Plástico

Feiplastic 2019 – Inovações animam cadeia dos plásticos

Antonio Carlos Santomauro
7 de junho de 2019
    -(reset)+

    Compostos, masterbatches e aditivos – Participaram do evento as principais fornecedoras de masterbatches, aditivos e pigmentos do país: caso da Cromex, que já tem 13 mil cores catalogadas, entre as quais ressaltou uma linha de cores isenta de metais pesados. A mesma empresa destacou ainda seus masterbatches brancos e pretos, e sua linha de aditivos, na qual há antioxidantes, antiestáticos, auxiliares de fluxo, estabilizantes UV, deslizantes e antibloqueio, entre outros itens.

    A linha Marble, da Colorfix – anunciada como a primeira linha de concentrados de cor do país capaz de conferir efeitos visuais de mármore, madeira e madrepérola – ganhou quatro novas cores: rose, vinho ametista, verde quartzo e verde Guatemala. Utilizada em processos de produção com PP e, em menor escala, com ABS, PSC e Surlyn, “essa linha permite ao transformador agregar valor ao produto final”, afirma Francielo Fardo, diretor-superintendente da Colorfix, que também divulgava seus demais masterbatches, pigmentos e aditivos.

    Com um portfolio também composto por concentrados de cor, aditivos e pigmentos, a Termocolor conferia relevo à linha de masterbatches oxibiodegradáveis Biomaster, desenvolvida em conjunto com a fabricante de plásticos biodegraváveis Eco Ventures. “Os compostos dessa linha não geram nenhuma micropartícula”, afirma Wagner Catrasta, gerente comercial da empresa, que cita, entre suas principais aplicações, os hoje controvertidos canudinhos.

    A Procolor teve três novidades: entre elas, uma nova linha de essências para aplicações em plásticos transformados em elevadas temperaturas, e um novo catálogo de cores. A terceira, uma linha de produtos para recicladores. “Entre outros itens, a linha tem dessecantes, aditivos antiodores e lubrificantes”, detalha Elizangela Melo, gerente nacional de vendas.

    A Colormix não produz masterbatches, mas atua com especialidades e pigmentos para aplicações em diversos segmentos da indústria; inclusive no universo do plástico, para o qual divulgou aditivos da marca BYK, pigmentos de efeito Eckart, pigmentos orgânicos DCC, pigmentos perolados Ruicheng e pigmentos phtalos Narayan, entre outros produtos.

    Uma das pioneiras no uso de nanotecnologia no setor, a Nanox oferece para a indústria plástica a linha de partículas antimicrobianas NanoxClean, agora com cinco novas formulações, desenvolvidas para aplicações específicas. “Antes tínhamos apenas uma formulação para atender diversos segmentos”, lembra o vice-presidente Daniel Minozzi.

    Comercialmente batizado Ultrabalance, um aditivo recém-lançado, capaz de ampliar em até 50% a barreira à umidade em embalagens flexíveis de produtos como massas alimentícias, cereais, achocolatados em pó e pet food, era uma das atrações do estande da Milliken. “Com o Ultrabalance, essas embalagens podem ser monomateriais e, portanto, com reciclagem mais simples”, enfatiza o gerente-técnico Edmar Nogueira.

    O portfolio de novidades da Milliken incluiu ainda os aditivos DeltaMax, cuja proposta é superar desafios relacionados ao balanço entre o índice de fluidez e propriedades de impacto em aplicações de grandes peças de PP, e os pigmentos Keyplast, incorporados há cerca de dois anos com a aquisição da empresa homônima. Itens que ampliam a sua presença na indústria do plástico, na qual já está consolidada em segmentos como os clarificantes e os nucleantes. “Antes não tínhamos produtos para flexíveis, agora temos, com o Ultrabalance; também não tínhamos pigmentos, e agora temos”, pondera Nogueira.

    A Clariant enfatizou sua linha de expansores Hydrocerol, que, de acordo com Antonio Rollo, gerente geral de masterbatches da empresa, já propiciou reduções de 20% a 25% em determinadas aplicações, entre elas, embalagens de PE. “Essa novidade nasceu com produtos para PE, foi se expandindo para outras resinas, como PP, PS e ABS, e está chegando aos plásticos de engenharia”, relata Rollo, que destaca ainda os masterbatches líquidos HiFormer. “Além de reduzirem em cerca de dez vezes o tempo de troca de cores, eles são usados em concentração de apenas 0,1%, enquanto masterbatches granulados requerem concentrações de 2% ou mesmo 3%”, compara Rollo.

    Pigmentos orgânicos das marcas Graphtol e PV Fast, o aditivo AddWorks LXR 568 que evita a degradação da resina nos processos produtivos, e os retardantes de chamas à base de compostos orgânicos, foram outros produtos destacados pelas Clariant.

    Plástico Moderno, Aditivos da Clariant melhoram filmes de embalagem ©QD Foto: Divulgação

    Aditivos da Clariant melhoram filmes de embalagem

    Também a Basf expôs aditivos, como o Tinuvin XT-55, que em aplicações como grama sintética, ráfia, e artigos afins, agrega duas propriedades principais: resistência à luz solar e evita o arraste de água no processo de produção, que exige uma molhagem prévia do substrato para resfriamento, sem que essa água chegue à etapa seguinte, da confecção dos fios. “Mostramos também o PUR 70, um antioxidante capaz de conferir melhor cor final às espumas de PU”, afirma José Capozzi Junior, gerente regional de vendas de aditivos plásticos da Basf.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *