Interplast 2016 – Prévia – Boa localização e foco em tecnologia

Visitação Qualificada

 

A Interplast, feira mais importante do setor prevista para esse ano no Brasil, será realizada com a expectativa de atrair importantes empresas e visitantes interessados em conhecer as novidades e aquecer o mercado.

Realizado a cada biênio pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina (Simpesc) e organizado pela Messe Brasil, o evento será realizado de 16 a 19 de agosto no Expoville, em Joinville-SC.

Vale lembrar: Santa Catarina é apontado como o segundo maior entre os estados brasileiros quando o assunto é a indústria do plástico, ficando atrás apenas de São Paulo, conforme os dados do Simpesc.

Lá se encontram cerca de mil indústrias de transformação, que geram mais de 32 mil empregos diretos. Ao todo, são processadas cerca de 1 milhão de toneladas de plásticos por ano, com destaque para os descartáveis na parte sul do estado, embalagens no oeste e peças técnicas no norte.

Plástico Moderno, Siprandelli: negócios futuros dependem de ações imediatas - Interplast
Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil – Interplast

“Não é o momento de se retrair e deixar de aparecer. É hora da as empresas mostrarem seu potencial”, garante Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil.

Para ele, além disso, quando houver a retomada, mesmo que lenta, as empresas hoje preocupadas em se atualizar serão as beneficiadas. “Valiosas oportunidades de negócios no futuro dependem de ações imediatas”.

Para esta edição, a Interplast tem a expectativa de atrair 385 marcas expositoras e 20 mil visitantes. “A estimativa é que a feira gere R$ 300 milhões em negócios”.

Por conta da crise, os dados estimados são mais modestos do que os das edições anteriores.

Em 2014, o evento contou com 550 marcas expositoras, 30 mil visitantes e, estima-se, tenha gerado negócios na casa dos R$ 500 milhões.

De acordo com Spirandelli, estarão presentes na Interplast representantes de toda a cadeia de fornecimento do setor. “Identificamos mais de 60 lançamentos na feira”. As novidades são voltadas para soluções mais eficientes para as linhas de transformação, cujo objetivo é atingir maior produtividade com menor utilização de recursos. “Os lançamentos refletem a busca constante entre os profissionais do setor, é a oportunidade do ano em termos de negócios e atualização profissional”.

Além da exposição de produtos e tecnologia, a programação da Interplast inclui o Congresso de Inovação Tecnológica (Cintec), organizado pela UniSociesc, e a Rodada de Negócios, realizado pela Bolsa de Negócios e Subcontratação de Santa Catarina BNS/SC.

No congresso, serão abordados os macrotemas: moldes e processos (dia 16/08), matéria-prima (17/08) e máquinas e processos (18/08). A abertura oficial acontecerá no dia 16 de agosto, às 19h30, com a palestra

“A Indústria 4.0 e as tecnologias de manufatura sustentáveis no Brasil”, ministrada por Celso Luis Placeres, diretor de planejamento na Volkswagen do Brasil.

Mercado importante – Romi na Interplast

Levar soluções para melhoria de produtividade aos produtores locais, para torná-los mais competitivos.

Plástico Moderno, Reis: lançamentos contribuem para a competitividade setorial
Reis: lançamentos contribuem para a competitividade setorial

Essa é a meta da Romi, fabricante nacional bastante conhecida entre os consumidores de máquinas para plásticos – injetoras e sopradoras – e também de máquinas-ferramenta.

“A região Sul, em especial o Estado de Santa Catarina, tem grande importância para nós”, destaca Willian dos Reis, diretor da unidade de negócios de máquinas para plásticos.

O evento também é oportunidade para dar um fôlego nas vendas da empresa, um tanto combalidas pelo cenário econômico.

A receita operacional líquida da Unidade de Negócios de Máquinas Romi fabricadas no Brasil caiu 16,1% em relação ao primeiro semestre do ano passado, ficando na casa dos R$ 131,8 milhões.

O valor engloba tanto máquinas para processamento de plásticos quanto máquinas-ferramenta, novas e seminovas. Por outro lado, o volume de entrada de pedidos observado no primeiro semestre subiu 15,0%, alcançando R$ 124,4 milhões.

“O crescimento foi decorrente do crescimento das exportações. A entrada de pedidos para o mercado brasileiro permaneceu estável nesta comparação”.

Uma das atrações da empresa na Interplast será a injetora EN 220.

A série EN é formada por modelos equipados com o sistema de acionamento denominado “Stop and Go”, composto por servo-motores de última geração acoplados a bombas hidráulicas de alto desempenho. “O sistema proporciona baixo consumo de energia, maior velocidade nos movimentos, alta precisão e repetitividade”.

De acordo com a empresa, a economia de energia pode chegar a 65% quando comparada com injetoras hidráulicas convencionais e até 85% de economia em relação às de bomba fixa. “A série recebeu a classificação 9+ em consumo de energia conforme norma Euromap 60.1”.

Plástico Moderno, Injetora EN 220 com sistema Stop and Go economiza energia
Injetora EN 220 com sistema Stop and Go economiza energia

Reis destaca que a alta precisão da linha Romi EN proporciona peças com baixo desvio padrão no peso injetado, permitindo a redução do consumo de matéria-prima em até 2,5%.

O ambiente do molde é limpo e livre de contaminantes, pois a placa móvel é apoiada sobre guias lineares sem contato com os tirantes. Existem versões para produção de peças em multimateriais, multicores, PET e PVC, além de possuir interface completa para automação com robôs laterais, cartesianos ou antropomorfos (seis eixos). “Esta linha atende diversas aplicações, abrangendo desde os segmentos como automotivo, embalagens e farmacêuticos, e disponibiliza máquinas de 70 a 1100 toneladas de força de fechamento”.

Outra atração na feira será a sopradora P 5L com extrusão contínua, desenvolvida para soprar frascos de até 5 litros. “Ela está equipada com o comando CM10 que proporciona melhor interatividade e possibilita até 512 pontos no programador de parison com controle por servo-válvula, e possui rebarbação hidráulica”.

Sua extrusora tem motor elétrico acoplado diretamente ao redutor. “Esse projeto proporciona melhor rendimento, além de dispor de controle individual de temperatura para torpedo e trefila voltado para melhor controle, produtividade e baixo consumo energético”.

Também será exibido o centro de usinagem vertical ROMI D800. É uma máquina para múltiplas aplicações de usinagem tanto em ambientes de produção quanto de ferramentaria. “A composição de maiores velocidades de avanço em seus eixos e cabeçote, aliada à excelente capacidade de remoção de cavacos, proporciona um significativo aumento de produtividade”.

Expectativa positiva – Pavan Zanetti

A Pavan Zanetti, outra empresa nacional fabricante de máquinas injetoras e sopradoras bastante conhecida, também está sofrendo com as dificuldades atuais relacionadas às vendas.

Plástico Moderno, Sopradora PET 7000 ganhou alimentação mais rápida
Sopradora PET 7000 ganhou alimentação mais rápida

Além da crise econômica e de confiabilidade política, que afetam a confiança dos compradores, muitos de seus clientes estão com dificuldades para conseguir financiamentos públicos como Finame e Proger, por falta de documentação.

Newton Zanetti, diretor comercial da empresa, explica que a redução de negócios é significativa e varia por setor. “Temos tido resultados satisfatórios com as vendas de máquinas para sopro de pré-formas de PET, que se mantêm no nível do ano passado”.

As exportações amenizam um pouco o problema.

Mas não compensam a falta de procura no mercado interno. “Estamos trabalhando fortemente nisso, mas nosso principal mercado são os países da América Latina, que também sofrem com crises e onde enfrentamos forte concorrência chinesa”.

Plástico Moderno, Bimatic BMT5.6S/H, para PEAD, estreia comando por PLC Altus
Bimatic BMT5.6S/H, para PEAD, estreia comando por PLC Altus

Nesse cenário, o dirigente acredita ser a Interplast uma feira muito interessante, porque foca a parte tecnológica e atrai boa visitação. “A expectativa é positiva e esperamos bons resultados pontuais para amenizar os problemas do setor de bens de capital”. Na feira a empresa vai divulgar seu modelo PET 7000, de sopro e estiramento de pré-formas de PET da serie Petmatic. Ele será apresentado com novo sistema de alimentação de pré-formas mais efetivo e rápido, capaz de atingir a produção de 7 mil frascos de 500 ml por hora. Outra máquina a exibir será a sopradora BMT5.6S/H, da série Bimatic, voltada para a transformação de PEAD. Ela conta com novo comando PLC da marca Altus.

 

Cardenal: máquinas se preparam para acompanhar Indústria 4.0 

Máquinas espertas – O mercado brasileiro não está lá essas coisas para a Wittmann/Battenfeld

Grupo multinacional fornecedor de injetoras, robôs e periféricos. Mas há esperança de um segundo semestre melhor. “Alguns clientes estão pensando em desengavetar projetos que estavam parados, e nos pedem para reavaliar os orçamentos”, explica Marcos Cardenal, gerente de vendas do Wittmann Group.Plástico Moderno, Cardenal: máquinas se preparam para acompanhar Indústria 4.0

A Interplast aparece como oportunidade para divulgar os equipamentos oferecidos. A estrela do estande será a injetora da série Smart Power de 350 toneladas de força de fechamento. “A máquina conta com bomba de vazão fixa.

Um software manda informações para o servo-motor que controla os acionamentos necessários, de forma a tornar a operação mais produtiva e com economia de energia”. A máquina também possui o sistema kers, que recupera energia. “Com o sistema, o servo-motor vira gerador”.

O controle da máquina tem vários recursos. “Hoje, quando a indústria 4.0 é tema de muitas conversas entre engenheiros que controlam as linhas de produção, ele permite análises valiosas”.

Plástico Moderno, Injetora SmartPower 350 tem sistema kers que recupera energia
Injetora SmartPower 350 tem sistema kers que recupera energia

Com aplicativos que podem ser instalados nos celulares dos usuários, ela possibilita total controle de seu funcionamento. Esse controle é seletivo. O responsável pela qualidade, por exemplo, tem condições de obter informações sobre o tipo de refugo que está sendo gerado.

O profissional de manutenção recebe alerta sobre a necessidade de serviços – troca de óleo ou filtros, por exemplo – dentro de determinado tempo. O gerente da fábrica tem a possibilidade de obter uma visão rápida de como tudo está acontecendo.

Periféricos – Várias empresas fornecedoras de equipamentos periféricos também marcarão presença na Interplast 2016.

O Grupo Piovan, especializado no fornecimento de equipamentos auxiliares para os mais diversos processos de transformação de polímeros, mostrará novidades.

Entre elas, os equipamentos da linha de refrigeração da Aquatech, empresa incorporada pelo grupo no ano passado. Dessa marca, será apresentado o SLIM, nova linha de chillers com capacidade de refrigeração até 49.900 kcal/h a partir do uso do gás refrigerante eco-compatível R410a.

Outro destaque será o DigitempL, o novo termochiller de alto desempenho projetado para oferecer redução de ciclos da injetora ou sopradora. Conta com até duas saídas independentes e trabalha com temperaturas de 6°C a 90°C.

Com a marca Piovan, para a área de alimentação e transporte de grãos, a novidade é o Pureflo, nova geração de alimentadores sem filtro, com design exclusivo e patenteado pela empresa.

O produto elimina a necessidade da manutenção padrão do funil alimentador (limpeza do filtro) e melhora ainda mais a capacidade de transporte de todo o sistema. É ideal para instalação em locais de difícil acesso.

Também será exposto um alimentador da Série FG, indicado para resinas em pó, com capacidade para até 2 mil kg/h. Os visitantes também poderão conferir dosadores volumétricos e gravimétricos, desumidificadores e controladores de temperatura.

A Seibt, especializada em equipamentos de reciclagem no pré ou pós- consumo, levará moinhos de média e baixa rotação para diversas aplicações, dotados com sistema de troca fácil de navalhas e adequados à norma NR12. Também exporá sua estação de tratamento de efluentes.

Segundo Jackson Eibel, gerente de exportação, a estação foi projetada para tratar as águas dos sistemas de reciclagem de plásticos e possui distintas capacidades, de acordo com o volume de água circulante e necessidade de cada cliente.

 

Plástico Moderno, Cataldi: clientes necessitam dos serviços da distribuidora
Cataldi: clientes necessitam dos serviços da distribuidora

Resinas – Os visitantes da Interplast poderão entrar em contato com novas formulações de resinas e compósitos. Estarão presentes não só representantes dos fabricantes de materiais, como alguns dos principais distribuidores do país. A Piramidal é uma das empresas mais conhecidas no Brasil entre as distribuidoras. “As vendas de resinas termoplásticas nesse primeiro semestre de 2016 tiveram queda de aproximadamente 10% em relação ao mesmo período de 2015”, informa o diretor Wilson Donizetti Cataldi. Para ele, além da redução, o setor sofre com o aumento da inadimplência. “Os transformadores têm encontrado dificuldades junto ao sistema financeiro para renovar linhas de crédito e também sofrem com a inadimplência de seus clientes e queda nas vendas”.

Participar da exposição é uma forma de tentar revigorar os negócios e divulgar os serviços prestados pela empresa. “O evento é fundamental no nosso calendário de feiras devido a sua abrangência e importância para o setor do plástico na região Sul”. Na ocasião, a empresa pretende divulgar seus serviços. “Vamos apresentar nossos principais diferenciais no setor, como agilidade na entrega, distribuição nacional, loja virtual e o Piramidal Card, que oferece facilidade no pagamento, sem anuidade e mais limite de crédito”.

1 2Próxima página
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios