Incorporação de aditivos concentrados cresce e reforça atribuições

A A. Schulman, afirma Castilho, atualmente implementa um processo de investimentos para, até o próximo ano, duplicar sua capacidade de produção de masterbatches no Brasil, iniciada em 2010 e sendo conduzida em unidade localizada em Sumaré-SP. Ele apresenta números expressivos de expansão dos negócios no mercado brasileiro: “Nossa consistência em qualidade e serviços logísticos e de assistência técnica nos premiaram com um crescimento de 320% nos últimos três anos; ou seja, durante o período da crise”, afirma Castilho.

Na Ecomaster, especifica Campos, a projeção para este ano é de uma expansão de negócios de pelo menos 30%, em comparação com 2017. “Fabricantes de sacolas, descartáveis, higiene e beleza, construção civil e eletroeletrônicos apresentaram boa reação no primeiro trimestre de 2018”, detalha.

Plástico Moderno, Sacolas Forteplas recebem aditivação por masterbatches
Sacolas Forteplas recebem aditivação por masterbatches

Bueno, da Ampacet, não revela números, mas também projeta elevação das vendas de sua empresa no mercado brasileiro. E aposta principalmente na expansão dos negócios realizados com o setor do agronegócio. “Esse é talvez o setor que hoje mais cresce como cliente da indústria do plástico”, observa. “E crescerá ainda mais: no Brasil, a plasticultura ainda tem índices irrisórios, que devem se expandir porque a plasticultura reduz custos – com agroquímicos, por exemplo –, e porque a terra se torna mais cara e escassa”, argumenta o profissional da Ampacet.

A atual relevância mercadológica do agronegócio é enfatizada também por Moraes, da Cromex, que qualifica sua empresa como uma das principais fornecedoras de masterbatches para essa cadeia produtiva, oferecendo a ela um portfólio abrangente, que envolve concentrados pretos, brancos e aditivos de alto desempenho, como a linha de produtos para proteção aos raios ultravioleta com absorvedores, e anti-UVs convencionais com alta resistência a pesticidas. “Temos ainda absorvedores de raios infravermelhos, que conferem aos filmes capacidade de reduzir o calor nos ambientes internos de estufas, além de concentrados difusores de luz – responsáveis por espalhar a luz de modo homogêneo nesses ambientes –, além de antiestáticos e antigotejo, este para evitar a formação de gostas no teto da estufa”, acrescenta.

Entre os produtos mais recentemente lançados pela Cromex, Moraes cita um master antimicrobiano para polímeros como PE, PP, PS, ABS e PET, e um aditivo inibidor de corrosão (VCI), para conter a oxidação de peças metálicas. “Utilizado na fabricação de filmes plásticos para embalagens, o VCI protege com eficácia contra a ação da umidade os materiais metálicos fabricados pelas indústrias automotiva, metalúrgica, siderúrgica, eletroeletrônica e mecânica”, destaca.

De acordo com Moraes, a Cromex também agrega mensalmente cerca de duzentos novos integrantes a um banco já composto por aproximadamente 13 mil cores, com os mais variados efeitos: perolados, metalizados, fluorescentes, marmorizados, glitter, interferência, fosforescentes, entre outros. “Como novidades, temos as cores de efeitos termocrômicos, que mudam de cor conforme a variação da temperatura, para aplicação em peças de campanhas promocionais, brindes e brinquedos. Em brinquedos, também pode ser utilizado o masterbatch com efeito fotocrômico, que muda de cor com a irradiação da luz solar, e no segmento de cosméticos o efeito holográfico (metalizado)”, detalha Moraes.

Com os produtos desse e de outros fornecedores, a indústria brasileira de masterbatches hoje consegue atender de maneira satisfatória às necessidades de uma empresa como a fabricante de filmes, lonas e embalagens Electro Plastic, avalia Marcio Ponzini, seu gestor de compras. “No Brasil, essa indústria tem grandes empresas, tanto multinacionais quanto nacionais, e até em função dessa oferta ela consegue oferecer qualidade, diversidade, inovação e pessoal capacitado para colaborar com nossos desenvolvimentos”, ressalta.

Plástico Moderno, Filme PackFreezer, da Electro Plastic evita névoa em pacotes
Filme PackFreezer, da Electro Plastic evita névoa em pacotes

Dessa indústria, a Electro Plastic adquire basicamente masters de PP e PE, branco e preto sua maioria, e em menor escala também azul e amarelo, entre outras cores, além de aditivos auxiliares de fluxo, antioxidantes e compostos de carbonato, entre outros itens. No momento, consegue ter essa demanda integralmente atendida por empresas locais. “Preciso, porém, entregar para minha empresa qualidade aliada a preço, por isso estou continuamente cotando tanto com empresas daqui quanto com fornecedores do exterior”, finaliza Ponzini.

Página anterior 1 2 3 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios