Masterbatches – Novos produtos e estratégias melhoram resultados

Novos produtos, atuação mais incisiva em segmentos antes menos trabalhados, foco mais intenso em especialidades, integração entre produtos e serviços: esses são alguns dos instrumentos dos quais lançam mão os produtores de masterbatches para gerar negócios na difícil conjuntura atual da economia brasileira.

Conjuntura, aliás, que embora em alguns momentos pareça se desanuviar um pouco, ainda se mostra carregada de incertezas.

E, para gerar negócios nesse cenário, a Cromex, por exemplo, agora investe mais forte no segmento dos produtos para PET, no qual até hoje não atingiu participação compatível com sua significativa presença em outras vertentes desse mercado.

“Relativamente a 2016, neste ano nosso volume de vendas de produtos em base PET já dobrou”, afirma Glauco Moraes, diretor comercial da Cromex.

O PET, ele ressalta, vem ganhando espaço porque, em aplicações como embalagens de alimentos e cosméticos, em comparação com o polietileno, apresenta preço mais competitivo, oferecendo as mesmas características de resistência com o diferencial favorável de possibilitar efeitos visuais mais atrativos.

A Cromex também aposta em novos produtos, entre eles o masterbatch preto Superblack, lançado em abril, com maior teor de negro de fumo em sua formulação, exigindo aplicações com uma quantidade de master inferior àquelas necessárias aos produtos mais usuais.

Plástico Moderno, Moraes: bom visual ajuda PET a ganhar mercado em embalagens
Moraes: bom visual ajuda PET a ganhar mercado em embalagens

“Comparativamente a um masterbatch preto convencional, o Superblack exige aplicações de 20% a 30% inferiores”, compara Moraes.

Segundo ele, o Superblack vem sendo bem aceito pela indústria automobilística que, após uma forte retração, ensaia neste ano uma recuperação, embasada na ampliação das exportações.

A exportação, aliás, contribuirá bastante para que a própria Cromex registre em 2017 um incremento de receita significativo, próximo de 8%.

Hoje, diz Moraes, o mercado externo gera entre 30% e 35% dos negócios da empresa. “Mas fatores como o aumento de nossa presença no mercado de PET e o lançamento do Superblack nos farão crescer também no mercado interno”, ressalta.

Na Colorfix, os lançamentos incluem o Color id, aplicativo para transmissão on line das informações necessárias à produção de um masterbatch – após sua identificação por meio de um leitor de cores –, sem a necessidade de remessa de padrões físicos.

Plástico Moderno, Fardo: concentrado Marble confere aos plásticos aspecto visual idêntico ao do mármore natural
Fardo: concentrado Marble confere aos plásticos aspecto visual idêntico ao do mármore natural

“Essa tecnologia é bastante difundida na indústria de tecidos dos Estados Unidos, e uma inovação na indústria brasileira de transformação do plástico”, salienta Francielo Fardo, superintendente da Colorfix.

Segundo ele, o Color id já armazena aproximadamente oitocentas cores, nas versões com e sem textura, em PE, PP e PS, e já no próximo mês de julho essa quantidade de cores deverá dobrar.

O desenvolvimento do Color id, conta Fardo, demandou cerca de dois anos, e o lançamento aconteceu em abril. Agora, ele já está sendo utilizado por alguns clientes estratégicos e pela força de vendas da empresa. “Ele acelera enormemente o trabalho, além de reduzir os custos”, enfatiza.

Recentemente, a Colorfix colocou no mercado a linha de concentrados de cor Marble, capaz de conferir ao plástico um visual similar ao do mármore, mantendo as características típicas dessa rocha, pois seus efeitos não são padronizados e sua intensidade pode ser calibrada pelos próprios transformadores.

“A linha Marble possui excelente compatibilidade com o PP”, afirma Fardo.

Plástico Moderno, Concentrado Marble confere aos plásticos aspecto visual idêntico ao do mármore natural
Concentrado Marble confere aos plásticos aspecto visual idêntico ao do mármore natural

“Nós a estamos testando em vários itens de utilidades domésticas, a exemplo de cadeiras e mesas, e nas embalagens de cosméticos”, detalha.

“A linha Marble é ainda um diferencial nosso no mercado nacional, permite obter os mesmos efeitos do mármore, porém com materiais muito mais baratos, mais leves, e que podem facilmente adquirir os mais diversos formatos”, observa o diretor da empresa.

Este ano, relata Fardo, começou “excelente” para a Colorfix, mas logo as demandas se retraíram em resposta às incertezas do cenário político e econômico do país.

“Notamos, porém, que os clientes estão otimistas para a segunda metade do ano, já estamos trabalhando em vários projetos que, caso se concretizem, tornarão esse período relativamente bem aquecido”, pondera.

1 2 3Próxima página
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios