Embalagens

Fórum discute impacto de TI nas embalagens – Especial Fispal

Plastico Moderno
1 de agosto de 2018
    -(reset)+

    Plástico Moderno, Fórum discute impacto de TI nas embalagens

    Promovido pela Abief (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Flexíveis), o fórum Flex 2018 acontecerá na edição deste ano da Fispal Tecnologia para discutir as oportunidades e os desafios colocados pela evolução das tecnologias digitais para a indústria de embalagens flexíveis.

    Aislan Baer, moderador do fórum e CEO da consultoria ProjetoPack & Associados, inclui entre os desdobramentos desse tema a discussão dos modos de integração das embalagens ao contexto de expansão das compras online, que teoricamente reduziriam a relevância da embalagem como fator de decisão de compra. “Há ainda o marketing business to business, em que, em linhas gerais, as empresas de embalagens ainda deixam muito a desejar”, acrescenta Baer.

    Segundo ele, expandem-se hoje no conjunto das embalagens para alimentos e bebidas as soluções flexíveis, favorecidas no confronto com as rígidas por fatores como custo, logística e apelo nas gôndolas; e ganham mais espaço principalmente aquelas que melhor apresentam os produtos, como os stand-up pouches. “Também se sofisticam as barreiras para o aumento do tempo de vida em prateleira, como acontece nas embalagens retort”, especifica o consultor.

    O quesito ‘sustentabilidade’, ele prossegue, mantém-se sempre em pauta, e hoje estimula movimentos como o uso de materiais originários de fontes renováveis, a redução de espessura das estruturas, o estudo do ciclo de vida dos produtos, e a logística reversa. E as embalagens se tornam mais “inteligentes” e interativas, com o uso de impressão digital, integração com a internet e sistemas logísticos via recursos como QR Codes e RFID, e de tecnologias que, tanto nos polímeros quanto nas tintas e vernizes, agreguem à sua função de conter, proteger, identificar e embelezar os produtos, a capacidade de comunicar ao consumidor, em tempo real, alterações organolépticas, contaminações, degradações ou violações, entre outras informações.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *