Embalagem demanda PE customizado

Feiplastic - Prévia 2017

A Dow apresentará sua linha de resinas de polietileno durante a Feiplastic, enfatizando os produtos inovadores, que se alinham às tendências atuais do mercado de embalagem.

Em todo o mundo, os convertedores buscam aumentar a produtividade e reduzir custos, proporcionando alternativas de alta qualidade para os clientes de modo a proteger melhor os produtos e oferecendo aspecto visual mais atraente para o consumidor.

Como explicou Adriano Aun, gerente de marketing de embalagens de alimentos e especialidades da Dow para a América Latina, o mercado deseja resinas mais eficientes, que permitam operar processos mais simples de transformação, gerando funcionalidades, como aparência superior, manipulação fácil e aproveitamento do total do embalado. “Além disso, a embalagem final precisa atender aos requisitos de sustentabilidade, cada vez mais importantes”, comentou.

A Feiplastic 2017 acontece em um ano ainda difícil para a economia nacional, cujo PIB despencou quase 8% em 2016 e 2016, afetando vários mercados. Até o setor de embalagens foi atingido, mas em menor gravidade, especialmente no caso dos plásticos, opção que traz vantagens econômicas e logísticas evidentes. “O mercado brasileiro é estratégico para a companhia, acreditamos que as dificuldades atuais serão superadas e haverá uma recuperação de volumes significativa já a partir deste ano”, avaliou Aun.

Plástico Moderno, Aun: inovar significa usar filmes com mais camadas
Adriano Aun – Dow

Ele apontou que o país conta com um parque moderno de transformação de plásticos em embalagens, capaz de assimilar as inovações tecnológicas mundiais com facilidade. “Inovação em embalagens flexíveis significa usar mais camadas”, afirmou.

Ele mencionou que os Estados Unidos já deixaram de produzir filmes monocamada para esse setor por uma razão simples: com maior número de camadas é possível alcançar desempenho superior com menor consumo total de resinas.

Ter uma participação forte no Brasil, maior consumidor de resinas plásticas da América Latina, é fundamental para a Dow, que opera uma capacidade total de produção de 1,2 milhão de t/ano de polietilenos na região (em quatro unidades) e avalia a construção de nova fábrica na Argentina, desde que tenha garantido suprimento de etano por longo prazo e preço adequado.

Nos Estados Unidos, a Dow constrói capacidade adicional para 1,35 milhão de t/ano de polietilenos na área do Golfo do México. “Em 2015, a Dow completou 60 anos de presença direta no Brasil, temos conhecimento do mercado e capacidade para atendê-lo”, salientou Eide Garcia, diretor de vendas para o Brasil do negócio de embalagens e plásticos de especialidades.

Plástico Moderno, Garcia: clientes querem grades diferenciados de polietileno
Garcia: clientes querem grades diferenciados de polietileno

Como explicou, o mercado de embalagens está a cada dia mais sofisticado técnica e comercialmente, exigindo estabelecer acordos de colaboração dentro da cadeia produtiva. “Não dá mais para olhar apenas para a resina, tentar vender para os clientes aquele grade de prateleira, porque o mercado quer inovação”, comentou Garcia.

Por isso, a Dow vai enfatizar durante a Feiplastic o trabalho do Pack Studio, uma rede mundial de especialistas em embalagem que compartilham experiências, facilitando a criação de soluções mais adequadas às necessidades dos clientes. Formada em 2013, a rede conta com instalações dedicadas e pessoal próprio em Jundiaí-SP, nos Estados Unidos, na Europa e no Oriente (Pacífico). Cada unidade desenvolve trabalhos voltados para as solicitações regionais. Jundiaí, por exemplo, tem foco tecnológico voltado para embalagens.

“Um Pack Studio é uma fábrica igual à do cliente, porém em escala reduzida, sendo capaz de reproduzir as condições de processo para avaliar o comportamento de novos grades”, explicou Angels Domenech, diretora de pesquisa e desenvolvimento para embalagens e plásticos de especialidades da Dow na América Latina. Além disso, contam com laboratórios capazes de caracterizar materiais e conduzir ensaios técnicos sobre todas as propriedades físicas desejadas.

A companhia mantém estreito relacionamento com todos os envolvidos no desenvolvimento e fabricação de embalagens (designers, convertedores, fabricantes de máquinas, donos de marcas, comerciantes, recicladores e consumidores finais) para identificar oportunidades de introdução de novidades. Especialistas são acionados para encontrar a melhor resposta para cada solicitação, focando nos seus efeitos em sustentabilidade, comércio eletrônico e customização.

O e-commerce é uma tendência consolidada que exige esforço grande dos operadores logísticos para distribuir os produtos. Segundo Angels, as embalagens cada vez mais precisam suportar condições mais críticas, resistindo a agressões como quedas, rasgos e perfurações. Da mesma forma, clientes pedem soluções diferenciadas para suas necessidades, como forma de ganhar destaque em relação aos concorrentes.

Alternativas são oferecidas não apenas em grades de polietileno, mas também em conceitos e desenho de embalagens.

Plástico Moderno, Angels: logística atual exige embalagens mais resistentes
Angels Domenech, diretora de pesquisa e desenvolvimento para embalagens e plásticos de especialidades da Dow

“Um stand up pouch feito com uma única resina de PE apresenta enormes vantagens em reciclagem e consome apenas 7% de toda a energia consumida no produto”, apontou a coordenadora.

Ele informou que uma embalagem flexível ocupa 25 vezes menos espaço que uma análoga feita de material rígido.

Oferecendo outro exemplo, ela citou a PackExpert, nova embalagem flexível com válvula que facilita o uso e a dosagem do produto embalado.

A adoção de inovações completas nem sempre é bem recebida pelo mercado, pois geralmente implica investimento em maquinário. Por isso, uma das linhas de desenvolvimento adotadas pela companhia foca a otimização dos processos existentes, em estreita colaboração com os clientes.

Novidades da feira

As novidades em polietilenos da Dow para a Feiplastic deste ano pertencem às famílias Dowlex, Innate, Opulux e Agility, todas elas voltadas para o setor de embalagens.

A família Dowlex existe desde 1978 e vem recebendo novos integrantes, como o Dowlex GM, que proporciona aumento da resistência mecânica e do brilho final ao filme, e é destinado especialmente para empacotamento automático de alimentos (feijão, milho, arroz, etc.).

Essa resina tem processamento aprimorado, gerando menor quantidade de borra na matriz e com alta qualidade de selagem. O Dowlex GM também tem grades para uso em filmes strecht, com estiramento elevado, consumindo menos material por unidade.

Plástico Moderno, Innate forma balão estável de 7 camadas
Innate forma balão estável de 7 camadas

A família Innate para embalagens de precisão entrou no mercado mundial em 2016, oferecendo um balanço equilibrando entre rigidez e tenacidade, protegendo o material embalado, sem prejuízo de características desejáveis durante o processamento (alta estabilidade do balão, entre outras). Permite construir embalagens mais leves, com filmes mais finos e economia de material. É indicada para bolsas industriais, pet food, stand up pouches e em linhas de empacotamento automático.

O Opulux HGT é um produto para acabamento óptico, um verniz poliuretânico aplicado sobre os filmes de PE monocamada impressos, proporcionando alto brilho com alta resistência à temperatura. Isso permite eliminar a laminação externa com PET.

A nova família Agility compreende resinas de PEBD de alto desempenho para produzir filmes soprados (balão) e revestimento por extrusão, oferecendo alta estabilidade no processo, produtividade elevada, espessura mais baixa com a mesma resistência e aspecto. Seguindo a companhia, o ganho de produtividade chega a 18% nas linhas de balão, em relação aos PEBD convencionais. Essa resina é menos viscosa quando fundida, reduzindo a exigência de pressão na rosca da extrusora, facilitando o processamento. É indicada para filmes agrícolas (estufas e silos-bolsa) e termoencolhíveis.

O Agility EC-7000 é indicado para revestimento por extrusão (extrusion coating), permitindo operar com alta velocidade, alcançado elevada adesão ao papel e outros substratos, com propriedades ópticas superiores.

 

Encontre fornecedores de PE – Polietileno

 

 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios