Embalagens

Filmes – Reciclagem mais fácil atrai clientes para monomateriais

Jose Paulo Sant Anna
24 de junho de 2020
    -(reset)+

    Plástico Moderno - Poliamida oferece vantagens para termoformagem

    Poliamida oferece vantagens para termoformagem

    A economia circular, que prevê a reciclagem do plástico e seu retorno como matéria-prima em nova aplicação, está presente em quase todas as discussões relacionadas à indústria do plástico. Um dos nichos mais importantes do setor, o campo das embalagens flexíveis, não foge à regra. No cenário atual, a indústria tenta mudar a imagem negativa do uso da matéria-prima resultante da campanha promovida por representantes dos ambientalistas. Para tanto, destaca as vantagens que seu uso oferece, em especial a de prolongar o tempo de conservação dos alimentos.

    Em paralelo, as empresas investem em pesquisa e desenvolvimento para chegar a soluções mais amigáveis à natureza. Uma das evoluções procuradas por gigantes do mundo químico em parceria com fornecedores de filmes e transformadores se concentra no aperfeiçoamento das formulações dos filmes monomateriais, mais fáceis de serem reciclados do que os multimateriais. Em algumas aplicações, a substituição começa a acontecer, em outras o uso combinado de diferentes materiais em filmes permanece imprescindível ou, no mínimo, muito competitivo. Os caminhos a serem percorridos por esse avanço tecnológico serão conhecidos nos próximos anos.

    Para Rogério Mani, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Flexíveis (Abief), o momento atual não é para generalizações. “Não se pode dizer que uma ou outra solução é melhor, deve-se adotar a embalagem de acordo com as necessidades de barreira e proteção de cada produto”. Ele ressalta que a reciclagem é um processo que já pode ser aplicado a todos os materiais com os quais são produzidas as embalagens plásticas flexíveis, exceto “ainda” os que entram em contato com alimentos.

    Mani reconhece, no entanto, que a busca por embalagens monomateriais se tornou tendência global. “Ela não é nova”, explica. Para ele, esse esforço pode tornar possível no futuro reproduzir com vantagens nos filmes monomateriais propriedades presentes nos multicamadas, como barreira a oxigênio, vapor e gorduras. “Há diversos desenvolvimentos em andamento e acredito que em médio prazo teremos uma mudança considerável nas estruturas das embalagens plásticas flexíveis”.

    Plástico Moderno - Tomina: filmes monocamada de polietileno economizam energia

    Tomina: filmes monocamada de polietileno economizam energia

    Tecnologia nacional – A brasileira Braskem se encontra entre as grandes produtoras mundiais de matéria-prima que não estão poupando esforços para desenvolver projetos mais amigáveis à natureza. “Estamos em linha com nosso compromisso em prol da economia circular e com a procura dos clientes do mundo inteiro por soluções cada vez mais sustentáveis”, explica Yuri Tomina, responsável por desenvolvimento de mercado e marketing do negócio de embalagens e bens de consumo. Ele ressalta que esse esforço atinge não apenas o desenvolvimento de embalagens monomateriais, visa atender a indústria de embalagens como um todo. “Esse é um segmento da economia muito importante para a empresa”.

    Entre os projetos da Braskem, merece destaque o lançamento no ano passado de uma embalagem stand-up pouch monomaterial, desenvolvida em parceria com Antilhas Flexíveis, empresa brasileira reconhecida no mercado por suas inovações em embalagens. O produto leva três camadas de polietileno: PEBDL metaloceno, PEAD e PEBD. “Quando falamos em propriedades devemos estar atentos ao desempenho dos polietilenos frente aos demais filmes de laminação como PP, BOPP, PET e PET metalizado”, destaca Tomina.

    Alguns aspectos merecem atenção especial. “O polietileno é fundamental para facilitar a solda e dar velocidade aos sistemas de envase e, como consequência, não tem a mesma resistência térmica dos demais substratos de laminação”. O aumento da resistência térmica no projeto foi equacionado com o uso da tecnologia EB (Electron Beam), processo de impressão externa por cura com feixe de elétrons, patenteado com exclusividade pela Antilhas. “A tecnologia EB evita o problema da laminação e garante qualidade de impressão superior, acabamento externo com apelo sensorial”.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *