PubliEditorial

Filamentos Compósitos – Um novo conceito em materiais de alta performance para impressão 3D

Plastico Moderno
12 de abril de 2021
    -(reset)+

    Figura 10: Ultrafuse® PAHT CF15

    Figura 10: Ultrafuse® PAHT CF15

    A combinação da poliamida com as fibras de carbono neste material traz ainda uma outra característica muito importante: a propriedade antiestática, ou como é conhecido, ESD safe. As fibras são adequadas para desviar certas correntes de falhas. Isso significa que o material pode ser utilizado em tampas de equipamentos eletrônicos e peças de carcaças, por exemplo.

    Ultrafuse® PP GF30:

    Ultrafuse® PP GF30 combina a baixa densidade e a resistência química do polipropileno com a rigidez e a estabilidade dimensional proporcionadas pelo reforço de fibras de vidro. Foi desenvolvido para produção de elementos estruturais rígidos, como eixos, barras e suportes, e peças que serão expostas a ambientes agressivos e úmidos ou em contato com produtos químicos.

    • Produção de peças extremamente rígidas e leves
    • Resistência à umidade e radiação UV
    • Resistência a diversos químicos
    • Ampla faixa de trabalho da peça final: -20°C à 120°C

     

    Figura 11: Ultrafuse® PP GF30

    Figura 11: Ultrafuse® PP GF30

    O polipropileno é um dos termoplásticos mais utilizados em diferentes indústrias, especialmente no setor automotivo. No entanto, a produção de filamentos com alto teor de reforço sempre foi uma grande dificuldade. Ultrafuse® PP GF30 contém 30% de fibras de vidro especiais desenvolvidas exclusivamente para a produção de filamentos e impressão 3D. Isso garante que a peça impressa seja extremamente funcional sob maiores temperaturas e cargas mecânicas que aquelas suportadas pelo PP puro. Devido a sua resistência a radiação UV, o PP GF30 é um material adequado para aplicações que são diretamente expostas a luz solar.

    Impressoras compatíveis com os filamentos compósitos Ultrafuse®

    O processo de impressão dos filamentos de materiais compósitos é o mesmo que aquele para os polímeros convencionais. Sendo assim, é possível imprimir com filamentos compósitos na grande maioria dos equipamentos disponíveis no mercado. A impressora deve apenas atingir os seguintes critérios:

    • Atingir os ranges de temperatura de extrusão e mesa descritos nos datasheets técnicos individuais de cada material. Dentre os materiais da linha Ultrafuse®, a maior temperatura do extrusor necessária é de até 280°C e para a mesa 120°C.
    • Nozzle em material resistente ao desgaste por abrasão. Em alguns casos, este acessório pode ser obtido separadamente do equipamento, abrindo ainda mais o leque de opções de impressoras compatíveis.

    A lista de equipamentos habilitados é muito grande e inclui tanto fabricantes nacionais quanto internacionais. Alguns exemplos são apresentados abaixo, porém, é muito importante ressaltar que a lista não se limita a apenas equipamentos destas marcas:

    Figura 12: Fabricantes de impressoras 3D com pelo menos um modelo de equipamento compatível com os filamentos compósitos BASF Ultrafuse®.

    Figura 12: Fabricantes de impressoras 3D com pelo menos um modelo de equipamento compatível com os filamentos compósitos BASF Ultrafuse®.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *