Embalagens

Inovação agrega conforto e segurança – Embalagens flexíveis

Jose Paulo Sant Anna
23 de maio de 2018
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Inovação agrega conforto e segurança - Embalagens flexíveis

    Em 2015, a Tradbor firmou uma parceria com a italiana Gualapack Group, nome bastante conhecido no exterior pela sua experiência com a fabricação de bolsas com bicos e tampas injetadas, e se tornou pioneira na produção desse tipo de embalagem no Brasil. Esse ano, a Tradbor passa a se chamar Galapack do Brasil. A empresa também produz bolsas com formatos personalizados variados, dotadas ou não com zíperes. “A ideia de nosso acordo é trazer para o Brasil o mesmo nível de qualidade das embalagens desse tipo fabricadas em outros países”, revela o diretor Alan Baumgarten. De acordo com o diretor, esse tipo de embalagem tem tido grande aceitação no mercado brasileiro, chamando a atenção de empresas de renome.

    Plástico Moderno, Alan Baumgarten

    Alan Baumgarten

    Para provar sua tese, lembra o recente lançamento feito pela Nestlé do Chamito Go, inserido na expansão de portfólio da marca Chamyto para a categoria de iogurtes. O grande diferencial da embalagem é sua capacidade manter o produto próprio para consumo por até 6 horas fora da geladeira. Outras propriedades são marcantes. Seu design apresenta curvatura que auxilia o manuseio por parte das crianças, público-alvo do produto. As tampas são maiores do que o normal e, além disso, são vazadas, características voltadas para evitar que as crianças as engulam ou sofram algum tipo de sufocamento. Outra marca relevante a aderir o formato foi a do requeijão Catupiry. “Antes o requeijão era fornecido em bolsas que não tinham tampa e os consumidores enfrentavam problemas depois de abrir a embalagem”.

    As bolsas com tampas podem ser fabricadas em diferentes formatos. Elas têm o corpo fabricado em filmes de três ou quatro camadas, de acordo com a aplicação. São usadas, conforme a necessidade, combinações formadas por matérias-primas como poliestireno, polietileno, náilon, polipropileno e alumínio. Os bicos e tampas são produzidos, em sua grande maioria, em polietileno. “Quando o produto será submetido a uma autoclave, os bicos e tampas são fabricados em polipropileno, material com maior resistência térmica”.

    As máquinas usadas para a produção desse tipo de bolsa são importadas, fabricadas pela própria Gualapack. Elas são produzidas apenas para serem utilizadas nas dez plantas pertencentes ao grupo, distribuídas em sete países. O equipamento destinado ao envasamento dos produtos também é produzido pelo grupo italiano. Essas máquinas são oferecidas para as empresas interessadas. “Como elas trabalham com as embalagens já prontas, preenchem os sacos pelo bico, podem ser usadas em diferentes designs, volumes e tipos de tampas”, diz Baumgartem. Essa característica permite flexibilidade aos usuários. “Não há necessidade de set-ups”.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *