K 2010 – 2ª Parte – Fabricantes de resinas focam soluções com apelo sustentável

A nova aplicação requer a combinação de diversas propriedades, como excelentes características organolépticas, mas também ótima adesão e “despelamento”, bem como a manutenção de propriedades em baixas e altas temperaturas.

A área de plásticos de engenharia da Basf apresentou diversas novidades aos visitantes dos pavilhões de Düsseldorf. Uma das principais foi a entrada da companhia no mercado de poliamidas reforçadas com fibras longas, tendo em vista as oportunidades que a substituição de metais em aplicações com elevados requisitos técnicos têm aberto para polímeros termoplásticos. Setores como o automotivo e o de produção de máquinas vêm demonstrando interesse crescente nos plásticos, seja pela redução de peso que eles proporcionam, ou pela facilidade de processamento, a liberdade de design e a integração de funções. As propriedades que os plásticos podem atingir por melhorias nas formulações, no entanto, são limitadas, e o desejo de avanço em aplicações mais severas resultou no lançamento, pela empresa alemã, de sua primeira PA reforçada com fibra de vidro longa, denominada Ultramid Structure LF. A poliamida possui destacada rigidez em altas temperaturas, elevada resistência ao impacto nas baixas, ótimo comportamento em termos de escoamento estático (creep) e baixo empenamento, características que a tornam bastante adequada a diversas aplicações do segmento automotivo, como absorvedores de impacto e estruturas de assentos.

A Basf também adicionou a seu portfólio uma nova PA com elevada resistência ao calor, a Ultramid Endure, para aplicações próximas aos motores automotivos. O polímero reforçado com fibra de vidro possui processabilidade semelhante à da PA 66, porém um desempenho sob alta temperatura muito mais consistente. São possíveis temperaturas de operação contínua na casa dos 220ºC, com picos de 240ºC, graças a uma nova tecnologia de estabilização térmica em que a formação de uma superfície protetora do polímero impede o ataque do oxigênio, melhorando tanto a resistência ao calor quanto a proteção a pontos de solda, regiões que costumam acusar os efeitos de solicitações severas.

A adição da nova poliamida casa perfeitamente com a tendência de maior eficiência energética em automóveis, que pressiona as temperaturas do compartimento do motor para cima, chegando facilmente ao patamar de 200ºC.

Ainda no segmento das PAs, a Basf anunciou a expansão de sua família de poliamidas 610, lançada na K 2007, que recebeu quatro novos grades reforçados com fibra de vidro. Outras adições também foram feitas à família de polímeros com alta fluidez, que agora conta com PAs 6, além de novos grades de poliamidas com retardância à chama sem adição de produtos halogenados.

Alto desempenho reciclado – A Sabic Innovative Plastics tomou carona na onda verde da K 2010 com alguns lançamentos, entre eles um portfólio expandido de materiais contendo teores variáveis de resinas recicladas pós-consumo que agora soma mais de duas dezenas de grades e seis tipos de resinas. Um dos novos produtos é o Noryl PCR RN0401, um éter de polifenileno modificado contendo 20% de conteúdo reciclado. O plástico possui certificação UL94 V0 a 2 mm, além de temperatura de deflexão térmica de até 70ºC. A empresa considera esse polímero um candidato a aplicação em uma variedade de carcaças de produtos eletrônicos, e promete lançar versões do plástico com até 40% de reciclado nos próximos seis meses.

Outra adição à linha de plásticos contendo reciclados é o Cycoloy PCR, um copolímero de PC/ABS encerrando entre 30% e 50% de policarbonato reaproveitado de garrafas de água, CDs e outras fontes. O produto é adequado para a fabricação de carcaças de laptops e outros eletroeletrônicos, e está disponível em tipos com retardância à chama, reforçados ou não. A Sabic adiantou que outros seis tipos nessa família deverão estar à disposição dos consumidores em breve.

O policarbonato da empresa, de nome Lexan, também ganhou novos grades contendo reciclados, num total de quatro tipos preparados com 10% a 80% de resina reutilizada. Os três grades lançados na K se somam a um quarto apresentado na última NPE, e todos eles se baseiam na tecnologia Lexan EXL, caracterizada por polímeros com superior resistência ao impacto, ductilidade melhorada em baixas temperaturas e melhor processabilidade, em comparação a resinas padrão de PC.Plástico Moderno, K 2010 - 2ª Parte - Fabricantes de resinas focam soluções com apelo sustentável

A Sabic também anunciou, durante a K, o lançamento de uma nova família de resinas Noryl GTX condutivo (blendas de PA com éter de polifenileno modificado), cujo coeficiente de expansão térmica é 20% a 40% inferior ao de grades anteriores do Noryl GTX. Segundo o gerente-geral da área automotiva da Sabic Innovative Plastics na América do Sul, Edson Simielli, a nova geração de Noryl condutivo oferece melhor estabilidade dimensional, característica apreciada por fabricantes de peças automotivas como para-lamas, pois permite que sejam reduzidas as folgas (gaps) durante a fase de montagem no carro. Simielli também realçou que o novo polímero tem melhor estabilidade em altas temperaturas.

O PP reforçado com fibras de vidro longas da Sabic, denominado Stamax, embora não seja novo, também esteve em destaque no estande da empresa, particularmente em relação a seu uso no conceito de módulos de portas automotivas, que permite maior integração de peças e componentes eletrônicos e mecânicos no próprio módulo da porta. O conceito do módulo tem pouco mais de dois anos de vida na Europa, mas ainda é novo no Brasil. “Uma empresa brasileira veio ao nosso estande especificamente interessada em conhecer os módulos de porta com Stamax para oferecê-los às montadoras do Brasil”, disse Edson Simielli.

Página anterior 1 2 3 4 5 6Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios