Feiras e Eventos

K 2019: Feira ressalta avanços tecnológicos e ambientais

Marcelo Furtado
23 de novembro de 2019
    -(reset)+

    Borracha na nova mobilidade – Outra empresa, da área de borracha sintética (butílicas e de polibutadieno), a Arlanxeo, criada em 2016 pela joint-venture entre a Lanxess e a Saudi Aramco e que, a partir de dezembro de 2018, passou a ser controlada apenas pelo grupo saudita, também destacava a nova mobilidade em seu estande. Para tanto, a empresa demonstrava um modelo animado de veículo elétrico, exibido em tela de vídeo, no qual as soluções de borracha da Arlanxeo eram destacadas. Isso incluía pneus, bateria, sistemas de vedação, mangueiras, sistemas de mola e limpadores de para-brisa.

    Plástico Moderno - Dikland: pneus ajudam carro elétrico a poupar baterias

    Dikland: pneus ajudam carro elétrico a poupar baterias

    Para atender a nova demanda, que envolve materiais leves e mais resistentes, explica o vice-presidente de inovação da Arlanxeo, Herman Dikland, os esforços de pesquisa e desenvolvimento do grupo, com plantas no Brasil (Triunfo-RS, Camaçari-BA, Cabo de Santo Agostinho-PE e Duque de Caxias-RJ), tem se voltado, por exemplo, para criar novos compostos de pneus que ajudam a obter menor resistência ao rolamento e maior resistência à abrasão, sistemas de vedação de menor densidade e menor peso, mangueiras de refrigeração de alta resistência térmica, sistemas antivibração e cabos com retardantes a chama mais eficientes. “Estamos envolvidos também com clientes automotivos e universidades para ajudar com nossos materiais para melhorar as baterias de veículos elétricos”, explicou. Isso inclui aperfeiçoamentos na estabilidade, capacidade e desempenho das baterias.

    Segundo Dikland, as novas soluções de compostos de pneus, com menor resistência ao rolamento e à abrasão, diminuem o consumo de energia dos veículos, o que no caso dos elétricos ajuda a prolongar a autonomia das baterias. Já para melhorar as bateiras de íons de lítio, o uso de borrachas sintéticas inovadoras garante tempos de carregamento mais curtos, mais energia e maior alcance, além de soluções de gerenciamento térmico para evitar superaquecimento. Isso sem falar em perfis de borracha mais leves e palhetas de limpadores de para-brisas que atendam a direção autônoma baseada em câmeras.

    Máquinas 4.0 – Na área de máquinas, também tiveram destaques os temas da economia circular e da chamada indústria 4.0, com o uso da inteligência artificial para ajudar o operador a fazer os ajustes corretos da máquina. No primeiro caso, um exemplo foi a exposição da Reifenhäuser, a principal fabricante de extrusoras do mundo, que fez questão de colocar a economia circular como ponto central do seu estande.

    Para começar, a empresa alemã demonstrou 15 casos de aplicações de todas as suas unidades de negócios, com amostras dos produtos em que foi adotado o conceito baseado nos 4 Rs (em inglês, Reduce, Reuse, Recycle and Replace). Um exemplo foi uma embalagem tipo stand-up pouch de sabonete líquido totalmente feita de laminado de PE, portanto 100% reciclável. Isso é possível, segundo a empresa, por conta do sistema de estriamento de filme EVO Ultra Stretch, que permite o processamento do laminado monomaterial com resultado igual ao das embalagens convencionais, que precisam da resina PET para dar estabilidade e propriedades de barreira. O EVO Ultra Stretch garante as propriedades mecânicas do polietileno com o estiramento do filme até dez vezes a sua área de superfície, a partir do aquecimento inicial.

    Plástico Moderno - Hein: redução de perdas também faz parte da economia circular

    Hein: redução de perdas também faz parte da economia circular

    Além do apoio aos transformadores em procurar soluções que gerem produtos recicláveis e com menos resinas, segundo o diretor de comunicação corporativa da empresa, Ansgar Hein, outro foco do grupo na economia circular vai pelo lado do controle operacional, que pode garantir uma produção mais sustentável. Nesse caso, foi apresentado pela primeira vez o EVO Ultra Flat, sistema a laser de medição que detecta a topografia dos filmes extrudados tipo balão, para assegurar o nivelamento do filme.

    O sistema mede o nivelamento em ciclo fechado, na produção, de forma automática, ajustando os parâmetros continuamente. Isso resulta em alta eficiência energética, melhora o visual do filme, mas principalmente reduz o uso de adesivos, matérias-primas e tinta de impressão. “Isso é economia circular, porque as melhores propriedades do filme vão ter papel crucial no seu processamento secundário”, diz. “Filmes mais planos atingem velocidades de acabamento mais altas, requerem menos adesivo na laminação e reduzem o corte de bordas.”

    Um exemplo de uso da alta tecnologia para melhorar o processamento de máquinas ocorreu na exposição da fabricante austríaca de injetoras, a Engel, que mostrava seu sistema de inteligência artificial IQ, dividido em quatro sistemas: para controlar o processo, controlar o fundido; controle de peso; controle de fechamento.

    Segundo o diretor da Engel do Brasil, Udo Löhken, a tecnologia utiliza algoritmos que identificam antecipadamente problemas nas injetoras, em suas bombas, válvulas ou no óleo, sugerindo alterações. Todos os dados das máquinas Engel, no mundo todo, passam assim a alimentar um banco de dados, um Big Data, que no momento está em testes e ainda apenas nas máquinas mais novas. “A ideia é expandir a tecnologia para todas as injetoras Engel”, diz. Em breve também todos os usuários terão acesso ao banco de dados global através de um portal on-line.

    Plástico Moderno - Löhken: big data ajuda clientes a evitar problemas de injeção

    Löhken: big data ajuda clientes a evitar problemas de injeção

    Também se mostrou bastante envolvida com os temas da modernidade a alemã Arburg, outra importante fabricante de injetoras, que apresentou uma injetora hidráulica, a Allrounder 270 S, que é a primeira máquina da empresa que pode ser configurada on-line. Desde março, o portal da empresa (arburgXworld) está disponível na Alemanha e a partir da K ficou com acesso global, em 18 línguas, inclusive português. Por ele, o cliente pode ter contato direto com a empresa e encomendar injetoras, escolhendo a configuração, como o tamanho da unidade de injeção.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *