Injetoras – Mesmo afetado pela desordem financeira, o setor comemora uma forte expansão

Além disso, ressalta a simplicidade de operação e recursos atrativos, que suprem, na opinião dele, 80% das necessidades do mercado global. A linha Saturno é o carro-chefe no país, constituída por máquinas básicas, de 60 t a 4.000 t de força de fechamento. Mas a subsidiária brasileira traça novos planos para os próximos dois anos, seguindo a proposta da matriz de competir em nichos de mercado mais exigentes em quesitos tecnológicos, onde hoje apenas as injetoras européias penetram. “A idéia é deixar de trabalhar com máquinas convencionais e substituí-las por outras com mais recursos técnicos, maior eficiência, respostas mais rápidas e menor consumo energético”, explica Azevedo.

Plástico Moderno, Injetoras - Mesmo afetado pela desordem financeira, o setor comemora uma forte expansão
Linha Marte oferece mais recursos

Nesse perfil se enquadram as linhas Marte, Zhafir e Jupiter. Último lançamento da Haitian, o modelo Venus, da família Zhafir, composta por equipamentos elétricos, é fabricado na Alemanha. Ressalta o gerente: “Tem conceitos tecnológicos bem avançados, para atender o mercado europeu.” A série dispõe de forças de fechamento de 40 t até 410 t.

A linha Marte compreende máquinas híbridas, de 60 t até 6.000 t de força de fechamento, de operação hidráulica e controle de servomotor. A família Jupiter engloba equipamentos de 1.200 t a6.000 t de força de fechamento, com tecnologia de duas placas, diferencial que possibilita o uso de moldes de dimensões maiores.

Moldadora com capacidade para processar 25 toneladas mensais, a J. Kovacks, de Taboão da Serra-SP, cresceu com máquinas da Haitian. A primeira foi comprada há cinco anos, a título de experiência. O sócio-proprietário José Kovacks aprovou o equipamento e, hoje, dos dez que operam na fábrica, oito têm origem asiática. Na opinião dele, as injetoras são muito produtivas, silenciosas, dão rara manutenção e têm preços atraentes. Elogia também o serviço de assistência técnica, pelo atendimento rápido. A última aquisição privilegiou o modelo Marte. “Economiza até 80% de energia. Dependendo do ciclo, o mínimo de redução é de 20%. Além disso, é muito silenciosa”, atesta Kovacks. A empresa fabrica escovas dentais, carretéis para bobinar fios e autopeças, além de prestar serviços de injeção para terceiros.

Novo centro de distribuição – Um empreendimento de R$ 40 milhões, o espaço de 23 mil m² inaugurado em outubro último, em Camanducaia-MG, pela Deb’Maq abriga áreas para armazenar máquinas, acessórios e peças para reposição, e para montagem e testes dos equipamentos importados. Dispõe também de local para assistência técnica; sala de treinamento para clientes, com orientação teórica e prática sobre o manuseio das máquinas; e lugar para eventos e workshops.

A empresa, criada há onze anos com foco no setor metal mecânico, entrou para o ramo de plásticos há cinco anos e desde 2006 comercializa as máquinas asiáticas. Modelos incorporados à linha Diplomat Spazio Platinum Plus, com força de fechamento acima de 900 toneladas, dotados de duas placas porta-moldes com fechamento hidráulico individual nas quatro colunas constituem uma das últimas novidades da empresa (ver PM 407, de setembro, pág. 56), além de complementos da série com máquinas especiais para peças técnicas, PET, PVC e também para ciclos rápidos.

De acordo com Salmeron, as injetoras comercializadas pela Deb’Maq agradam os clientes a ponto de eles repetirem compras após experimentar o primeiro modelo. “Mesmo quando são comparadas a injetoras européias e americanas”, ressalta. Esse fato basta, na opinião dele, para contrapor a idéia de que as máquinas asiáticas têm preços baixos e qualidade ruim. O gerente acentua, ainda, o fato de dispor de assistência local com técnicos brasileiros, de processo e mecânicos hidráulicos, com atendimento rápido para solução de qualquer problema.

“Nós fizemos questão de importar máquinas com todos os pré-requisitos estabelecidos pelo mercado nacional”, pondera Salmeron. Toda a configuração dos equipamentos é considerada um diferencial: a hidráulica é da Bosch/Rexroth, o motor hidráulico é italiano, a bomba de vazão variável é da Vickers, entre outros recursos. As injetoras até 600 toneladas incorporam comando Techmation (de Taiwan) e, acima desse porte, B&R (da Áustria), acompanhadas de alguns opcionais e acessórios. O carro-chefe é a linha DW Platinum Plus, com maior incidência pelos modelos de 90 a 450 toneladas de força de fechamento.

 

Saiba mais:[box_light]Injetoras – Moldador se queixa da assistência pós-venda[/box_light]

Página anterior 1 2 3 4 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios