Fispal – Tecnologia aprimora produção do setor de alimentos e Bebidas

Química e Derivados - Fispal - Tecnologia aprimora produção do setor de alimentos e BebidasQuímica e Derivados - Fispal - Tecnologia aprimora produção do setor de alimentos e Bebidas

Com a expectativa de receber 39 mil visitantes, a Fispal Tecnologia vai reunir 440 expositores, de 25 a 28 de junho, no São Paulo Expo. O maior evento para os profissionais das indústrias de alimentos e bebidas da América Latina chega aos 35 anos com 15 atrações e cem horas de conteúdo para 2.500 participantes.

Incorporando os conteúdos de entidades parceiras, que ocorrerão dentro da Arena FispalTec, serão 200 horas de programação. As principais tendências de mercado, novas soluções e tecnologias estarão em evidência. A Fispal é setorizada por soluções, o que facilita a visitação, potencializando a geração de negócios e o networking entre compradores e fornecedores.

Química e Derivados - Clélia: feira completa satisfaz visitantes mais qualificados
Clélia: feira completa satisfaz visitantes mais qualificados

A meta de Clélia Iwaki, diretora da Fispal Tecnologia, é “entregar uma feira ainda mais completa, que possa proporcionar novas experiências, engajar e gerar negócios. Completar 35 anos sendo o principal evento para a indústria de alimentos e bebidas é desafiador e, por isso, estamos sempre trabalhando no desenvolvimento desse mercado, proporcionando atualização profissional e reunindo as principais inovações entre soluções e serviços”.

O evento deste ano mantém o mesmo número de expositores do ano passado. No entanto, segundo Clélia, conta-se com 61 empresas adicionais. “O principal objetivo é a qualificação cada vez maior tanto do público visitante quanto dos expositores”, acrescenta.

Indagada se as crises política e econômica do país afetaram de alguma maneira a realização da Fispal, ela aponta que as crises impactaram todos os segmentos de mercado – com maior ou menor intensidade.

“Praticamente todas as empresas brasileiras estão revendo os seus investimentos e buscando, cada vez mais, um retorno em um prazo menor. Essa revisão pode ter significado a ausência de algumas poucas empresas, mas a maioria, entendendo a importância de estar na feira, apenas reviu a forma de participação e do seu investimento e isso ocorreu, inclusive, com o nosso apoio”, relata.

“Da mesma forma, as empresas internacionais passaram a enxergar o mercado brasileiro com mais ressalvas. Contudo, nem por isso a feira será apresentada com número menor de expositores, uma vez que esse mercado tem um potencial enorme de novos entrantes”, destaca a executiva. Conforme dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), o faturamento do setor evoluiu 2,08%, em 2018, atingindo R$ 656 bilhões. Para 2019, a expectativa é crescer de 3% a 4%.

Novidades – A Arena FispalTec é a grande novidade deste evento realizado pela Informa Exhibitions, unidade de negócios do Grupo Informa. “Vamos oferecer uma programação bem relevante, com painéis, palestras e debates que terão a participação de diretores e presidentes de grandes empresas e entidades”, assinala Clélia.

A plataforma de conteúdo tem capacidade para 600 congressistas e receberá, simultaneamente, o Fórum Fispal Tecnologia (entre os temas que serão abordados: gestão fabril, qualidade, adaptação às novas necessidades do consumidor e indústria 4.0), o TecnoDrink (debaterá as novas normas propostas pelo Ministério da Agricultura e Anvisa, tendências para bebidas não alcoólicas, perspectivas para o segmento de cerveja, inclusive as artesanais, entre outros assuntos) e o Fórum de Embalagens, nos dias 26 e 27 de junho, das 9h às 18h.

“Esse formato inovador permite ao público assistir o painel que mais atende às suas necessidades”, informa a diretora. O economista Ricardo Amorim estará na plenária de abertura. Também está confirmado o Fórum de Marketing Digital, em 28 de junho, que tratará de novas oportunidades para as indústrias no ambiente digital, assim como estratégias de comunicação, engajamento e ROI, entre outros assuntos.

Como é cada vez maior o número de indústrias focadas em reduzir o uso de plásticos, apostar em fontes renováveis e fazer uma melhor gestão de resíduos, os debates serão intensos no primeiro dia do Fórum de Embalagens, 26 de junho. É o caso da palestra de Thais Vojvodic, gerente de sustentabilidade da Coca-Cola Brasil. Ela apresentará o case da empresa no país, que tem a ambiciosa meta de reciclar 100% de suas embalagens até 2030.

Outro painel terá a participação de Claudia Leite, gerente de cafés e sustentabilidade da Nespresso, que revelará como se implementou o projeto de reciclagem de cápsulas no Brasil. Ligia Camargo, head of sustainability da Danone, abordará as experiências com o premiado projeto socioambiental Novo Ciclo, que incentiva a coleta seletiva por meio de uma rede de cooperativa de catadores de materiais recicláveis. No segundo dia do Fórum, 27 de junho, as palestras terão como tema a inovação, reunindo tendências e soluções que se destacam em design e praticidade, além de apontar os desafios das embalagens em tempos digitais. Para compreender o mercado e o inconsciente dos consumidores, o empresário Mario Narita, fundador da Narita Design & Strategy, vai falar da inovação disruptiva.

A Arena FispalTec terá ainda uma série de conteúdos oferecidos por entidades parceiras. Estão confirmados workshops e palestras de importantes associações, como Abimapi – Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados; Abiq – Associação Brasileira das Indústrias de Queijo; Abis – Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes; Abiad – Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres; e Instituto de Tecnologia Senai. A Afrebras – Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil trará para a Arena o Confrebras 2019, o Congresso Brasileiro de Bebidas.

O Lounge Abre de Embalagens terá espaço para debates no Circuito Abre de Palestras. Com apresentações de 20 minutos, as empresas associadas vão abordar novas tecnologias, design, inovação e soluções para oferecer ao consumidor um produto de qualidade superior. A participação é gratuita e aberta aos visitantes durante todos os dias.

A Fispal Tecnologia também contará com atrações que oferecem consultoria gratuita para os visitantes e inovações, como a Opção Vegana (formulações de novos produtos e adaptações de ingredientes veganos em produtos já existentes), o Lounge da Inovação, o Lab de Soluções, Cafezinho com Tecnologia, Carreta do Senai com a Indústria 4.0 e a Arena da Cerveja Artesanal (degustação de cervejas e consultoria gratuita de 15 minutos). Visitas técnicas serão realizadas durante a feira para as fábricas da ICB (Cervejaria Escola), Wessel e para o Grupo Petrópolis.

Balanço – Em três décadas, a Fispal ajudou os expositores a movimentar algo em torno de R$ 3,5 bilhões, o que corresponde à média de R$ 100 milhões por edição. “A tendência é que o volume seja cada vez maior, principalmente por causa do perfil do público. Nos últimos anos houve uma adesão mais expressiva de executivos com alto poder de decisão e isso contribui para um ambiente mais promissor”, comenta Clélia. Na edição de 2018, o índice era de 72% e deverá aumentar para 75% em 2019.

De acordo com a diretora, esta qualificação do visitante é consequência das diversas ações que foram criadas para aprimorar o conhecimento dos profissionais. A Fispal Tecnologia consagrou-se porque não é apenas uma vitrine de exposição, mas uma importante plataforma que contribui para a evolução do setor, ressalta. A expectativa é que, agora, haja uma expansão de 50% nos negócios.

O avanço está relacionado à vinda de um número maior de compradores para a Rodada de Negócios. Na edição de 2018 foram 20 e neste ano serão 35, sendo 20 nacionais. “A expectativa é que neste ano aconteça um número superior de encontros e um montante de negócios 15% maior do que o registrado na edição anterior. Em 2018, foram 89 reuniões em apenas duas horas que movimentaram R$ 10 milhões em novos contratos comerciais”, conclui Clélia.

Empresas – Com foco em soluções para automação industrial, a Endress+Hauser vai participar pela primeira vez da exposição, apresentando a sua plataforma móvel “One Store Exhibition”, que conta com medição de vazão, nível, pressão, analise de líquidos, temperatura, registradores, tecnologia de processos e internet industrial das coisas em um único local. Além disso, apresentará a bancada de calibração móvel, a qual permite a demonstração da agilidade na calibração de medidores de vazão.

Para Suelen Campos, coordenadora de marketing, a presença da marca será fundamental para apresentar o portfólio e expertise na indústria. Nas feiras anteriores, profissionais da companhia estiveram presentes para realizar pesquisa de mercado, analisar a concorrência e fazer contatos.

Especializada em componentes e soluções inteligentes e sustentáveis, a Pentair apresentará diversos destaques de seu portfólio: manifolds à prova de mistura para processos automáticos e flexíveis; equipamentos de proteção de tanques; filtros estéreis para ar e outros gases; tecnologia de válvulas higiênicas; instrumentos para controle de qualidade de bebidas; unidades e dispositivos para carbonatação de bebidas; membranas para filtração de água, vinho, cerveja e efluentes; sistemas de enriquecimento e purificação de biogás e CO2; estações de limpeza CIP e desaeradores de água.

Química e Derivados - Válvula de assento simples da Pentair/Südmo
Válvula de assento simples da Pentair/Südmo

A gaúcha Altus volta à Fispal com novos produtos e tecnologia para a indústria 4.0. O Nexto Xpress, novo CLP compacto com E/S integradas, será a principal atração. Criado para atender às demandas do mercado de máquinas, o controlador é adequado para aplicações que exijam velocidade e precisão no controle. O seu processador ARM 32 bits, aliado ao relógio de tempo real (RTC) e a alta densidade de pontos de E/S digitais e analógicos de múltiplo propósito (tensão, corrente e temperatura) dão elevada capacidade de processamento, precisão e agilidade na aquisição de dados. A conectividade é um ponto forte dos CLPs Nexto Xpress.Outro destaque da família Nexto, a CPU NX3003 é a primeira com E/S e fonte de alimentação incorporadas da série. O módulo conta com 14 entradas e 10 saídas digitais, sendo 4 entradas rápidas para leitura de encoder (unidirecional, bidirecional e quadratura) e 4 saídas rápidas para controle de motor de passo (PTO/PWM), o que permite o uso em aplicações de até 184 pontos. O produto tem uma grande capacidade de ler e processar variáveis, diferencial que contribui para dar mais assertividade no controle de velocidade, pressão, direção, entre outras referências. Uma característica marcante é o seu tempo de resposta, extremamente rápido, o que autoriza a sua aplicação em sopradoras, injetoras e empacotadoras.

Além dos produtos Nexto, os visitantes que passarem pelo espaço Altus também poderão conferir os novos equipamentos para supervisão e controle de movimento e os produtos da linha de componentes, que são capazes de elevar o nível de disponibilidade e de conectividade de diferentes máquinas.

Empresa italiana especializada em resinas poliéster, poliuretano e grande fabricante de especialidades químicas, a Coim vai exibir as suas soluções integradas para o convertedor de embalagens flexíveis. Além dos adesivos e tintas fabricados no Brasil, divulgará o seu portfólio de termoselantes, cold seal e primers produzidos na Europa. Com uma gama diversa em coatings, a Coim garante que “consegue atender as necessidades do convertedor de embalagens flexíveis com sinergia testada e aprovada em seus produtos, gerando confiança não só ao cliente direto, mas ao usuário final da embalagem”.

Referência em adesivos para laminação e em resinas poliuretânicas, a empresa fundada em Milão, em 1962, desenvolveu tintas 100% de resina de poliuretano, produto que alia modernidade, preço competitivo e versatilidade. “Com a formulação das tintas a partir de suas melhores resinas poliuretânicas plastificantes e formadoras de filme, a COIM oferece a melhor solução com tintas para rotogravura ou flexográfica em conjunto aos adesivos já consolidados no mercado”, anuncia Gabriela Nobre, gerente de marketing.

Para comportar o desenvolvimento das tintas “full PU”, a empresa investiu na modernização de seus laboratórios em Vinhedo-SP. “Percebemos um reaquecimento e recuperação gradual. Estamos focados em aumentar a produtividade e dar novas soluções aos clientes. Deveremos iniciar, em 2020, a construção de mais uma planta para acomodar a produção das tintas poliuretânicas”, pontua Gabriela.

Com uma ampla linha de misturadores industriais e equipamentos de moagem fina, a Eirich, fundada em 1863, na Alemanha, vai expor as seguintes máquinas: o misturador de zona fluidizada OptimaBlend é a mais avançada tecnologia de mistura da empresa. Inovador e com baixo custo de operação, oferece a melhor combinação entre tempo de batelada e eficiência, aliada ao reduzido consumo de energia.

Química e Derivados - Misturador de zona fluidizada OptimaBlend
Misturador de zona fluidizada OptimaBlend

O misturador horizontal de fitas – Ribbon Blender assegura misturas rápidas, homogêneas e eficientes mesmo nas aplicações mais difíceis. O misturador de laboratório EL-5 permite a realização de mistura intensiva, granulação, coating, suspensão, dispersão, etc., promovendo o processamento de matérias-primas em escala laboratorial.

O descarregador de sacos Bag Dump está em operação nas principais indústrias de alimentos, condimentos, pré-misturas para panificação, misturas para bebidas, café/chá, leites em pó, produtos químicos, cerâmicos, pigmentos, plásticos, fertilizantes, argamassas, nutracêuticos, vitaminas, nutrição animal e pet food, entre outros.

Todos os equipamentos Eirich são totalmente produzidos no país. Os misturadores industriais podem ser produzidos de acordo com os requerimentos de cada aplicação, customizáveis e adaptados à necessidade do cliente.

Instalada em Pomerode-SC, a Netzsch do Brasil marcará presença com a exposição da bomba Nemo SF. Esta bomba pode ser utilizada para o transporte de bagaço de malte em cervejarias; da fábrica até tanques de armazenagem externos vencendo distâncias que podem chegar até 150 metros para produções de 30 mil até 300 mil litros de cerveja por dia.

Química e Derivados - Bomba Nemo SF, da Netszch, para bagaço de malte
Bomba Nemo SF, da Netszch, para bagaço de malte

O bagaço de malte é um subproduto gerado do processo de produção das cervejarias, formado pela parte sólida obtida da filtração do mosto antes da fervura. Ele é constituído, principalmente, de restos de casca e polpa de malte, mas também dos grãos do adjunto, como arroz, milho e trigo. O bagaço de malte é quantitativamente o principal subproduto do processo cervejeiro e atualmente destinado à alimentação animal.

A empresa informa: “O diferencial está na robustez, confiabilidade e economia energética proporcionada pela alta eficiência do princípio de bombeamento de nossas bombas, quando comparadas com sistemas antigos utilizados no mercado; ou seja, roscas transportadoras (baixa eficiência) com injeção de ar comprimido (alto custo energético para sua geração)”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios