Sérgio Bianchini, gerente de negócios, desenvolvimento e marketing, Masterbatch - Pulverizado, mercado se abre para investidor estrangeiro e torna concorrêcua mais acirrada Sérgio Bianchini foca a produção



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *