Compósitos

Integração aos processos digitais deve respeitar capacidade financeira do transformador – Indústria 4.0

Jose Paulo Sant Anna
4 de agosto de 2019
    -(reset)+

    Todas as linhas de injetoras e sopradoras Romi são equipadas com o comando CM20, que permite conexão e programação dos periféricos. Podem ser monitorados equipamentos como unidades de água gelada, alimentadores, dosadores e robôs. “O comando CM20 pode ser acessado e monitorado remotamente via smartphones, tablets e PC”.

    Plástico Moderno - Comando CM20 das injetoras Romi possibilita conexão a periféricos

    Comando CM20 das injetoras Romi possibilita conexão a periféricos

    Para Reis, os investimentos para a modernização do parque fabril precisam levar em conta a inserção no conceito da indústria 4.0. “Cada vez mais nossos clientes estão conscientes sobre esta necessidade como forma de permanecer competitivo no mercado. Máquinas, periféricos e processos terão de atender às exigências desta revolução industrial com recursos como soluções com acionamentos elétricos ou híbridos e máquinas preparadas para integração das tecnologias dentro da cadeia produtiva e de fornecimento”.

    Plástico Moderno - Rieker: injetoras atuais já permitem adotar conceito 4.0

    Rieker: injetoras atuais já permitem adotar conceito 4.0

    Desinformação – Responsáveis por outras empresas fornecedoras de injetoras não detectam interesse significativo dos clientes pelo investimento em técnicas da indústria 4.0. Para eles, a desinformação faz com que em muitos casos os responsáveis pelas fábricas deixem de adotar algumas medidas simples, que poderiam ser tomadas com os recursos existentes em vários equipamentos já instalados nas empresas.

    Toda a linha de injetoras da multinacional Sumitomo Demag conta com os requisitos necessários para ajudar seus clientes a implantar a tecnologia. “Os nossos modelos possuem entradas e saídas que permitem interface entre a máquina com os demais equipamentos da linha de produção. Também contamos com a ajuda de parceiros fornecedores de periféricos de última geração”, explica Christoph Rieker, gerente geral do escritório brasileiro.

    Para Rieker, alguns transformadores de porte, multinacionais que atuam no mercado brasileiro, estão se atualizando. “As multinacionais que trabalham aqui estão trazendo a tecnologia que aplicam no exterior”. As nacionais, no entanto, estão devendo. “Não vejo muito movimento por parte das empresas brasileiras”. Para Rieker, a situação por aqui está distante da encontrada hoje na Europa, onde essa tendência ganhou força há cerca de três anos e se caminha a passos bem mais largos. “Fala-se muito, mas o Brasil ainda está em uma fase incipiente, de aprendizado. Não só aqui, em toda a América Latina o processo ainda é pouco aplicado”, informa.

    Fundada em 1996, em Campinas-SP, a Simco se tornou fornecedora de máquinas com atuação importante no segmento metal mecânico. Nos últimos anos passou a participar também do mercado de injetoras de plástico, oferecidas com a marca Log. “As nossas injetoras são projetadas no Brasil e fabricadas na China”, explica Ricardo Caetano de Oliveira, diretor de engenharia. A empresa oferece modelos de 70 a 2,5 mil toneladas de força de fechamento, em versões hidráulicas ou com movimentos realizados com a ajuda de servo-motores. “Todas as nossas máquinas vêm com hardwares e softwares com todos os requisitos necessários para que os clientes adotem a tecnologia 4.0”, informa o dirigente.

    Plástico Moderno - Oliveira: resultados podem ser obtidos com medidas simples

    Oliveira: resultados podem ser obtidos com medidas simples

    De acordo com Oliveira, os clientes, em sua grande maioria, ainda não estão atentos às vantagens proporcionadas pela técnica. “Falta conhecimento. Quando se fala em indústria 4.0 a maioria dos transformadores pensa em robôs e sistemas caríssimos, eles não sabem que podem conseguir bons resultados com medidas simples”. Uma medida básica, por exemplo, seria a de controlar a produção com a ajuda da eletrônica. “Muitos transformadores ainda fazem apontamentos com anotações feitas de maneira manual pelos seus funcionários”, exemplifica.

    Plástico Moderno - Injetora Log é projetada no Brasil, mas fabricada na China

    Injetora Log é projetada no Brasil, mas fabricada na China



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *